Tag: vida nova

Cristo ressuscitou, aleluia!

Cristo ressuscitou, aleluia! Essa é uma novidade de esperança!

Se Cristo não tivesse ressuscitado o que seria da humanidade? Teriam todos perecido em seus pecados.

Entretanto, desde a época que Cristo morreu e ressuscitou, até hoje, há pessoas que questionam a veracidade desse fato.

No período que o apóstolo Paulo viveu teve que enfrentar esse tipo de questionamento na igreja de Corínto.

Havia membros da igreja duvidando da morte e ressurreição de Jesus, então o apóstolo escreve a seguinte explicação, em sua primeira carta a igreja:

 

“Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi em vão; antes, trabalhei mais do que todos eles; contudo, não eu, mas a graça de Deus comigo.
 
Portanto, quer tenha sido eu, quer tenham sido eles, é isto que pregamos, e é isto que vocês creram.
 
Ora, se está sendo pregado que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como alguns de vocês estão dizendo que não existe ressurreição dos mortos?
 
Se não há ressurreição dos mortos, então nem mesmo Cristo ressuscitou;
e, se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm.
 
Mais que isso, seremos considerados falsas testemunhas de Deus, pois contra ele testemunhamos que ressuscitou a Cristo dentre os mortos.
 
Mas se de fato os mortos não ressuscitam, ele também não ressuscitou a Cristo.
 
Pois, se os mortos não ressuscitam, nem mesmo Cristo ressuscitou.
E, se Cristo não ressuscitou, inútil é a fé que vocês têm, e ainda estão em seus pecados”  (1 Co 15.10-17).
Se Cristo não tivesse ressuscitado, como Paulo escreveu a humanidade teria morrido em seus pecados, sem perdão de Deus.
 
 
A humanidade estaria numa condição deplorável e sem possibilidade alguma de serem filhos e pertencentes a família de Deus.
 
 
Se não houvesse a ressurreição toda a pregação do Evangelho, desde Cristo até a atualidade, foi e é inútil.
 
 
Todas as pessoas que têm ouvido e crido na pregação a respeito da pessoa de Jesus, podem testificar da transformação pela qual passaram.
 
 
De onde viria essa transformação? Homem algum, por mais sábio e capacitado que seja, não consegue transformar a si mesmo ou ao próximo.
 
 
Somente uma obra sobrenatural é capaz de mudar o coração do ser humano.
 
 
Por isso, aqueles que recebem Jesus em seu coração podem declarar com alegria:
 
Cristo ressuscitou, aleluia!
Pois, foi por meio dessa morte e ressurreição, que as pessoas receberam perdão, uma nova vida e a esperança de uma vida eterna.
Por isso, não apenas no dia oficial que é celebrada a ressurreição de Cristo, todos os dias, os filhos de Deus, devem celebrar, com alegria a ressurreição de Jesus.
Por que Ele vive, você pode crer num hoje, num amanhã e num futuro de esperança e vida!
Ouça a mensagem ‘Cristo ressuscitou, aleluia’ e tenha sua esperança renovada:

 

Comunicação CERV

Campanha termina sábado

Campanha termina sábado, com encontro no templo da CERV, às 19 horas, participe!

A campanha “Senhor, dá-me um coração novo” chega ao fim neste sábado, 31 de março.

Foram dias de batalha espiritual, nos quais todos foram convocados a jejuar, orar e estudar o livro de Hebreus.

Entenda como funciona nossa campanha

Essas práticas espirituais foram estabelecidas com o objetivo dos irmãos se consagrarem ao Senhor para receber Dele um novo coração.

A cada encontro, aos sábados, o Espírito Santo trouxe a comunidade ministrações de louvor e da Palavra de Deus, abençoadas.

A campanha termina sábado, até lá persevere em oração

Por meio da manifestação do poder do Espírito Santo pessoas foram libertas, restauradas e renovadas.

“Louvo a Deus por esta campanha, pois foi direcionada por Ele, para que seus filhos recebessem um novo coração. E a partir desse novo coração ter uma nova vida que demonstre a presença de Jesus”, afirma pastora Graça Pitzer.

Saiba mais sobre o coração novo

Se você não participou este ano, ore e abra seu coração para fazer parte dessa campanha, pois o maior beneficiado será você!

Para você que está firme, lembre-se, a campanha termina sábado. Até lá ainda há alguns dias de jejum, oração e estudo da Palavra, então, persevere!

Comunicação CERV

O sentido do Natal

O sentido do Natal se encontra no nascimento de Cristo no seu coração

Todos sabem que, no natal, comemora-se o nascimento de Jesus Cristo. Mas, quem é Jesus e para que ele nasceu?

Para responder esta pergunta vejamos o que o apóstolo Paulo escreveu para seu filho na fé, Timóteo:

Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal (1Timóteo 1.15)

Que Jesus veio ao mundo, ninguém duvida. A própria historia geral cita esse fato. Alias, todos os outros fatos históricos ficaram divididos entre antes e depois de Cristo.

Ele se tornou um ponto de referência universal. Quanto a veracidade de sua existência, existe comum acordo. Mas, quanto ao propósito da sua vinda, começam as polêmicas, que se originam em meras opiniões humanas.

O que o texto bíblico diz é que Jesus veio para salvar os pecadores. Ele não veio fundar uma nova religião, nem criar uma nova linha de pensamento filosófico. Ele veio salvar os pecadores.

Saiba um pouco mais sobre o Natal

O que é salvação? Libertação e livramento. Libertação no sentido presente: Quando alguém se entrega a Cristo, ele o liberta dos vícios, das angustias existenciais, da infelicidade, e das opressões espirituais.

A salvação é também livramento no sentido futuro. Os que aceitam a Cristo ficam livres da condenação eterna que sobre eles recairia no juízo final.

O apóstolo Paulo termina o versículo com as seguintes palavras :

dos quais eu sou o principal

Ele disse que a salvação era para os pecadores e que ele se considerava o principal deles. Isto é reconhecimento do estado pecaminoso.

A parte de Deus na obra da salvação foi enviar Jesus para morrer em nosso lugar, recebendo sobre si o castigo que seria nosso. A nossa parte é reconhecer que somos pecadores e que precisamos do perdão que Cristo oferece.

Jesus é o medico espiritual que atende com amor a todos os que reconhecem a doença do pecado. Ele ama a todos e diz: “Vinde a mim todos vos que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei.” (Mateus 11.28)

Reconheçamos pois nossa situação e oremos :

Senhor Jesus, sou pecador. Estou perdido e condenado. Preciso de ti. Eu creio que tu morreste em meu lugar. Tu assumiste a minha culpa e o castigo que seria meu. Agora, eu te aceito como meu Senhor e suficiente Salvador. Entrego a ti a minha vida e tudo que sou. Perdoa todos os meus pecados e ajuda-me a evita-los. Transforma-me para que eu possa viver para a tua honra e morar contigo na eternidade, Amém!

Entenda o significado do Natal

Você pode falar com Cristo agora mesmo onde você estiver. Se você o fizer com fé e com um sincero desejo de ter uma experiência real com ele, sua vida será transformada.

Só assim você poderá ter um FELIZ NATAL, pois, dessa forma, o nascimento de Jesus fará diferença para a sua vida, como fez para mim e para milhares de pessoas em todo o mundo.

Pr. Anísio Renato de Andrade

Aprenda sobre “O sentido do Natal” participe dos nossos cultos. Para saber sobre e dias e horários de celebração ligue: (31) 3451-5956 ou envie e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

A morte do EU

A morte do EU é explicada por Jesus através da parábola que encontra-se em Marcos 4. 26-29.

Nesta ilustração o Reino dos Céus é comparado a uma semente que é lançada na terra e por si só cresce, desenvolve e gera frutos.

É como se você plantasse um grão na terra e sem fazer esforço ele germinasse e produzisse frutos de forma sobrenatural.

Para compreendermos melhor esta parábola, recordo-me de um fato ocorrido há cerca de 5 anos.

Pesquisadores encontraram um sarcófago antigo e junto a múmia havia alguns grãos. Após estudos constataram  que a múmia tinha mais de 3000 anos.

Então, os cientistas resolveram plantar os grãos encontrados e para surpresa de todos, apesar do tempo de existência, os grão germinaram.

E não apenas germinaram como multiplicaram em grande quantidade.

Por meio desta experiência científica e por meio das palavras de Jesus podemos compreender algo importante para nossa caminhada cristã:

Alguém só pode gerar frutos se primeiro morrer

Ainda no capítulo 4 de Marcos, nos versos 30-32, Jesus apresenta o grão de mostarda, que é a menor de todas as sementes da Terra.

A partir do momento que essa semente é colocada na terra produz de tal forma que se torna a maior de todas as hortaliças, capaz de oferecer sombra para as aves.

Da mesma maneira deve acontecer para com os filhos de Deus:

Para frutificar para o Senhor é necessário morrer!

Deus deseja produzir e multiplicar por meio dos seus filhos, mas isso só acontecerá a partir da escolha da pessoa de morrer para o EU.

A morte do EU significa:

Morrer para o sistema pecaminoso do mundo, para as minhas vontades, desejos carnais, sonhos pessoais e ações e reações egoístas.

E o exemplo de escolha de morrer para o EU pode ser visto na vida do próprio Senhor Jesus.

Em João 12.23-28  Jesus declara a sua missão de morrer para que a humanidade pudesse ser livre da escravidão do pecado.

Se Cristo não tivesse escolhido morrer nenhum ser humano estaria sobre a face da Terra.

Portanto, morrer é uma questão de escolha e com o propósito primordial de salvar vidas.

Jesus morreu e ressuscitou para para que todos viessem a alcançar o Reino, uma nova vida Nele.

Seguindo este exemplo, os discípulos do Senhor devem escolher morrer para que outras pessoas tenham vida em Cristo Jesus.

Entretanto, infelizmente, muitos que se encontram dentro da igreja não morrem.

Não desejam abrir mão de planos pessoais, trabalho, estudo, casamento, dentre outras coisas, para servir a Deus.

Há pessoas que gostam de estar na igreja, não perdem um culto, mas não morrem para si mesmas, para que a vida de Deus possa nascer, frutificar e outras pessoas venham a conhecer ao Senhor

Há também pessoas que têm chamado missionário, porém não querem abrir mão de suas vidas em favor do Evangelho. Permanecem vivos e sós.

Deus conta conosco para proclamar o nome Dele a toda criatura, mas é necessário morrer!

Em 2016, no Brasil, mais de 50 mil pessoas morreram vítimas de armas de fogo.  Para se ter uma ideia da gravidade desta estatística, em 10 anos de guerra no Vietnã morreram 46 mil soldados norte americanos.

E será que essas vidas que se perderam no Brasil tinham salvação, será que alguém falou de Jesus para elas?

Muitos crentes ouvem esta estatística e não se importam, pensam o seguinte: se eu e minha família estivermos bem o mundo pode acabar que não há problema algum.

E não foi esse o exemplo que Cristo nos deixou. Em João 10. 17,18, Jesus declara que por espontânea vontade escolheu morrer para dar a vida a muitos.

Um bom exemplo para compreendermos a morte do eu encontramos na série televisiva norte americana Band of Brothers (traduzido como Irmão de Guerra).

Num dos episódios,  um dos soldados estava passando por um grande problema: não sentia-se preparado para ir a batalha, pois tinha medo.

De repente, no meio da guerra, seu sargento direciona a tropa da qual esse soldado faz parte para o topo de uma montanha.

Para chegar ao cume, no trajeto, seria necessário utilizar armas e eliminar os inimigos.

E aquele soldado despreparado se depara com uma situação na qual deveria matar e por causa disto se esconde numa valeta, por ter medo.

O soldado se colocou em uma situação complicada e se não fosse seu sargento teria morrido. Diante desta semana o sargento chega a seguinte conclusão: o seu homem não estava preparado para morrer.

De forma semelhante, muitos iniciam bem a caminhada com Jesus, mas no meio do caminho retornam para as velhas práticas.

Infelizmente as pessoas não têm verdadeiramente se lançado ao Senhor, entregado suas vidas a Cristo.

Essa atitude faz com que o Evangelho seja superficial e não mais como no período apostólico, da igreja primitiva.

As pessoas querem um Evangelho de facilidades sem a exigência da  morte do eu e abandono do pecado.

Voltando para a ilustração do soldado, certa noite ele resolve conversar com o sargento na tentativa de explicar seu comportamento:

Acho que fiquei com medo porque a pílula que tomei me deu sono…

Como resposta ele ouve do seu sargento:

Sua única esperança e aceitar o fato de que esta morto!” Você teve medo porque tinha esperança de sair ileso e de que não mataria ninguém. Sabe porque me tornei sargento? porque quando entrei para o exército aceitei o fato de que já tinha morrido

Esse homem havia morrido para aquilo que ele queria e escolheu servir o exército americano.

Da mesma maneira deve ocorrer com os filhos de Deus. Quando têm a convicção de que morrem para viver para Deus.

A partir do momento que a pessoa escolhe não mais viver para si, deve permanecer firme na fé  (1Co 16.13).

Além disso é fundamental ter vigilância e estar preparado para cada batalha, pois situações difíceis surgirão (1 Co 10.12; 1 Co 15.1-2; 58).

Paulo não se importava com os sofrimentos e situações difíceis, pois pregar o Evangelho era mais importante (At 20.22).

Ele sofreu por amor ao Senhor porque escolheu morrer para si e engrandecer a vida de Deus (2 Co 11.23-29).

Após o diálogo entre o soldado e o sargento, os dias avançam e a série mostra a transformação daquele soldado.

Ele enfrenta situações de risco e salva seus companheiros de guerra, pois finalmente compreendeu que era necessário estar morto.

Que assim como este soldado e o apóstolo Paulo você verdadeiramente escolha morrer para si e viver para Cristo.

Pois, somente assim, o Evangelho pode ser pregado e você frutificará na obra do Deus vivo!

Pr. Rafael Pitzer

Saiba mais sobre “A morte do EU”, participe da EBD realizada aos domingos, às 9 horas, na CERV. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Saiba como andar em santidade (Parte 2)

Saiba como andar em santidade lendo a continuidade do nosso estudo iniciado na semana passada.

Hoje, continuaremos a ver alguns tópicos retirados de 1 Coríntios 6.13-20 e que nos guiam a buscar uma vida santa no nosso corpo!

Não defraudar o irmão

A prostituição é um pecado que não afeta só quem o pratica, mas também quem se envolve nele. Quando duas pessoas se envolvem e ambos são cristãos, além de terem pecado contra Deus e o seu corpo, defraudaram um ao outro. Lesaram uma outra pessoa e vão dar conta a Deus pelas duas coisas…pois a Bíblia declara que Deus é vingador destas coisas!

Deus é vingador

Os pecados de prostituição não ficarão impunes. A Bíblia diz que Deus é vingador destas coisas. Em Provérbios 6.29 lemos que não ficará impune aquele que tocar a mulher de seu próximo. Deus julgará os pecados de prostituição!

Alguns crentes não levam a sério o ensino bíblico e “brincam” com a graça divina, esquecendo-se que “de Deus não se zomba; tudo quanto o homem semear, isto também ceifará”, Gl 6.7. Quando escreveu sua primeira epístola aos Coríntios, o apóstolo Paulo declarou:

“Nem nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num só dia vinte e três mil” (1 Coríntios 10.8)

A menção aqui é ao episódio que se deu quando os israelitas estavam nas proximidades de Moabe (Nm 25.1-9) e se entregaram à prostituição com as moabitas. E o relato bíblico mostra que uma praga matou mais de vinte mil homens num só dia! Não se tratava de uma coincidência, mas de juízo sobre o pecado. Quando Finéias, neto de Arão, fez expiação pelo povo, a praga cessou (Nm 25.10-13). Deus é vingador destas coisas!

Rejeitar a santificação é rejeitar a Deus

Muitos fazem pouco caso da mensagem de santidade e acham que estão desprezando um pregador, mas o que a Palavra de Deus de fato ensina é que, quem assim o faz está rejeitando ao próprio Deus e não aos homens que Ele levantou para proclamarem estas verdades.

Sem santificação ninguém verá ao Senhor. Portanto, o que rejeita esta mensagem rejeita ao próprio Deus!

Fugir é o melhor remédio

Há pessoas que acham que a melhor maneira de lutar nesta área é resistir este inimigo, mas o conselho bíblico é bem diferente. Não fala de enfrentar ou resistir, mas sim de fugir! Paulo, escrevendo a Timóteo, disse: “Foge também das paixões da mocidade”, 2 Tm 2.22.

Quando José se encontrou em dificuldades de resistir os apelos da mulher de Potifar a melhor saída que ele encontrou foi correr! Ela não representava uma ameaça física a José; não podia violenta-lo…o único perigo que José viu foi em si mesmo, na sua carne e desejos. Mas não lidou com o problema de nenhuma outra forma a não ser fugir.

Fuja das ofertas do pecado e conserve-se em santidade ao Senhor. Além da bênção presente, saiba que haverá um galardão e recompensa para aquele que vencer.

Quando o apóstolo Paulo escreveu aos coríntios, advertindo-os quanto ao perigo deste pecado deu o mesmo conselho: “Fugi da prostituição”, 1 Co 6.18. Sempre que a Bíblia fala sobre este pecado, ensina a mesma saída. Portanto, siga este conselho!

Que o Senhor o conduza a um viver vitorioso de santidade!

Acesse outros estudos do pastor Luciano Subirá

Pr. Luciano Subirá

Deseja aprender a respeito da santificação, participe dos nossos cultos e Escola Bíblica Dominical! Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Buscando um ano realmente NOVO

É muito bom  traçar planos para o novo ano. Além disso, quem não sabe para onde vai muitas vezes não chega a lugar nenhum. No entanto, esses alvos não podem ser apenas nossos, antes, precisam ser uma direção de Deus. Afinal, nem toda boa ideia humana está em harmonia com a vontade de Deus.

Pode ser uma boa ideia, mas isso é da vontade de Deus? É um lindo projeto, mas Deus quer você fazendo isso?

A Bíblia afirma que os caminhos e pensamentos do Senhor são mais altos que os nossos (Is 55.8,9). Assim, se eu não estiver em comunhão com o Senhor, para conhecer a Sua vontade, posso estar num caminho e pensamento diferentes do que Ele tem para mim.

Pode ser uma boa ideia, mas isso é da vontade de Deus? É um lindo projeto, mas Deus quer você fazendo isso? Há pessoas que passam o ano todo sofrendo, pedindo a Deus para abençoar um caminho que Ele nunca direcionou. Embora misericordioso, Deus não tem o compromisso de abençoar um plano que não concedeu ao nosso coração.

Não tenha medo de ouvir Dele um “não”, pois o que Ele tem para você é melhor que a sua melhor ideia

Sem a direção do Senhor, muitos têm ambições pessoais ao invés de sonhos de Deus, pois buscam mais o sucesso do que o quarto de oração.

Mais tarde, a despeito da concretização de seus projetos, decepcionam-se, pois ainda não entenderam que só há real satisfação no centro da perfeita vontade de Deus.

Portanto, por melhor que seja sua ideia para o ano de 2017, invista tempo em oração, consultando ao Senhor se isso vem realmente Dele. O Espírito Santo que habita em você o direcionará por meio da oração.

Não tenha medo de ouvir Dele um “não”, pois o que Ele tem para você é melhor que a sua melhor ideia. Seja uma renúncia que precise fazer ou um, aparentemente, simples projeto, apenas obedeça. Coisas boas ou aparentemente grandes ficam pequenas fora da vontade de Deus.

Como disse o evangelista Jânio César:

“Em vez de pedir a Deus que abençoe nossos planos, precisamos entrar nos planos de Deus, que já são abençoados.”

Se você procurar conhecer a vontade de Deus e vivê-la, verá que o novo ano será realmente novo!

Texto adaptado do Drummond Lacerda, colunista do portal lagoinha.com

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén