Tag: transformacao (Page 1 of 2)

O Amor que transforma

A realização da décima segunda edição do projeto Impacto Sertão Livre, organizada pelo Instituto Livres, foi mesmo um plano de Deus (Pv 16.1,9). Não apenas para mim, mas para cada uma das pessoas que se permitiram ser tocadas pelo amor de Jesus. Somente Deus para conjugar tantos sonhos e tantos pedidos de oração. Somente Ele para convergir tantos esforços num projeto tão maravilhoso quanto esse, cujas repercussões nossos olhos e mentes não conseguem alcançar (Is 55.8,9).

Irmãs e companheiras de quarto

O desejo de fazer uma viagem missionária surgiu por volta do ano de 2015, ocasião em que o inclui no meu Projeto de Vida. Embora não soubesse quando ele se tornaria real e nem em quais circunstâncias, prossegui em oração ao longo dos três anos que se passaram. Louvo ao Senhor por ter me plantado na Comunidade Evangélica Restaurando Vidas, carinhosamente chamada de CERV; por ter me colocado aos cuidados de uma pastora tão santa, obediente e fiel, que desde a minha conversão tem me ensinado a amar missões; e pela oportunidade de estar sob a liderança de uma Mocidade comprometida com essa visão missionária. Afinal, sem eles, nada teria acontecido da maneira como foi – uma experiência ímpar, marcante e transformadora!

Pastora Camila e uma das crianças abençoadas para continuar o evangelismo em Massapê

Embora inicialmente não conhecesse nenhum dos mais de 200 voluntários do Impacto, e isso até me causasse algum receio, o desejo de ir era maior e dissipava toda insegurança. Já no aeroporto de Guarulhos, na fila de embarque para o voo que me levaria a Teresina, conheci uma irmã que se tornaria também uma das minhas companheiras de quarto, de devocional, de refeições e de atividades na praça. E, por falar em quarto, sou grata ao Senhor pelas sete irmãs queridas que Ele me deu. Vindas de diferentes estados do país, cada uma com um jeito único e especial de ser, e que muito abençoaram os meus dias em Massapê do Piauí, cidade onde foi realizado o projeto.

 

Conheça o projeto Impacto Sertão Livres

Equipe da saúde em ação

Eu, que pensava que serviria ao Senhor na equipe de visitas às casas, na qual havia me inscrito, fui chamada por Ele a servir na equipe da Saúde. E como foi surpreendente exercer a minha profissão de enfermeira em benefício do Reino! Dar ouvidos às necessidades das pessoas, orar com elas, ministrar aos seus corações o mais poderoso de todos os remédios – a Palavra de Deus! Ao recordar os inúmeros momentos vividos ali, fico maravilhada com o amor de Jesus, com a soberania de Deus… Os devocionais pela manhã queimavam meu coração com a Sua Palavra e me preparavam para os atendimentos do dia, para o encontro com os pacientes nos povoados. Por meio das atividades realizadas à noite, na praça central, pude conhecer outras pessoas de Massapê e ver muitas delas se rendendo ao Senhor – homens, mulheres, jovens e não poucas crianças! Algo lindo de se ver… Jesus transformando vidas, respondendo orações, enchendo os rostos de sorrisos e molhando-os com lágrimas de indizível alegria, alívio e gratidão!

Entrega da chave da cidade ao coordenador do Impacto

A cidade, antes marcada pela seca, pela falta de água e de outros recursos, agora tem em si a marca de propriedade do Senhor Jesus! É Dele a chave da cidade entregue pelo prefeito a um dos coordenadores do Impacto em nosso primeiro dia em Massapê. Jamais esquecerei os novos irmãos em Cristo ali gerados, a acolhida amorosa e gentil dos moradores dos povoados visitados e do centro da cidade! Histórias de vida singulares, algumas complexas e tristes, foram milagrosamente transformadas para a glória de Deus!

O pastor de uma das igrejas locais pôde ver a concretização daquilo que o

Igreja reformada pela equipe de construção

próprio Senhor lhe revelara anteriormente em sonho. Sua chamada e ministério pastoral foram avivados e ganharam novo vigor. A igreja de um dos povoados foi reformada pela equipe de construção e é também um dos legados deixados pelo Impacto. E as crianças? Além das brincadeiras e ensinos diários, receberam na última noite na praça um colete amarelinho (como o dos voluntários) e autoridade de Deus para continuarem a proclamar o Evangelho de Jesus em Massapê! Creio que eu e os demais amarelinhos jamais seremos os mesmos. Fomos também marcados pelo poderoso amor de Jesus! Ah, e o sertão? Hoje também é parte da nossa trajetória pessoal e cristã, é destino certo das nossas intercessões e de futuras viagens missionárias!

Muito obrigada, Senhor Jesus! Muito obrigada, Massapê do Piauí! Valeu a pena!

aprenda mais sobre missões, ligue: (31) 3451-5956 ou envie um email para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Pra. Camila Brito

Obediência seletiva

Obediência seletiva é a forma como muitos crentes têm escolhido viver diante dos mandamentos de Deus. Obedecem em partes ou apenas no que concorda com suas intenções pessoais.
 A Bíblia apresenta vários exemplos sobre esse tipo de obediência, dentre eles está a história de Jeú:
“Então o profeta Eliseu chamou um dos filhos dos profetas, e lhe disse: Cinge os teus lombos; e toma este vaso de azeite na tua mão, e vai a Ramote de Gileade;
E, chegando lá, vê onde está Jeú, filho de Jeosafá, filho de Ninsi; entra, e faze que ele se levante do meio de seus irmãos, e leva-o à câmara interior.
E toma o vaso de azeite, e derrama-o sobre a sua cabeça, e dize: Assim diz o Senhor: Ungi-te rei sobre Israel. Então abre a porta, foge, e não te detenhas.
Foi, pois, o moço, o jovem profeta, a Ramote de Gileade.
E, entrando ele, eis que os capitães do exército estavam assentados ali; e disse: Capitão, tenho uma palavra que te dizer. E disse Jeú: A qual de todos nós? E disse: A ti, capitão!
Então se levantou, entrou na casa, e derramou o azeite sobre a sua cabeça, e disse: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Ungi-te rei sobre o povo do Senhor, sobre Israel.” (2Rs 9.1-6)
Além desses versículos, o restante do capítulo 9 e todo o capítulo 10 apresentam em detalhes a história de Jeú
Ele foi escolhido para realizar a justiça de Deus trazendo purificação para o Reino de Israel.
É possível notar, num primeiro momento, o quão zeloso Jeú foi, pois não descansou enquanto não concluiu sua missão.
A seguir, vejamos o quatro atos de Jeú:
1 – Matou os reis de Israel e de Judá (2 Rs 9.14-29);
 
2-  Mata Jezabel (2Rs 9.30-37);
 
3- Mata toda a descendência de Acabe (2Rs 10.1-17);
 
4- Acaba com a adoração a Baal (2Rs 10.18-28).
 
 

Ele foi incisivo, direto em tudo que realizou, entretanto, no final do capítulo 10, faz uma escolha que revela as profundezas do seu coração:

 

“Porém não se apartou Jeú de seguir os pecados de Jeroboão, filho de Nebate, com que fez pecar a Israel, a saber: dos bezerros de ouro, que estavam em Betel e em Dã.”  (2Rs 10.29).

 

Porém, essa palavra significa:

obediência seletiva

 

Aprenda a ser totalmente obediente

 

Porque? Porque Jeú demonstrou compromisso com Deus em seus atos, porém, ao seguir os atos de Jeroboão demonstrou que seu coração não estava de todo no Senhor.

 

 

Assim como Jeú, quantos crentes, hoje, são seletivos para obedecer as ordenanças do Senhor.

 

Entretanto, os filhos verdadeiros não selecionam qual parte da Bíblia devem crer e obedecer, a única opção existente é: obedeça a todo o livro da Lei.

 
“Mas Jeú não teve cuidado de andar com todo o seu coração na lei do Senhor Deus de Israel, nem se apartou dos pecados de Jeroboão, com que fez pecar a Israel.” (2Rs 10.31)
A partir desse versículo é possível inferir que Jeú escolheu imitar um rei que não amava Deus de todo o coração.
Mesmo tendo Davi como exemplo de um rei que andou com Deus e o serviu de todo o coração Jeú optou pelo mal exemplo.
Por isso, diante dessas duas opções é necessário escolher bons exemplos e modelos que inspirem a ter uma vida de santidade e obediência.
 
Diante disso é importante que você reflita:
Qual o interesse que está por atrás das atitudes do seu coração?
 
Quem é você?
 
Qual exemplo você tem seguido?
 
 
Não adianta fugir, se esconder ou ocultar nada do Senhor, pois Ele sonda e conhece seu coração!
“SENHOR, tu me sondaste, e me conheces.
Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.
Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos.
Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces.
Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão.
Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir.
 Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?”
 
Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.” (Sl 139.1-7;14)

 

 

Deus te criou, Deus te conhece, e você bem sabe disso, então diante de ti está a escolha de abandonar a obediência seletiva e ser totalmente obediente ou permanecer no engano e na hipocrisia, desobedecendo a Deus.

 
 Ouça a mensagem Obediência seletiva e reflita sobre a sua obediência a Deus:

 

Comunicação CERV

Quebrando as maldições na família

A campanha “Quebrando as maldições na família” inicia-se hoje. Serão 30 dias de jejum, oração, estudo da Palavra e encontros para oração aos sábados, na CERV.

Para participar é necessário escrever numa folha quais comportamentos, enfermidades, sentimentos que você percebe se repetir na sua família.

 

Por exemplo, doenças que acometeram avós, pais e filhos. Histórico de divórcio, violência, atitudes de ira, mágoa, ódio, dentre outros.

 

Além do que é notório é fundamental orar e pedir ao Espírito Santo que revele outras maldições que estejam encobertas para que sejam quebradas.

 

Saiba mais sobre este assunto

 

É importante também orar e definir, individualmente, por quantas horas realizará o seu jejum (abstenção total de alimentos).

 

Lembrando que, o jejum não é opcional e deve ser feito durante toda a campanha.

 

E junto a essa disciplina espiritual deve-se orar pelo período de 1 hora (quando e onde também fica entre você e Deus) e estudar a Bíblia.

 

Neste mês, os livros que serão estudados pelos membros da CERV  são: Jó, a partir do capítulo 31 e Amós.

 

E para finalizar, todos os sábados do mês (ao todo cinco), haverá uma reunião, ás 19 horas, no Templo.

Nesse reunião os pedidos são ungidos e recebem oração para serem canceladas as maldições familiares.

 

Apenas no último sábado que esse encontro é realizado no monte, para encerrar a campanha.

 

Entenda o que você pode fazer para mudar a sua família

 

Somado a isso é importante entrar na campanha de todo o coração e com fé, vigiando a todo momento.

 

Não desanime, persevere e não deixe de orar, jejuar, ler a Bíblia e estar aos sábados na igreja. Jesus quer entrar na sua casa e realizar maravilhas!

 

A campanha Quebrando as maldições na família é realizada há mais de 10 anos na CERV e tem libertado e restaurado muitas vidas e famílias.

 

Saiba mais sobre a campanha ‘Quebrando as maldições na família’, ligue: (31) 3451-5956.

 

Comunicação CERV

Cristo ressuscitou, aleluia!

Cristo ressuscitou, aleluia! Essa é uma novidade de esperança!

Se Cristo não tivesse ressuscitado o que seria da humanidade? Teriam todos perecido em seus pecados.

Entretanto, desde a época que Cristo morreu e ressuscitou, até hoje, há pessoas que questionam a veracidade desse fato.

No período que o apóstolo Paulo viveu teve que enfrentar esse tipo de questionamento na igreja de Corínto.

Havia membros da igreja duvidando da morte e ressurreição de Jesus, então o apóstolo escreve a seguinte explicação, em sua primeira carta a igreja:

 

“Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi em vão; antes, trabalhei mais do que todos eles; contudo, não eu, mas a graça de Deus comigo.
 
Portanto, quer tenha sido eu, quer tenham sido eles, é isto que pregamos, e é isto que vocês creram.
 
Ora, se está sendo pregado que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como alguns de vocês estão dizendo que não existe ressurreição dos mortos?
 
Se não há ressurreição dos mortos, então nem mesmo Cristo ressuscitou;
e, se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm.
 
Mais que isso, seremos considerados falsas testemunhas de Deus, pois contra ele testemunhamos que ressuscitou a Cristo dentre os mortos.
 
Mas se de fato os mortos não ressuscitam, ele também não ressuscitou a Cristo.
 
Pois, se os mortos não ressuscitam, nem mesmo Cristo ressuscitou.
E, se Cristo não ressuscitou, inútil é a fé que vocês têm, e ainda estão em seus pecados”  (1 Co 15.10-17).
Se Cristo não tivesse ressuscitado, como Paulo escreveu a humanidade teria morrido em seus pecados, sem perdão de Deus.
 
 
A humanidade estaria numa condição deplorável e sem possibilidade alguma de serem filhos e pertencentes a família de Deus.
 
 
Se não houvesse a ressurreição toda a pregação do Evangelho, desde Cristo até a atualidade, foi e é inútil.
 
 
Todas as pessoas que têm ouvido e crido na pregação a respeito da pessoa de Jesus, podem testificar da transformação pela qual passaram.
 
 
De onde viria essa transformação? Homem algum, por mais sábio e capacitado que seja, não consegue transformar a si mesmo ou ao próximo.
 
 
Somente uma obra sobrenatural é capaz de mudar o coração do ser humano.
 
 
Por isso, aqueles que recebem Jesus em seu coração podem declarar com alegria:
 
Cristo ressuscitou, aleluia!
Pois, foi por meio dessa morte e ressurreição, que as pessoas receberam perdão, uma nova vida e a esperança de uma vida eterna.
Por isso, não apenas no dia oficial que é celebrada a ressurreição de Cristo, todos os dias, os filhos de Deus, devem celebrar, com alegria a ressurreição de Jesus.
Por que Ele vive, você pode crer num hoje, num amanhã e num futuro de esperança e vida!
Ouça a mensagem ‘Cristo ressuscitou, aleluia’ e tenha sua esperança renovada:

 

Comunicação CERV

Campanha termina sábado

Campanha termina sábado, com encontro no templo da CERV, às 19 horas, participe!

A campanha “Senhor, dá-me um coração novo” chega ao fim neste sábado, 31 de março.

Foram dias de batalha espiritual, nos quais todos foram convocados a jejuar, orar e estudar o livro de Hebreus.

Entenda como funciona nossa campanha

Essas práticas espirituais foram estabelecidas com o objetivo dos irmãos se consagrarem ao Senhor para receber Dele um novo coração.

A cada encontro, aos sábados, o Espírito Santo trouxe a comunidade ministrações de louvor e da Palavra de Deus, abençoadas.

A campanha termina sábado, até lá persevere em oração

Por meio da manifestação do poder do Espírito Santo pessoas foram libertas, restauradas e renovadas.

“Louvo a Deus por esta campanha, pois foi direcionada por Ele, para que seus filhos recebessem um novo coração. E a partir desse novo coração ter uma nova vida que demonstre a presença de Jesus”, afirma pastora Graça Pitzer.

Saiba mais sobre o coração novo

Se você não participou este ano, ore e abra seu coração para fazer parte dessa campanha, pois o maior beneficiado será você!

Para você que está firme, lembre-se, a campanha termina sábado. Até lá ainda há alguns dias de jejum, oração e estudo da Palavra, então, persevere!

Comunicação CERV

O que posso aprender com a igreja de Éfeso

O que posso aprender com a igreja de Éfeso? Você já se fez está pergunta?

Se não, a partir desta mensagem você será convidado a examinar a história desta igreja e aprender com seus erros e acertos.

A igreja de Éfeso, no ano de 53 d.C, foi fundada pelo apóstolo Paulo em sua terceira viagem missionária.

Vejamos o que acontece assim que Paulo chega a cidade:

“Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo viajou pelas regiões do interior até chegar a Éfeso, no litoral, onde encontrou alguns discípulos.

 Ele lhes perguntou: “Vocês receberam o Espírito Santo quando creram?”. “Não”, responderam eles. “Nem sequer ouvimos que existe o Espírito Santo.”

“Então que batismo vocês receberam?”, perguntou ele. “O batismo de João”, responderam.

Paulo disse: “João batizava com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse naquele que viria depois, isto é, em Jesus”.

Assim que ouviram isso, foram batizados em nome do Senhor Jesus.

Paulo lhes impôs as mãos e o Espírito Santo veio sobre eles, e falaram em línguas e profetizaram.

Eram ao todo uns doze homens.

Em seguida, Paulo foi à sinagoga e ali pregou corajosamente durante três meses, argumentando de modo convincente sobre o reino de Deus.” (Atos 19.1 -8)

Para compreender  de forma ampla a história desta igreja é fundamental saber a sua história e contexto da época.

Éfeso era a principal igreja da Ásia menor, região pertencente ao Império Romano.

Era a capital, e seu território fazia parte de várias rotas comerciais, por isso, muito rica e avançada.

Para se ter uma ideia da sua importância, para entrar na cidade o visitante deveria pagar.

A riqueza de Éfeso era visível em um tour pela sua avenida principal. Suas construções eram belíssimas e de grande porte.

Ao final desta avenida o visitante encontrava um teatro no qual cabia 25 mil pessoas.

Entretanto, a atração principal da cidade era o templo dedicado a deusa Diana, pois a economia local girava em torno desta deusa.

Paulo pregou e ensinou em Éfeso por 2 anos e 3 meses e o número de conversões genuínas foi grande:

“Muitos dos que creram confessaram suas obras pecaminosa.

Vários deles, que haviam praticado feitiçaria, trouxeram seus livros de encantamentos e os queimaram publicamente. O valor dos livros totalizou cinquenta mil moedas de prata.

Assim, a mensagem a respei­to do Senhor se espalhou amplamente e teve efeito poderoso.” (At 19.18,19 e 20)

Tamanha era a convicção de pecados que os novos convertidos confessavam publicamente suas mazelas e atos pecaminosos.

Pessoas abriam mão das magias, feitiçarias e levavam seus livros de magia em praça pública para serem queimados.

Estas atitudes começaram a mexer na economia da cidade, ao ponto da população ter o desejo de expulsar o apóstolo Paulo de lá.

E no capítulo seguinte, em Atos 20-25,-32, é possível ver a despedida de Paulo, mas antes deixa um alerta para a igreja, a respeito das falsas doutrinas e dos falsos mestres:

“Agora sei que nenhum de vocês, a quem anunciei o reino, me verá outra vez.

Por isso, declaro hoje que, se alguém se perder, não será por minha culpa,

pois não deixei de anunciar tudo que Deus quer que vocês saibam.

“Portanto, cuidem de si mesmos e do rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, a fim de pastorearem sua igreja, comprada com seu próprio sangue.

Sei que depois de minha partida surgirão em seu meio falsos mestres, lobos ferozes que não pouparão o rebanho.

Até mesmo entre vocês se levantarão homens que distorcerão a verdade a fim de conquistar seguidores.

Portanto, vigiem! Lembrem-se dos três anos que estive com vocês, de como dia e noite nunca deixei de aconselhar com lágrimas cada um de vocês.

“E, agora, eu os entrego a Deus e à mensagem de sua graça que pode edificá-los e dar-lhes uma herança junto com todos que ele separou para si.”

No ano de 62 d.C, Paulo está em sua prisão domiciliar, em Roma, e escreve uma carta para a igreja de Éfeso.

É uma carta que não apresentava correções severas, acusações ou apontamento de práticas de pecado.

A todo momento o apóstolo os exortava que se mantivessem no que foram ensinados.

E também a viverem em novidade de vida, em Cristo Jesus. Outros assuntos que estavam escritos eram sobre a comunidade da fé e os novos padrões de relacionamento.

Após a morte de Paulo, Timóteo assume o pastorado da igreja até que é direcionado a outras missões.

Passados alguns líderes, no ano de 81 d.C, o apóstolo João, o discípulo amado de Cristo, é quem assumia a liderança da igreja.

Neste período, João é exilado na Ilha de Patmos e lá  tem a experiência sobrenatural descrita no livro de Apocalipse.

No inicio do livro, dentre as cartas escritas a igrejas, há uma direcionada a igreja de Éfeso. Quarenta anos depois da fundação da igreja, no ano de 95 d.C, esta carta chega a liderança da igreja.

Agora atente-se com o que aconteceu com esta igreja, com o passar dos anos, e faça um paralelo com a sua vida, desde quando foi salvo até a presente data.

Vamos ver o que Jesus fala sobre esta igreja:

 “Escreva esta carta ao anjo da igreja em Éfeso. Esta é a mensagem daquele que segura na mão direita as sete estrelas, daquele que anda entre os sete candelabros de ouro:

“Sei de tudo que você faz. Vi seu trabalho árduo e sua perseverança, e sei que não tolera os perversos. Examinou as pretensões dos que se dizem apóstolos, mas não são, e descobriu que são mentirosos.

Sofreu por meu nome com paciência, sem desistir

“Contudo, tenho contra você uma queixa: você abandonou o amor que tinha no princípio.

Veja até onde você caiu! Arrependa-se e volte a praticar as obras que no início praticava. Do contrário, virei até você e tirarei seu candelabro de seu lugar entre as igrejas

Mas há isto a seu favor: você odeia as obras dos nicolaítas, como eu também odeio.

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vitorioso, darei o fruto da árvore da vida que está no paraíso de Deus.” (At 2.1-7).

A partir da leitura desta carta, pense: hoje, depois de (coloque os anos que você já se converteu), o que Jesus tem para falar a seu respeito?

Como foi possível ler, o alerta que Paulo deu a igreja permaneceu sendo cumprindo: a reprovação de falsas doutrinas e ensinos.

Éfeso era uma igreja que servia, trabalhava em favor do Reino de Deus, uma igreja que tinha discernimento.

Portanto, tudo que ouviam do seu líder, a respeito destes assuntos, praticavam.

E você? Tem ouvido seu líder? Tem dado a devida importância as instruções dele?

Ainda na fala de Jesus, sobre esta igreja, após exaltar seus bons atributos o Senhor alerta, que havia um problema: eles abandonaram o primeiro amor.

E é neste ponto que é necessário refletir: Qual é a motivação que está no seu coração?

Será que você não está automatizado suas ações para Deus?

Parafraseando o que Jesus disse para a igreja de Éfeso: você guarda a Palavra e trabalha, mas o que o motiva a fazer isto?

O que o motiva se você já abandounou o primeiro amor? (se for este o seu caso)

Se não é o amor que o motiva a servir a Deus e a adorá-Lo, o que te motiva, então?

A igreja de Éfeso tinha uma habilidade grande olhar para os outros e detectar o erro, entretanto, não olhava para si.

E, hoje, no meio da igreja, há pessoas que se comportam da mesma maneira.

Examine a si mesmo, abra seus ouvidos para o quê o Espírito Santo ministra nesta Palavra.

Como você está? Quais têm sido as suas motivações?

Assim como Jesus disse a Éfeso: “Lembra-te de onde caíste”. Ele também diz para você.

Faça uma autoavaliação. Será que houve algum tempo na sua vida que você orou, estudou a Palavra, jejuou e participou dos cultos e programações da igreja mais do que hoje?

E o Senhor diz mais: “Arrependa-se!”

Então, tenha coragem de, após se examinar, de se arrepender do seus erros e pecados.

E por último Jesus diz: prática!

Não basta apenas identificar os erros e se arrepender deles, é necessário ter uma nova postura, voltar ao primeiro amor.

A partir desta leitura, portanto, convidamos a você a ouvir esta mensagem e avaliar o que pode aprender com a igreja de Éfeso!

Ouça a mensagem ‘O que posso aprender com a igreja de Éfeso’ e permita o Espírito Santo falar ao seu coração sobre como está o seu amor por Jesus Cristo:

 

Comunicação CERV

O sentido do Natal

O sentido do Natal se encontra no nascimento de Cristo no seu coração

Todos sabem que, no natal, comemora-se o nascimento de Jesus Cristo. Mas, quem é Jesus e para que ele nasceu?

Para responder esta pergunta vejamos o que o apóstolo Paulo escreveu para seu filho na fé, Timóteo:

Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal (1Timóteo 1.15)

Que Jesus veio ao mundo, ninguém duvida. A própria historia geral cita esse fato. Alias, todos os outros fatos históricos ficaram divididos entre antes e depois de Cristo.

Ele se tornou um ponto de referência universal. Quanto a veracidade de sua existência, existe comum acordo. Mas, quanto ao propósito da sua vinda, começam as polêmicas, que se originam em meras opiniões humanas.

O que o texto bíblico diz é que Jesus veio para salvar os pecadores. Ele não veio fundar uma nova religião, nem criar uma nova linha de pensamento filosófico. Ele veio salvar os pecadores.

Saiba um pouco mais sobre o Natal

O que é salvação? Libertação e livramento. Libertação no sentido presente: Quando alguém se entrega a Cristo, ele o liberta dos vícios, das angustias existenciais, da infelicidade, e das opressões espirituais.

A salvação é também livramento no sentido futuro. Os que aceitam a Cristo ficam livres da condenação eterna que sobre eles recairia no juízo final.

O apóstolo Paulo termina o versículo com as seguintes palavras :

dos quais eu sou o principal

Ele disse que a salvação era para os pecadores e que ele se considerava o principal deles. Isto é reconhecimento do estado pecaminoso.

A parte de Deus na obra da salvação foi enviar Jesus para morrer em nosso lugar, recebendo sobre si o castigo que seria nosso. A nossa parte é reconhecer que somos pecadores e que precisamos do perdão que Cristo oferece.

Jesus é o medico espiritual que atende com amor a todos os que reconhecem a doença do pecado. Ele ama a todos e diz: “Vinde a mim todos vos que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei.” (Mateus 11.28)

Reconheçamos pois nossa situação e oremos :

Senhor Jesus, sou pecador. Estou perdido e condenado. Preciso de ti. Eu creio que tu morreste em meu lugar. Tu assumiste a minha culpa e o castigo que seria meu. Agora, eu te aceito como meu Senhor e suficiente Salvador. Entrego a ti a minha vida e tudo que sou. Perdoa todos os meus pecados e ajuda-me a evita-los. Transforma-me para que eu possa viver para a tua honra e morar contigo na eternidade, Amém!

Entenda o significado do Natal

Você pode falar com Cristo agora mesmo onde você estiver. Se você o fizer com fé e com um sincero desejo de ter uma experiência real com ele, sua vida será transformada.

Só assim você poderá ter um FELIZ NATAL, pois, dessa forma, o nascimento de Jesus fará diferença para a sua vida, como fez para mim e para milhares de pessoas em todo o mundo.

Pr. Anísio Renato de Andrade

Aprenda sobre “O sentido do Natal” participe dos nossos cultos. Para saber sobre e dias e horários de celebração ligue: (31) 3451-5956 ou envie e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Missões na família

Missões na família começa por meio da primeira alma que é salva por Jesus. E você que lê este texto pode ser a chave para Jesus entrar na sua família.

Quando Jesus salva uma pessoa e passa habitar no coração dela, é iniciada uma obra de transformação e santificação.

Os vícios e maus hábitos são eliminados e as ações e reações são modificadas.

Isso ocorre porque não é mais a carne que domina o homen, mas sim o Espírito Santo de Deus.

Aprenderemos a respeito de missões na família por meio da história da prostituta Raabe.

Em Josué, capítulo 2, a Bíblia nos relata como a salvação entrou na casa desta mulher.

Raabe já tinha ouvido falar do Deus de Israel e fez um pedido aos espias que iam destruir Jericó:

Agora pois, peço-vos, jurai-me pelo Senhor que, como usei de bondade para convosco, vós também usareis de bondade para com a casa e meu pai; e dai-me um sinal seguro Js 2.12

Saiba como salvar a sua família

Ela pediu para que toda a sua família fosse salva. E para que isso acontecesse era necessário colocar uma fita vermelha na janela, como sinal para os espias.

A questão é que Raabe precisaria levar toda a sua família para a casa dela, que possivelmente poderia ser o local onde ela se prostituía.

Era necessário que ela tivesse coragem para salvar toda a sua casa.

E você, será que tem sido corajoso (a) para pregar o Evangelho a sua família? Você é um bom exemplo?

Para levar uma pessoa a Jesus Cristo é necessário dedicação em oração, jejum e também investir tempo com essa pessoa.

 

 

Entenda o poder que há na sua oração

As almas estão clamando por socorro, por auxílio e somente nós, que temos Jesus, podemos levar salvação e auxilio a elas.

É necessário mostrar para as pessoas a pessoa preciosa de Jesus que mora em nosso coração.

Retornando para a história de Raabe, a Bíblia nos conta que ela e toda a sua família foi salva.

Aquela mulher, prostituta, sem valor para a sociedade, mas especial para Deus trouxe vida para a sua casa.

Muitos livros a frente do de Josué, já no livro de Mateus, é possível encontrar a genealogia de Jesus.

Nesta genealogia encontra-se o nome de Raabe. Ela faz parte da família de Davi e Jesus é nascido da raiz de Davi.

Jesus mudou a história desta mulher e ela mudou a história da própria família.

E você? Já teve a sua história transformada por Jesus? Se sim, o que tem feito para mudar a história da sua família?

Ouça a mensagem Missões na família e permita que o Espírito Santo mostre a você como salvar a sua família:

 

Saiba mais sobre o assunto “Missões na família”, participe do Culto da Família celebrado mensalmente, no último domingo, às 19 horas, na CERV.
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para contato@restaurandovidascerv.com.br

A graça e a estação

A Graça e a estação. São duas palavras diferentes, mas que fazem parte da vida de todo filho de Deus.

A graça ela vem da parte do próprio Senhor, é um favor, um presente que o ser humano não merece.

Entretanto, mesmo não merecendo o Deus concede esse presente.

Na vida há várias situações nas quais a pessoa pede a Deus respostas e muitas vezes elas não chegam.

O apóstolo Paulo experimentou isso e como resposta ouviu do Senhor: “A minha graça te basta”

Paulo tinha um espinho na carne e clamou para que fosse retirado, mas recebeu de Deus graça.

Por meio deste exemplo podemos compreender algo: o mais importante em nossa vida é a graça de Deus.

Por isso, faz-se necessário que, diariamente clamemos pela graça do Senhor.

Na Palavra há homens de Deus que receberam do Pai graça: Moisés, Daniel, José, dentre outros.

Saiba como conquistar a sua vitória em Cristo Jesus

Então, ore pedindo a graça do Pai, pois por meio desta graça concedida o nome do Senhor seja honrado por meio da nossa vida.

É importante enxergar a graça em tudo, na vida espiritual, emocional, familiar, financeira, no físico, dentre outras.

Já a estação, tem relação com o tempo no qual as promessas de Deus se cumprem na vida do filho de Deus.

Há muitas orações que ainda não foram respondidas porque ainda não chegou a estação certa, não chegou o tempo.

Um bom exemplo disso é o ministério do Senhor Jesus.

Antes de nascer Maria ouviu do Anjo que estava grávida do Filho de Deus e que Ele faria grandes obras em nome do Pai.

Entretanto, Maria só viu a concretização desta promessa quando Jesus atingiu a idade de 30 anos.

A partir disso é possível compreender que há tempo para certas experiências.Existe um tempo e uma estação própria para que as coisas aconteçam em nossa vida.

existe um tempo para termos experiências e cumprirmos os propósitos de Deus em nossa vida.

Há uma estação para todas as coisas que Deus planejou na sua vida, portanto seja paciente e aguarde por Ele!

Se você tem vivido em obediência a Palavra e buscado a Deus de todo o seu coração, creia que a estação da bênção e da cura chegará!

Talvez há algo na sua vida que você sabe que depende exclusivamente de um milagre.

Então, não deixe de crer continue, pois Deus tem uma estação especial para este milagre chegar!

 

Não desista!

Persevere na oração e creia no poder de Deus, poder que se manifesta por meio da Palavra falada e destrói as obras do Diabo feitas contra a sua vida!

Jesus é o mesmo que opera ontem, hoje e eternamente. Portanto, não seja incrédulo para que as promessa de Deus se cumpram em sua vida!

Ouça esta mensagem e permita que Deus encha seu coração de fé e esperança:
Aprenda mais sobra A graça e a estação, participe do Culto das Causas Impossíveis, às sextas, às 19h30, na CERV. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Cristo: a viva esperança

Cristo: a viva esperança! Sim, aquele que estava morto e foi ressuscitado ao terceiro dia. O plano de Deus para resgatar o homem encontrou sua plena realização.

Para muitos a morte de Cristo significou o fim da esperança, de um novo tempo. Entretanto a ressurreição aconteceu para mostrar o contrário.

Os discípulos que caminharam com Jesus por três anos haviam perdido a esperança, muitos voltaram a velha vida.

Porém, ao reverem a Cristo foi reacendido em seus coração a esperança. E com essa esperança  e após o batismo com o Espírito Santo. Eles começaram a pregar a respeito dessa esperança

E foi para isso que Jesus ressuscitou: para conceder a humanidade a esperança que o mundo não pode dar.

Apesar de muitas pessoas saberem dessa verdade, ainda possuem um coração desesperançoso. Mesmo aquelas que um dia foram ressuscitados em Cristo, permitem essa desesperança ocupar seus corações.

E, hoje, muitos têm abandonado Cristo, a viva esperança por motivos muitas das vezes banais. Desvalorizando, assim, essa entrega de Jesus na cruz para resgate da humanidade.

Há aqueles ainda que afirmam caminhar com Cristo, entretanto já não concedem espaço para Jesus, deixando-O em último plano.

Cristo, a viva esperança ressuscitou, Ele vive! E será que você tem valorizado a morte e ressurreição de Cristo?

Leia a respeito da crucificação de Cristo

Ele tem sido a razão do seu viver? Ou você facilmente tem trocado a presença do Senhor por pessoas e coisas que te afastam Dele?

Será que você está precisando que Cristo ressuscite a sua vida espiritual? Seu casamento? Sua família?

Cristo, a viva esperança te chama para estar com Ele, para viver para Ele e para transmitir essa esperança para todo o mundo.

Sem Cristo, não há esperança, mas como Ele a vitória sobre o mal, as dores, a morte é possível!

Ouça a mensagem Cristo: a viva esperança e permita que o Espírito Santo ressuscite a esperança em seu coração:
Conheça o nosso ministério, faça-nos uma visita! Estamos localizados à Rua Érico Veríssimo, 1167 – Santa Mônica. Mais informações, ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br 

Page 1 of 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén