É chegado o Reino de Deus! Assim iniciou Jesus o seu ministério, após 40 dias e 40 noites em jejum no deserto.

O mestre conclamava as pessoas a se arrependerem por que o Reino de Deus estava próximo.

E essa proximidade se dava por meio da evangelização que Jesus e seus discípulos faziam.

Jesus anunciou: “É chegado o Reino de Deus” e deixou essa mesma missão aos discípulos e a igreja de hoje:

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mt 28.18, 19 e 20).

“Toda autoridade me foi dada no céu e na terra” 

A Palavra afirma que Jesus é o nome que está acima de todo nome (Fp 2.9-11). Ele é superior aos líderes, reis e príncipes da terra.

Ele é o príncipe da paz (Is 9.6) e na autoridade do seu nome pessoas são curadas e libertas de todo mal.

E o mesmo Jesus que realizou obras maravilhosas descritas nos Evangelhos é o mesmo que salva, liberta e cura nos dias de hoje, pois Ele não muda.

Por isso, no nome de Jesus, os discípulos de hoje, podem salvar, libertar e curar as pessoas.

“Ide, portanto, e fazei discípulos de todas as nações”

O ide é para todos os discípulos de Jesus. E em meio aos seguidores de Cristo há dois tipos de pessoas:

1) A multidão – Ao analisar os Evangelhos veremos que as multidões seguiam Jesus e Ele as curou, libertou e alimentou.

Hoje, há multidões que seguem a Cristo, mas com o único objetivo de receberem uma bênção ou milagre.

Esse tipo de pessoa não quer ser um verdadeiro discípulo de Jesus, pois para ser discípulo é necessário fazer discípulos e isso não é fácil.

Durante os três anos e meio que esteve na terra Jesus escolheu 12 homens para caminharem com Ele. E desses um o negou e outro o traiu.

Portanto, fazer discípulos não é uma tarefa fácil, pois é necessário dedicar tempo e muita oração.

Jesus não disse: Ide e fazei multidões, mas sim Ide e fazei discípulos.

É necessário fazer discípulos nos bairros, cidades, estados e países onde se encontram os verdadeiros discípulos de Jesus.

E só quem tem um coração missionário compreende a importância de ser e fazer discípulos.

2) Os discípulos – Jesus escolheu homens para caminhar ombro a ombro com Ele. E não apenas a caminhar, mas aprender e ensinar.

Em outras palavras: fazer discípulos.

Jesus não teve apenas os 12. Após seu discurso descrito no Evangelho de João, muitos o deixaram ficando apenas os doze.

O mestre vendo a cena perguntou aos demais: vocês também não vão me deixar? Ao que é respondido por Pedro: “Para onde iremos,  Senhor, se só tu tens palavras de vida eterna?”.

O verdadeiro seguidor de Jesus se torna um discípulo e faz discípulos, mesmo com as lutas e perseguições não abandona o mestre, pois sabe que sua vida só tem sentido em Jesus.

Saiba como ter um coração missionário

“Batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”

O resultado do discipulado é o batismo. A pessoa ao se converter e compreender o que significa essa conversão tem o desejo de testemunhar isso publicamente se batizando.

O batismo nas águas é um ato no qual a pessoa declara que já não vive para satisfazer a si mesmo e ao mundo, mas que é uma nova pessoa em Cristo e vive para agradá-lo.

“Ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado”

O que Jesus tem ensinado e deseja que seus discípulos ensinem está escrito em Mateus 22. 37, 38 e 39:

“Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Esse é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

Quem ama, dá a sua vida pelo próximo. E foi isso que Jesus fez, deu sua vida por toda a humanidade, por amor.

Cada seguidor de Jesus pode fazer isso, dedicando sua vida a pregar o Evangelho por amor ao próximo. Seja onde trabalha, estuda, mora ou em outras cidades, estados e nações.

Como deve ser uma igreja comprometida com missões

“Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século”

Se Jesus é por nós quem será contra nós? Ainda que passemos pelo vale da sombra da morte não temeremos mal algum porque Ele está presente.

Não existe situação na qual o Senhor não se faça presente. Se permanecermos com Ele, Ele permanecerá conosco.

Mesmo que haja a perseguição, as lutas e os problemas, Jesus é com seus amigos e servos para ajudá-los a viver e pregar o Evangelho.

Ouça a mensagem “É chegado o Reino de Deus” e permita que o Espírito Santo mostre se você tem levado esse Reino a todas as pessoas:

Comunicação CERV

Saiba mais sobre o trabalho missionário realizado pela CERV:
(31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br