Tag: poder

Poder para quê?

Em Atos 1.8 está relatada a promessa dada aos discípulos de Jesus sobre o revestimento de poder do Espírito

Missionária Nágila Araújo

Santo. Mas, poder para quê?

Segundo a Bíblia, poder para testemunhar sobre Cristo e a respeito do quê Cristo realizou na vida dos seus seguidores.

No último domingo (4), a Missª Nágila Araújo pregou sobre a importância do poder do Espírito Santo em missões.

O poder não foi dado para ser armazenado ou para uso em causas egoístas, mas sim para pregar sobre o Evangelho transformador.

 

Saiba como temos cumprido o IDE na CERV

Não importa a área na qual você trabalha ou se serve de forma integral no ministério, sem poder nada acontece.

Entretanto, como filhos revestidos do Espírito é necessário permanecer e ser cada vez mais cheios de poder.

Ninguém vai te segurar ou fechar sua boca, pois você está revestido do Espírito Santo . Missª Nágila Araújo

O poder que Jesus concede a cada um dos filhos de Deus é para ser exatamente da forma que o Senhor planejou para que fossem.

“Por onde você for esse poder tem que ser manifesto. Sendo assim, ninguém vai te segurar ou fechar sua boca, pois você está revestido do Espírito Santo”, disse a missionária.

Portanto, o revestimento do Espírito Santo foi concedido aos discípulos de hoje com um único objetivo: testemunhar da vida de Jesus Cristo.

Entenda a missão da igreja

E, o quê você tem feito com esse poder? Você realmente tem sido um exemplo, uma testemunha de Jesus Cristo?

Se você percebe que está vazio e precisa ser cheio do Espírito Santo novamente, ouça esta mensagem e permita o agir sobrenatural de Deus.

Ouça a mensagem Poder para quê? e seja edificado:

Comunicação CERV

É para isso que eu tenho Jesus

É para isso que eu tenho Jesus foi o tema do último acampamento da CERV, realizado no mês de Julho deste ano, em Confins (MG).

Durante três dias os irmãos aprenderam, por meio das palestras e devocionais, para quais situações têm Jesus.

Participantes do acampamento

 

Os assuntos abordados nas palestras foram:

Quem sou eu? Porque estou aqui e para onde vou?;

Os benefícios que tenho em Jesus;

Conhecer, experimentar e transmitir o amor de Jesus;

Entendendo para quê tenho Jesus a partir da 1ª carta de Pedro.

Além das palestras, todas as manhãs, em grupos pequenos, foi realizado o devocional Hora a sós com Deus.

O livro estudado foi Salmos, capítulo 119 e até o último dia do acampamento todos meditaram até o versículo 37.

Outro momento importante da programação foi a Vigília, pois a igreja pôde orar e adorar ao Senhor juntos e testemunhar a realização de maravilhas.

Muitos irmãos foram restaurados e vidas foram libertas para a glória de Deus!

 

Como está sua relação com Jesus?

 

Neste ano, participaram do acampamento cerca de 50 pessoas dentre adultos e crianças que puderam desfrutar de um tempo abençoado por Deus.

Segundo a pastora Graça Pitzer, Deus manifestou o seu amor de uma forma especial e que superou suas expectativas.

Hora a sós com Deus

“Agradeço ao Senhor por ter respondido além das nossas orações! Quantas palavras e testemunhos abençoados e que maravilhas nosso Deus fez na vida dos nossos irmãos! Sou grata a Jesus e a cada pessoa que esteve conosco no acampamento”, declarou.

Para quem foi ao acampamento, a seguir, relembre as ministrações, e você que não pôde estar conosco, ouça e permita que o Espírito Santo fale ao seu coração!

Portanto, lembre-se, para qualquer situação:

É para isso que eu tenho Jesus!

 

Saiba para quê você tem Jesus

A seguir, ouça as mensagens do acampamento É para isso que eu tenho Jesus:
Quem sou eu? porque estou aqui? e para onde vou? (Parte 1)
Quem sou eu? porque estou aqui? e para onde vou? (Parte 2)
Os benefícios que eu tenho em Jesus (parte 1)
Os benefícios que eu tenho em Jesus (parte 2)
Conhecer, experimentar e transmitir o amor de Jesus
Entendendo para quê temos Jesus a partir da 1ª carta de Pedro (parte 1)
Entendendo para quê temos Jesus a partir da 1ª carta de Pedro (parte 2)

 

Mais informações sobre a CERV ligue: (31) 3451-5956 / 9930-96957 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Comunicação CERV

Obedeça e receba a vitória

Obedeça e receba a vitória. A frase pode parecer simples, mas carrega em si uma verdade com embasamento bíblico.

De Gênesis a Apocalipse, toda a Bíblia tratará da obediência como a chave para a vitória em todas as áreas da vida.

Esse princípio também pode ser observado na história de Naamã, relatada em 2 Reis capítulo 5.

O texto Sagrado afirma que Naamã era comandante vitorioso da Síria, muito respeitado e estimado pelo rei, pelo povo e pela sua família.

Entretanto, apesar de tanta estima o comandante sofria de uma terrível doença: a lepra.

Talvez, assim como esse homem você tem uma boa fama, por ser obediente e zeloso com a obra de Deus.

Porém, há algo que afeta a sua vida, seja um problema espiritual, familiar, financeiro, profissional ou físico.

E diante dessa situação incômoda você não sabe como agir.

Muitas vezes a sua dificuldade, em qualquer uma das áreas citadas anteriormente,também tem atingido a sua família.

Trazendo dor, sofrimento, dificuldades, desgaste nos relacionamentos e etc.

Com Naamã devia ser da mesma forma, afinal a lepra privava o seu portador de contatos íntimos, deixava as roupas do doente sujas e causava desconforto a todos.

A lepra era considerada uma doença incurável. Apenas uma intervenção sobrenatural poderia solucionar o problema de Naamã.

Talvez como Naamã você também possuí uma situação sem solução e que precisa urgente de uma ação divina.

A Palavra afirma que “para Deus nada é impossível” (Lc 1.37). Portanto, Ele pode resolver todas as coisas.

Deus pode tocar e mudar o seu espírito, alma e corpo, mas tudo dependerá da sua fé.

Entenda como a obediência é a chave da vitória

Além da lepra física, Naamã também possuía a lepra do pecado, pois não conhecia ao Deus de Israel e adorava outros deuses.

O que o comandante não sabia era que a solução para as suas doenças estava dentro da sua casa.

Em uma das investidas da Síria contra Israel,  Naamã capturou uma menina e a deu como escrava para a sua esposa.

A Bíblia não relata, mas por ser israelita podemos supor que ela fora criada nos costumes e nas Leis de Deus.

E é essa menina, serva de Deus, que apresenta para sua senhora a solução para Naamã:

Antes o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra 2 Reis 5.3

Naamã deu ouvidos ao conselho de sua escrava e pediu cartas ao rei da Síria para que pudesse ir até Israel buscar a solução do seu problema.

O rei de Israel diante do que lê nas cartas, rasga suas vestes e declara:

Sou eu Deus, para matar e para vivificar, para que este envie a mim um homem, para que eu o cure da sua lepra? Pelo que deveras notai, peço-vos, e vede que busca ocasião contra mim 2 Reias 5.7

Saiba como a obediência nos faz vitoriosos

O rei israelita agiu corretamente, pois realmente não tinha nada que pudesse fazer pelo general sírio.

A verdade é que Naamã foi buscar ajuda no lugar errado e na pessoa errada. Será que, assim como ele, você também não está procurando ajuda no lugar errado?

Onde ou em quem está a sua esperança e expectativa? Saiba que apenas o Senhor Deus tem todas as respostas que precisa!

O profeta Eliseu fica sabendo sobre Naamã e por meio do seu servo manda um recado para o rei:

Por que rasgaste as tuas vestes? Deixa-o vir a mim, e saberá que há profeta em Israel 2 Reis 5.8

Naamã  vai ao encontro de Eliseu, que não se apresenta pessoalmente, mas envia a seguinte mensagem:”Vai e lava-te sete vezes no rio Jordão”.

A Bíblia afirma que o comandante se sentiu contrariado e ofendido.

E com isso o seu orgulho e desobediência quase o impediram de receber a cura.

De repente Deus quer que você desça, humilhe-se e apenas ouça e obedeça a voz do Senhor para que seu problema seja solucionado.

Não se importe com o que as pessoas dirão ao seu respeito, apenas obedeça e receba a vitória, o milagre de Deus!

Os servos de Naamã insistiram com ele, pois viram que era algo simples de se realizar, bastava descer sete vezes no Rio Jordão.

Será que não é isso que Deus quer de você? Que desça, humilhe-se e reconheça sua pequenez diante Dele para que Ele realize o milagre?

Naamã desceu e saiu das águas curado e reconhecendo que não havia outro Deus, que não fosse o Deus de Israel.

Ele foi livre da lepra física e da lepra espiritual!

Se Naamã não fizesse isso, morreria debaixo daquela maldição e não teria uma vida abundante com Deus.

Por isso, hoje, escolha descer e obedecer. Quem assim procede recebe do Senhor  vitória e bênçãos maravilhosas!

Missª Nágila Araújo

Aprenda mais sobre o tema “Obedeça e receba a vitória” participe do Culto das Causas Impossíveis. Celebrado às sextas, às 19h30, na CERV.
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para contato@restaurandovidascerv.com.br

A graça e a estação

A Graça e a estação. São duas palavras diferentes, mas que fazem parte da vida de todo filho de Deus.

A graça ela vem da parte do próprio Senhor, é um favor, um presente que o ser humano não merece.

Entretanto, mesmo não merecendo o Deus concede esse presente.

Na vida há várias situações nas quais a pessoa pede a Deus respostas e muitas vezes elas não chegam.

O apóstolo Paulo experimentou isso e como resposta ouviu do Senhor: “A minha graça te basta”

Paulo tinha um espinho na carne e clamou para que fosse retirado, mas recebeu de Deus graça.

Por meio deste exemplo podemos compreender algo: o mais importante em nossa vida é a graça de Deus.

Por isso, faz-se necessário que, diariamente clamemos pela graça do Senhor.

Na Palavra há homens de Deus que receberam do Pai graça: Moisés, Daniel, José, dentre outros.

Saiba como conquistar a sua vitória em Cristo Jesus

Então, ore pedindo a graça do Pai, pois por meio desta graça concedida o nome do Senhor seja honrado por meio da nossa vida.

É importante enxergar a graça em tudo, na vida espiritual, emocional, familiar, financeira, no físico, dentre outras.

Já a estação, tem relação com o tempo no qual as promessas de Deus se cumprem na vida do filho de Deus.

Há muitas orações que ainda não foram respondidas porque ainda não chegou a estação certa, não chegou o tempo.

Um bom exemplo disso é o ministério do Senhor Jesus.

Antes de nascer Maria ouviu do Anjo que estava grávida do Filho de Deus e que Ele faria grandes obras em nome do Pai.

Entretanto, Maria só viu a concretização desta promessa quando Jesus atingiu a idade de 30 anos.

A partir disso é possível compreender que há tempo para certas experiências.Existe um tempo e uma estação própria para que as coisas aconteçam em nossa vida.

existe um tempo para termos experiências e cumprirmos os propósitos de Deus em nossa vida.

Há uma estação para todas as coisas que Deus planejou na sua vida, portanto seja paciente e aguarde por Ele!

Se você tem vivido em obediência a Palavra e buscado a Deus de todo o seu coração, creia que a estação da bênção e da cura chegará!

Talvez há algo na sua vida que você sabe que depende exclusivamente de um milagre.

Então, não deixe de crer continue, pois Deus tem uma estação especial para este milagre chegar!

 

Não desista!

Persevere na oração e creia no poder de Deus, poder que se manifesta por meio da Palavra falada e destrói as obras do Diabo feitas contra a sua vida!

Jesus é o mesmo que opera ontem, hoje e eternamente. Portanto, não seja incrédulo para que as promessa de Deus se cumpram em sua vida!

Ouça esta mensagem e permita que Deus encha seu coração de fé e esperança:
Aprenda mais sobra A graça e a estação, participe do Culto das Causas Impossíveis, às sextas, às 19h30, na CERV. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Lições da Santa Ceia do Senhor

O apóstolo Paulo, em sua primeira carta aos Coríntios, tratou de maneira objetiva sobre a Ceia do Senhor. Jesus mesmo instituiu esse sacramento como um meio de graça para sua igreja. Somente aqueles que foram remidos e lavados no sangue do Cordeiro e confessam o nome do Senhor Jesus, devem participar desse banquete da graça. Só aqueles que discernem o que Cristo fez na cruz são chamados para participar desse sacramento. À luz do texto bíblico (1Co 11.23-34) queremos extrair quatro lições importantes:

1. UMA GLORIOSA MENSAGEM É PROCLAMADA (1CO 11.23-26) – A Ceia do Senhor foi instituída para que a igreja pudesse recordar continuamente o sacrifício vicário de Cristo na cruz a seu favor. Jesus fez grandes milagres e ofereceu à igreja sublimes ensinamentos, mas instituiu um sacramento para ser memorial da sua morte. Todas as vezes que nos assentamos ao redor da mesa da comunhão, estamos proclamando que o corpo de Cristo foi partido e dado por nós e seu sangue foi vertido como símbolo da nova aliança. A morte de Cristo é o eixo central do evangelho. Fomos reconciliados com Deus pela morte de Cristo. É pela sua morte que temos vida. Devemos anunciar a sua morte até que ele venha em glória.

2. UMA SOLENE ADVERTÊNCIA É FEITA (1CO 11.27) – Participar da Ceia do Senhor indignamente é um grave pecado. O indivíduo que assim procede torna-se réu do corpo e do sangue do Senhor. Como uma pessoa pode participar da Ceia de forma indigna? Fazendo-o sem discernimento espiritual, ou seja, sem crer no sacrifício vicário de Cristo. Não podemos nos aproximar da mesa do Senhor de forma digna a menos que reconheçamos a hediondez dos nossos pecados e que foi por eles que Cristo verteu o seu sangue na cruz. Não podemos participar da Ceia dignamente, a não ser que tenhamos plena consciência da nossa indignidade. Essa participação não é um privilégio do mérito, mas uma oferta da graça.

3. UMA ORDEM CLARA É DADA (1CO 11.28,29) – Sempre que somos chamados à mesa da Comunhão olhamos para o passado e contemplamos a cruz. Olhamos para a frente e aguardamos a volta gloriosa de Cristo. Olhamos ao redor e acolhemos em amor os nossos irmãos. Mas, também, olhamos para dentro para examinarmo-nos a nós mesmos. Não somos chamados para examinar os outros, mas para examinar a nós mesmos. Se examinássemos detidamente os nossos próprios pecados, não teríamos tempo para ficar apontando os pecados dos outros. Um superficial exame do nosso próprio coração é que nos torna tão críticos e intolerantes com os outros.

4. UMA DOLOROSA REALIDADE É CONSTATADA (1CO 11.30-34) – A participação desatenta e descuidada da Ceia do Senhor produz resultados desastrosos. Em vez de edificação vem juízo. Em vez de deleite espiritual vem disciplina. Paulo menciona três níveis dessa disciplina: Enfraquecimento, doença e morte. Entre os crentes de Corinto havia gente fraca, enferma e alguns haviam sido ceifados pela disciplina divina. O pecado sempre produz resultados desastrosos, sobretudo, na vida dos crentes.

A Ceia do Senhor é um momento de autoexame e arrependimento, mas também de profunda gratidão e alegria. Devemos nos aproximar da mesa do Senhor com santa reverência e santo temor e ao mesmo tempo com profunda gratidão e imensa alegria. Devemos celebrar essa festa não com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade (1Co 5.7,8).

Rev. Hernandes Dias Lopes

Hoje celebramos a Santa Ceia do Senhor na CERV! Participe conosco deste solene momento. O culto inicia ás 19 horas, no templo que fica à Rua Érico Veríssimo, 1167- Santa Mônica. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Dá-me um CORAÇÃO igual ao Teu

Na Bíblia temos muitas orações que foram realizadas por homens e mulheres de Deus. E essas orações, tocaram o coração de Deus.

E como é importante que também façamos essas orações. Tomemos a oração de Davi no livro de Salmos 51.10:

“Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto”.

Davi passava por um momento de tribulação em sua vida. Ele suplicava pela oportunidade de novamente experimentar a graça da comunhão com o Senhor e de viver algo glorioso em Sua presença.

Não existe nada neste mundo mais corrupto que o coração do homem (Jr 17.9). Jesus Cristo disse que do coração do homem procedem os maus desígnios (Mc 7.21-23).

Quando me refiro ao coração, não falo do órgão que está no peito. O que quero dizer é que o coração é o centro da nossa alma.

Por isso, peça ao Senhor que crie em você um novo e puro coração. Clame pela renovação do seu interior com um espírito inabalável.

Num sentido figurativo, é como se pedisse ao Senhor para arrancar o seu coração corrupto e colocar o próprio coração Dele em você. Assim, situações como desemprego, pressões do dia a dia, conflitos familiares e tantas outras coisas não o abalarão (Sl 91.7).

Quando seus olhos estão firmados em Deus, quando você tem confiança na Palavra do Senhor e pauta sua vida nos ensinamentos contidos nela, sua caminhada é completamente diferente.

Você se torna inabalável. Não que você se tornará insensível. Em alguns momentos chorará e em outros sorrirá, mas com a certeza de que sua fé, que está no Senhor, jamais será abalada, bem como o amor que Ele tem por você.

Lembre-se: nada pode separar você do amor de Deus que está em Jesus Cristo nosso Senhor (Rm 8.38,39).

E, se durante a sua caminhada, você perdeu a alegria da salvação ou o primeiro amor por Jesus, você pode chegar diante do Senhor, como Davi, e clamar por um novo coração e pela restituição da alegria da salvação!

 Texto adaptado do e-book Retratos do Coração, do Pr. Márcio Valadão

Convocados para a Grande Comissão

Convocados para a grande comissão, todos nós fomos, a partir do momento que somos feitos filhos de Deus e alistados para o exército de Cristo.

A partir disso, nossa missão é cumprir o Ide do Senhor Jesus.

Entretanto, o Ide não consiste em apenas falarmos a respeito de Cristo.

Antes, porém, é necessário conhecer a Palavra de Deus e vivê-la.

Além disso, é fundamental sermos revestidos do poder de Deus. E isso acontece por meio do batismo com o Espírito Santo.

Plenos desse poder podemos ser testemunhas do Senhor Jesus na Terra e fazer discípulos de todas as Nações.

Ouça a mensagem “Convocados para a grande comissão” e permita que o Espírito Santo desperte o seu coração para o Ide do Senhor Jesus:

 

Conheça o nosso ministério, faça-nos uma visita! Estamos localizados à Rua Érico Veríssimo, 1167 – Santa Mônica.  Mais informações, ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br 

Campanha: “Senhor dá-me um coração NOVO”

São 31 dias para orar, jejuar, estudar o Livro de Marcos e crer no milagre de um novo coração

Desde o dia 1º de Março os membros da CERV estão engajados na campanha: “Senhor dá-me um coração novo”.

O propósito desta campanha é clamar a Deus por um novo coração, transformado, regenerado pelas mãos de Deus, como está descrito em Ezequiel 36.26:

 “Darei a vocês um coração novo e porei um espírito novo em vocês; tirarei de vocês o coração de pedra e lhes darei um coração de carne”.

Neste período todos devem orar por 1 hora, jejuar e estudar um capítulo por dia do Evangelho de Marcos. E aos sábados, participar das reuniões que acontecem às 19 horas, no templo.

Permaneça firme nesta campanha, creia e tome posse de um novo coração para você e sua família, em nome de Jesus!

Leia o artigo “Retratos de um novo coração” e veja como Deus pode mudar o seu coração

A CERV fica à Rua Érico Veríssimo, 1167- Santa Mônica. Mais informações ligue: (31) 3451- 5956 / 99309-6957 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Avivamento

Na carta à igreja de Éfeso, o Senhor Jesus diz: “Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência… Trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste… Tenho porém contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te de onde caíste e arrepende-te.” (Apocalipse 2.2-5). Aqueles irmãos tiveram um início glorioso em sua experiência com Deus.

A epístola de Paulo aos Efésios nos dá a entender que aquela igreja não era problemática, como a de Corinto, por exemplo. Os efésios eram espirituais, entusiasmados e abençoados no princípio.

Contudo, o tempo passou e algo mudou. Aparentemente, tudo estava como antes: as obras continuavam “a todo vapor”. A igreja de Éfeso era muito ativa e trabalhadora. Entretanto, a essência estava comprometida. Havia muito trabalho e pouco amor; muita atividade humana e pouca unção do Espírito.

Veio então a palavra do Senhor com o objetivo de avivar a sua igreja. E o que é avivamento? É renovação. É reanimar. É dar vida. Avivamento não é sinônimo de barulho, música agitada, palmas e gritos. Tudo isso pode, eventualmente, ocorrer, mas o avivamento legítimo é o resgate de valores espirituais outrora abandonados.

Seu fundamento está firmado em três fatores indispensáveis: estudo da Bíblia, oração e arrependimento.

Esses elementos “movem a mão de Deus” a favor do seu povo. Esta afirmação é fiel e digna de crédito porque o Senhor está comprometido com a sua Palavra, prometeu ouvir nossas orações e não rejeita um coração contrito e arrependido (Salmo 51).

Não podemos, porém, separar esses três pontos. Palavra sem oração pode resultar em intelectualismo e heresia.

Oração sem arrependimento do pecado não produz nenhum efeito.

E o genuíno arrependimento, sem um confronto com a Palavra de Deus, é impossível.

É bom lembrar o que diz em 2Crônicas 7.14:

“E se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”

No contexto em que esse versículo foi escrito, sarar a terra significava fazer cessar as pragas na lavoura, enviar a chuva, que estava tão escassa, e fazer com que houvesse grande produção no campo e no rebanho. Assim, a vida do povo seria beneficiada em todos os aspectos.

Isto é avivamento. Deus tira as pragas e maldições e derrama a sua bênção. Tudo começa com estudo da Bíblia, oração e arrependimento, e culmina com bênçãos sem medida.

Seus principais efeitos na igreja são: renovação do nosso entusiasmo pela obra de Deus, grande número de conversões, manifestações de dons espirituais, despertamento de novos ministérios, além de bênçãos pessoais diversas.

Louvamos ao Senhor porque estamos notando a operação do Espírito de Deus em nossos dias.  A obra está acontecendo. Vidas estão se convertendo e a igreja está crescendo.

Meu irmão, não fique de fora dessas águas do Espírito. O Senhor está operando. Não pensemos, porém, que o que temos visto é tudo. De modo nenhum! Isto é apenas uma pequena amostra do que Deus quer fazer no nosso meio. Vamos buscar ao Senhor. Assim, veremos a glória de Deus se manifestando.

Pr. Anísio Renato de Andrade

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén