Tag: orar

Oração não respondida

Oração não respondida é uma mensagem que mostra a história de vários homens de Deus, que não tiveram respostas as suas orações, conforme pediram.

A Palavra de Deus em At 1:14 afirma:

“Todos esses perseveravam unânimes em oração”

 Uma marca da igreja de Jesus é a oração. Então acerca da oração é importante compreender que:

1) A Igreja nasceu em meio a um ambiente e prática da oração;

2) A oração deve ser uma marca na nossa vida cristã, quando alguém está mal um dos primeiros sinais é parar de orar;

3) A oração é tão importante quanto a leitura da Bíblia

Antes de aprendermos a partir das orações não respondida vejamos alguns exemplos de orações respondidas.

1) Moisés, um homem de conhecimento enciclopédico, intercedeu e o povo de Deus não pereceu no deserto;

2) Neemias, um homem que ao ver a miséria e destruição do seu povo, chorou, jejuou e orou durante alguns dias, e Deus abriu todas as portas para a reconstrução de Jerusalém;

3) Daniel, um homem que ocupou altos cargos na sociedade, mas que sempre lembrou que o seu lugar era ajoelhado, prostrado, rosto em terra, orando ao Senhor. Saiu com vida da cova dos leões.

Aprenda mais sobre este tema com nossas mensagens

E quando as orações não são respondidas?

Experimentei isso com o meu filho, Gabriel José. Orei até o fim para que Deus realizasse um milagre, porém, não aconteceu.

Aos 2 meses e 18 dias de vida, meu filho morreu. E o que mais ouvi das pessoas foram frases do tipo:

“é a vontade de Deus”, “é plano de Deus”, “é propósito de Deus”.

Confesso que relutei com isso, tentei ficar com raiva de Deus por um momento, mas não consegui.

E foi ao ler 1 Sm 2:6 que tive a compreensão que, de fato, o controle das nossas vidas está nas mãos de Deus.

Não temos outro a quem recorrer nos momentos que estamos em perigo ou que o barco parece naufragar, nós, crentes, só temos uma única opção recorrer: Jesus.

Culto após culto são contadas e recontadas histórias que reforçam a nossa fé em Deus, em como Ele vem ao nosso encontro (aliás “De onde me virá o socorro?”), em como o Seu braço forte agiu no passado e age hoje.

Que Jesus Cristo, é sim, aquele que curou doentes e ressuscitou mortos, é o mesmo ontem, hoje e para sempre.

Ele responde orações!

Lembre-se do sol que parou, do fogo que desceu do céu, do filho da viúva que foi ressuscitado.

Então num momento como esse, de dor, nos resta buscar no próprio Deus resposta. Não cobrando explicações disso ou daquilo, mas como devemos prosseguir.

Vejamos agora exemplos de orações não respondidas e de como prosseguir diante da negativa de Deus:

  1. Moisés: Dt 3:23-29

  2. Paulo: 2Co 12:7-9

  1. Jesus: Mt 26:36-39, 44-46

Há um propósito de Deus para tudo, ainda que seja desconhecido a nós.

Entenda mais sobre quando Deus não responde as orações

Ainda que esse propósito esteja escondido na “profundidade das riquezas, da sabedoria e do conhecimento de Deus”.

Talvez o meu e/ou seu propósito seja esse:

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;
Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.

Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo” (2 Co 1.3-5)Talvez nosso propósito seja o de consolar pessoas que passaram pelas mesmas experiências que as nossas.

 

De levar a elas o consolo como qual fomos consolados!
O meu desejo é que os meus ombros e os seus estejam fortes o suficiente para suportar a cabeça de outros e lhes dar consolo.
Que Jesus o abençoe e console o seu coração!
Ouça a mensagem ‘Oração não respondida’ e permita que o Espírito Santo fale ao seu coração:

 

Matheus Gouvêa

O culto doméstico

O culto doméstico é uma prática que tem sido negligenciada por muitas famílias evangélicas.

Porém, esta escolha vai contra a Palavra de Deus que afirma a importância dessa prática para as famílias.

Em 2 Timóteo, capítulo 3, dos versículos 14 ao 17, encontramos uma evidência de que o jovem pastor Timóteo recebeu em casa o ensino da Palavra:

“Você, porém, deve permanecer fiel àquilo que lhe foi ensinado. Sabe que é a verdade, pois conhece aqueles de quem aprendeu.

 Desde a infância lhe foram ensinadas as Sagradas Escrituras, que lhe deram sabedoria para receber a salvação que vem pela fé em Cristo Jesus.

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para nos ensinar o que é verdadeiro e para nos fazer perceber o que não está em ordem em nossa vida. Ela nos corrige quando erramos e nos ensina a fazer o que é certo.

Deus a usa para preparar e capacitar seu povo para toda boa obra”

A Palavra afirma que Timóteo, desde criança recebeu o ensino das Sagradas Escrituras da mãe e da avó.

E isto nos revela que o lar é o local onde a Palavra de Deus deve ser ensinada. E esse ensino acontece por meio do culto doméstico.

Porém, muitos não têm inserido essa prática espiritual em seus lares.

Alguns por não terem recebido este ensino e outros porque pensam que o culto deve ser celebrado apenas quando os filhos são pequenos.

Em Deuteronômio, capítulo 6, dos versículos 4 ao 7, Deus decreta uma ordem aos seus filhos:

“Ouça, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, o Senhor é único.

Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de toda a sua força.

Guarde sempre no coração as palavras que hoje eu lhe dou.

Repita-as com frequência a seus filhos. Converse a respeito delas quando estiver em casa e quando estiver caminhando, quando se deitar e quando se levantar.”

O culto doméstico está ficando extinto

Dentre estas ordens estava a de ensinar os filhos em casa sobre Deus e suas leis (Bíblia).

O lar é a primeira escola, o lugar onde a família tem os primeiros ensinos sobre a Palavra de Deus.

E é a presença desta Palavra, guardada e alimentada,  no coração, que gera vida para a família:

“Meu filho, preste atenção ao que digo; ouça bem minhas palavras.

Não as perca de vista; mantenha-as no fundo do coração.

Pois elas dão vida a quem as encontra e saúde a todo o corpo.

Acima de todas as coisas, guarde seu coração, pois ele dirige o rumo de sua vida” (Pv 4.20-23).

Seja jovens casais sem filhos, casais mais velhos que os filhos já não estão mais em casa ou famílias com jovens e adolescentes.

Não importa, todos devem realizar o culto doméstico para que a vida de Deus seja presente e a vida espiritual da família seja abençoada.

Portanto, se você não tem feito o culto doméstico, faça conserto com Deus e comece hoje mesmo a implantar essa adoração no seu lar.

Ouça a mensagem ‘O Culto Doméstico’ e permita que o Espírito Santo revele ao seu coração esta Palavra:

Comunicação CERV

Quando, onde e como fazer meu devocional?

Muitas pessoas me perguntam como elas podem conduzir o seu tempo devocional. Apesar das sugestões que apresentarei aqui, preciso ressaltar que isto é algo bem pessoal. Acima de tudo, há o fato de que devemos ser sensíveis ao Espírito Santo. Há, no entanto, algumas coisas que precisam estar presentes neste momento. Assim sendo, eu gostaria de oferecer algumas sugestões para estas práticas indispensáveis do momento devocional.

Aprenda mais sobre o devocional diário

QUANDO FAZER

O momento ideal são as primeiras horas do dia, embora isto não anule o valor de um devocional feito à noite, por exemplo. Contudo, a oferta ao Senhor dos nossos primeiros momentos do dia santifica o restante do mesmo. Além disso, vemos que o maná era colhido antes que o sol se levantasse, o que também pode ser considerado como algo sugestivo (ou até mesmo simbólico). Eu prefiro, no entanto, indicar esta prática como um conselho, e não como uma ordem absoluta.

Entenda como o devocional é importante para a vida espiritual

ONDE FAZER

Há um lugar específico para termos o nosso tempo de devoção diária?

Semelhantemente à escolha do momento do dia, o lugar do devocional não está vinculado a única ordem ou instrução bíblica. Além de sabermos que devemos ter o nosso período devocional diário (e matinal) com Deus e de conhecermos algumas das práticas indispensáveis a este momento, creio que devemos compreender também a importância da quietude e da privacidade que devem estar presentes neste momento.

Conheça outros estudos do pastor Luciano Subirá

Creio que há algo poderoso na oração coletiva, e devemos aprender a orar com outros irmãos e com a igreja toda reunida. Contudo, a força do período devocional com Deus reside no princípio de estarmos a sós com Deus. Isto não somente nos ajuda a cultivarmos uma intimidade com o Senhor, mas também é um mandamento de Cristo:

“Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” Mateus 6:6

Jesus falou sobre orarmos a sós. A expressão “em secreto” subentende alguém fazendo o seu devocional sozinho e também em seu quarto. Tanto uma frase como a outra indicam a importância da privacidade. Este é um fator importante nesta prática.

Jesus procurava lugares desertos para orar (Mc 1.35).

Isto não significa que o nosso devocional deva ser feito somente em nossos quartos. Tenho discípulos que já optaram por fazer no escritório do trabalho uma hora antes que as suas atividades se iniciem. Muitas vezes faço a minha leitura bíblica dentro de um avião, mas o fato é quanto maior for a privacidade, melhor será a qualidade do nosso tempo devocional.

Estar a sós com Deus é uma necessidade de cada um de nós. Nestes momentos não só pedimos, mas também O adoramos e nos rendemos a Ele com total liberdade de “rasgarmos” os nossos corações.

Assim como os casais têm os seus momentos de privacidade, longe da vista de todos os demais, creio que assim também devemos cultivar momentos de comunhão com o Noivo igualmente caracterizados pela privacidade.

Se é impossível para você ficar “trancado” pelo menos procure afastar-se (o tanto quanto possível) das demais pessoas para poder ter este momento a sós com o Senhor.

D. L. Moody, um dos mais renomados evangelistas dos séculos passados, defensor deste tipo de pensamento (como todo homem que Deus já pôde usar de modo especial), declarou o seguinte:

“Um dos mais claros sinais dos tempos é que muitos cristãos, em nossas associações de moços e igrejas, estão guardando diariamente a ‘hora tranquila’. Nesta era de correria e incessantes atividades, precisamos de algum chamado especial para nos retirarmos e nos colocarmos a sós com Deus por um tempo, todos os dias. Qualquer homem ou mulher que assim proceder, não conseguirá passar mais que vinte e quatro horas longe de Deus.”

Moody chamava o momento devocional de “a hora tranquila”. Mesmo que a nossa vida se resuma em muita correria, deve haver um momento em que conseguimos desacelerar para estarmos a sós com Deus.

O QUE FAZER

O que fazer quando nos separamos para este período devocional?

Algumas coisas são importantíssimas e inegociáveis para esta prática; outras podem mudar conforme cada pessoa ou ocasião. Eu quero falar agora daquelas que eu considero essenciais, a saber:

1. meditação bíblica;
2. oração;
3. adoração.

“É necessário que estejamos dispostos a pagar qualquer preço; não importa o quanto custa, qualquer preço vale Seu sorriso e Sua presença” (Smith Wigglesworth)

Pr. Luciano Subirá

Aprenda mais sobre ‘Quando, Onde e Como Fazer Meu Devocional?’, participe da EBD, aos domingos, às 9 horas, na CERV. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

A importância da Palavra

a-importancia-da-palavra-de-deus-2Após uma longa trajetória de conquistas, Josué, um homem que demonstrou dedicação, obediência e santidade em sua vida, inicia uma série de conselhos à nação de Israel (Js 23.1,2,6,14). Embora muito já havia sido realizado, ainda restavam algumas cidades que Deus prometera ao Seu povo e que precisavam ser conquistadas.

Aquele que tem um Alvo não pode negligenciar a trajetória

Aquele que tem um alvo não pode negligenciar a trajetória. Por isso Josué está compartilhando com Israel o segredo do sucesso de sua jornada: apegar-se à Palavra de Deus e lhe dar a devida importância!

Infelizmente, nossa geração tem se preocupado demasiadamente com os resultados e negligenciado os processos que levam ao sucesso. Como parte do exército de Deus, precisamos aprender que a garantia da nossa vitória não está nas habilidades que possuímos. E sim em ouvir, acolher e obedecer a Palavra de Deus.

Precisamos aprender que a garantia da nossa vitória não está nas habilidades que possuímos. E sim em ouvir, acolher e obedecer a Palavra de Deus.

Josué sabia que a única coisa que poderia derrotar o exército de Israel era sua própria desobediência à Palavra. Se o povo aprendesse a dar a devida importância à ela, seria invencível diante de qualquer inimigo. Por isso, vale a pena dar ouvidos aos conselhos de Josué:

a-importancia-da-palavra-de-deusSe esforce em obedecer: a obediência é algo que precisa ser aprendido e requer disciplina. Aquele que ama a Palavra de Deus lutará contra suas vontades e desejos. Custe o que custar, fará tudo para permanecer obedecendo a Deus e contrariando a sua natureza humana, que gosta de avançar limites e quebrar regras.

Não se desvie: quando Josué fala ao povo para não se desviar da Palavra nem para a direita e nem para a esquerda, está alertando para os perigos existentes nos atalhos e nas margens do caminho. Permanecer no caminho é um ato de perseverança.

Tenha fé: é muito mais que acreditar, é confiar plenamente. Muitos acreditam que um avião pode voar, mas nem todos tem coragem de viajar em um. Assim são muitos cristãos – creem que a Bíblia é a verdade, mas não permitem que suas vidas sejam conduzidas por ela.

Josué foi bem-sucedido porque deu ouvidos aos conselhos de Moisés no início de sua caminhada e foi fiel até o fim. Ele deu primazia à Palavra de Deus em sua vida! Portanto, ainda que pareça loucura, permaneçamos firmes no que Deus nos falou em Sua Palavra!

Texto adaptado do estudo de células Josué, de consolidado a consolidador

O mês de missões foi uma bênção

Durante o mês de setembro, a igreja ouviu palavras sobre a realidade missionária no Brasil e demais nações

 missoes-africaTodos os anos, na Comunidade Evangélica Restaurando Vidas (CERV), o mês de setembro é dedicado a missões. Nos cultos as pregações são voltadas para a importância de vivenciar o Ide do Senhor Jesus, pregando o Evangelho e fazendo discípulos.

A programação especial ocorre aos domingos, na Escola Bíblica Dominical e a noite no culto de Louvor e Adoração ao Espírito Santo. Estiveram conosco o pastor Adriel da Junta de Missões Betânia (JUMIB), os pastores Mácio e Gorette da organização Jovens Com Uma Missão (JOCUM), o pastor Jackson e a missionária Tatiane da JOCUM e no último domingo, o pastor Paulo Silas, também da JOCUM.

Missões está no coração de Deus

Além das pregações, houve apresentações especiais de louvores com a missionária Nágila Araújo, a apresentação de uma coreografia da canção “A igreja vem”, de Anderson Freire e de um jogral, ambos elaborados pelos jovens da Mocidade CERV.

Cada Palavra ministrada trouxe informações atualizadas do Missões nas naçõescampo missionário em nosso país e demais nações do mundo. Os testemunhos e experiências particulares dos pregadores, com Deus e nas ações missionárias, abençoaram e muito cada irmão (a).

Para encerrar a programação especial dos domingos, os (as) irmãos (as) trouxeram suas ofertas de amor, que juntaram ao longo de um ano para abençoar aqueles que estão trabalhando para Cristo no campo missionário.

Cada pessoa ornamentou e preparou um envelope especial e com um conteúdo financeiro abençoado. Foi uma grande festa de gratidão e louvor ao Senhor, demonstrando com alegria, que missões está no coração de Deus e também no coração dos membros da CERV.

Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para contato@restaurandovidascerv.com.br

Todo o primeiro domingo de cada mês, às 19 horas, a cerv realiza o culto de missões. Participe desta celebração conosco! 

 

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén