Tag: José

O que significa Natal?

O que significa Natal? Segundo o dicionário Houaiss, uma das acepções para o vocábulo é “relativo ao nascimento, natalício” ou, ainda, “festa do nascimento de Jesus, celebrada no dia 25 de dezembro desde o século IV pela igreja ocidental”. Embora não se saiba ao certo a data em que Jesus Cristo nasceu, há muito tempo diversas nações cristãs celebram nesse dia o Seu aniversário.

Muitos acreditam que o Natal é uma data estritamente comercial, criada para “aquecer” a economia. Para outros é um dia para se reunir com os familiares e amigos, para sentar-se à mesa e comer bem, para levantar as taças e brindar à vida, para trocar presentes, dançar ou conversar até o sol raiar.

E para você, o que representa esse período do ano? Qual a sua expectativa para este Natal?

Para os cristãos o Natal tem um significado muito especial, pois creem no que a Bíblia diz – na cidade de Davi (Belém) nasceu o nosso Salvador, Jesus Cristo.

O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor (Lucas 2. 10-11).

Assim, além da reunião com os familiares ou da ceia repleta de pratos deliciosos, o dia 25 é uma data de celebração ao Rei dos reis – Àquele que se ofereceu em resgate da humanidade separada de Deus (Isaías 59.2), mostrando-lhe um novo e vivo caminho.

Afinal, Ele próprio afirmou ser o único caminho capaz de reconduzir os homens a Deus:

Jesus lhes respondeu: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. (João 14.6).

Jesus é a genuína fonte de  alegria (Filipenses 4.4); a verdadeira paz, pois é o Príncipe da Paz (Isaías 9.6), e não há motivo maior para celebrar o Natal!

Trocar presentes e cear é muito bom! Quem não gosta de uma mesa farta e de ser lembrado por alguém com um presente? 

Quando Jesus nasceu foi festejado nos céus por miríades de anjos e na terra pelos pastores e magos. Inclusive, os magos, que nos dias atuais poderiam ser chamados de astrônomos, foram até a estrebaria para conhecer de perto o Messias.

Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra. (Mateus 2.11).

Jesus foi presenteado, celebrado e adorado, pois Ele é o Filho de Deus, prometido desde o princípio para resgatar toda a humanidade perdida (Hebreus 1.1-4; 2.5-10).

Portanto, Natal é um tempo para louvar a Deus por Jesus, de orar e entoar cânticos ao nosso Senhor. De outra forma, seria tão somente uma reunião de pessoas que se amam.

Há cerca de dez anos, Jesus nasceu em meu coração, glória a Deus por isso! E embora para alguns possa parecer loucura, fanatismo, religiosidade ou coisas semelhantes, para mim, a mensagem de Jesus na cruz significa salvação e transformação de vida (1 Coríntios 1.18). Vivo graças a Cristo e continuarei a viver para Ele (Gálatas 2.20,21).

De modo que Natal é ter Jesus Cristo como o centro da celebração!

 

Saiba mais sobre “O que significa o Natal?” ligue: (31) 3451-5956 / 993096957.

Pra. Camila Brito

“A sua vida está por uma escolha”

O culto da Mocidade retornou, no último sábado, e os jovens aprenderam a respeito da importância das escolhas corretas 

Após o encerramento da Campanha Tudo ou Nada, realizada no mês de novembro, os cultos da Mocidade voltam a ser celebrados às 19 horas. E no último sábado, 3 de dezembro, os jovens se reuniram no templo para adorar ao Senhor e ouvir a Palavra de Deus ministrada pelo pastor Rafael Pitzer.

Para você que não pôde estar no culto e para aqueles que estiveram e gostariam de relembrar a pregação, a seguir apresentamos um resumo do que foi ministrado. Que o Espírito Santo revele essa Palavra ao seu coração, em nome de Jesus!

O pastor Rafael iniciou a pregação com a seguinte afirmação: “A sua vida está por uma escolha”. As escolhas são manifestas em nosso dia a dia, pois a todo o tempo temos que fazer uma escolha. Seja para o bem ou para o mal, seja boa ou ruim, a escolha que fizermos determinará como será nossa vida.

O exemplo, inicialmente apresentado, foi do acidente ocorrido na última semana com a delegação da Chapeconse, time de futebol, do sul do Brasil. O piloto escolheu fazer o seu plano de voo com o combustível no limite e não realizou a parada prevista para abastecer. Provavelmente acreditou que tudo daria certo e chegaria ao seu destino, sem problemas. Entretanto, a escolha dele não foi correta e a consequência é que ele e os passageiros perderam suas vidas.

Da mesma forma pode acontecer conosco. Uma escolha errada pode gerar consequências desastrosas. Nós, hoje, caminhamos com Deus, mas a partir do momento que fazemos uma escolha errada vamos deixar o caminho da santidade e passaremos para o lado do erro e do pecado.

Fazer escolhas corretas independe do tempo que andamos com Deus, cada pessoa deve fazer a sua escolha diária. É uma responsabilidade pessoal. Estamos no mês de dezembro, encerrando o ano de 2016, e no princípio deste ano, as pessoas traçaram seus planos e projetos a serem realizados ao longo dos meses. E agora, no último mês do ano a pergunta é: Quais foram as suas escolhas e o reflexo delas no seu 2016?

O dia 31 de dezembro se aproxima e neste dia, na passagem para o ano de 2017, faremos mais um Projeto de Vida. E o quê nós queremos para 2017? Quais são as escolhas que faremos? A sua vida está por uma escolha, a escolha que você vai fazer

E a escolha que fazemos interfere diretamente em várias áreas da nossa vida, vejamos algumas delas:

Namoro: Casais que escolhem ter um namoro sólido, abençoado na presença de Deus, mas, de repente, por uma escolha errada tudo ser perde.

Amizades: Amigos que se conhecem desde a infância, que cresceram juntos, mas, por uma escolha errada, tais como fofoca, mentira, dentre outras questões, põe fim em uma amizade que poderia durar a vida toda.

Casamento: Casais que após um namoro abençoado, noivam e escolhem casar e viver um para o outro. Após anos de dedicação ao matrimônio, chegando aos 25 anos de casados, o que corresponde a 219.999 horas juntos, uma escolha errada feita em 1 hora, encerra uma união estável, chegando ao divórcio.

A partir desses exemplos podemos mensurar o significado das nossas escolhas. A sua vida para dar certo ou errado, para permanecer com Deus ou no pecado dependerá de uma escolha.

A escolha correta de José e a escolha errada de Sansão

Em Gênesis 39.1-20 nos é apresentada a história de José, já como escravo de Potifar, no Egito. Deus abençoava tudo o que José fazia por isso seu senhor prosperava. As atitudes de José agradavam ao Senhor Deus.

José era um rapaz formoso o quê despertou o interesse da esposa de Potifar que quis deitar-se com o moço. Porém ele fugiu, pois temia ao Senhor. A mulher o acusou injustamente e José foi parar na prisão. Ele fez a escolha correta e ainda assim foi parar na prisão. Muitos reclamariam e achariam Deus injusto, entretanto, mais a frente, veremos que o Senhor tinha planos para abençoar José.

No livro de Juízes capítulo 16, a partir do verso 4 conhecemos a história de Sansão, um juiz de Israel consagrado a Deus e que tinha o Espírito Santo. Ele apaixona-se e se relaciona com uma prostituta chamada Dalila.

Essa mulher é persuadida pelos príncipes dos filisteus a descobrir qual era a origem da força de Sansão. Esse por fim, após insistência de Dalila, faz uma escolha errada e contar o segredo do seu coração, que sua força se perderia ao ter seus cabelos cortados. Por uma escolha errada o Espírito de Deus se afastou dele.

Os filisteus o prenderam, vazaram os olhos de Sansão e ele passou a mover moinho como escravo. Ou seja, a escolha errada trouxe uma consequência terrível para a vida deste juiz. Quando fazemos uma escolha errada ela pode acabar com as nossas vidas. Por isso, é necessário que tenhamos o temor do Senhor em nosso coração para fazermos as escolhas corretas.

Retornado para o exemplo de José, em Gênesis 41. 37 podemos ver José diante do Faraó, interpretando seu sonho. Isso ocorreu por que enquanto responsável pela prisão, José interpretou os sonhos do copeiro e do padeiro do faraó. O primeiro retornou para o palácio e após algum tempo, diante do problema de faraó, com um sonho que ninguém conseguia interpretar, recordou-se de José.

Trazido da prisão José pôde interpretar o sonho do soberano e com isso foi nomeado governador do Egito, menor apenas que o faraó. Esse fato nos mostra a consequência da escolha correta de José de temer ao Senhor e não pecar. Mais atrás na história José fez uma escolha correta, de não se deitar com a esposa de Potifar. Foi preso, mas manteve-se firme no temor do Senhor. E a resposta a essa escolha correta foi a bênção de Deus na sua vida.

Em Juízes 16.25-30, é possível verificar a consequência da escolha errada de Sansão. Este homem que outrora fora forte, valente, juiz de Israel, tornou-se um objeto de diversão para os Filisteus. Ao matar milhares de filisteus também perdeu a sua vida. Sansão tinha tudo para dar certo, mas em virtude de uma escolha errada e ausência de temor a Deus chegou a esse fim terrível.

Diante dos exemplos citados somos convidados a fazer uma escolha: seguir o Senhor ou seguir o nosso próprio caminho. Fazer o quê nos agrada ou o quê agrada a Deus? O temor ao Senhor nos leva a fazer escolhas corretas como José. Porém uma escolha errada pode nos levar a destruição, tal como aconteceu com Sansão.

Pare neste momento e reflita: Como está a minha vida com Deus? Quais têm sido as minhas escolhas? As escolhas que fiz em 2016 foram corretas ou erradas? Que a partir de hoje você possa fazer escolhas corretas, no temor do Senhor, para desfrutar de uma vida abençoada na presença de Deus.

No próximo sábado, após a Maratona Bíblica, teremos o culto da Mocidade, às 19 horas. Venha e traga um convidado!

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén