Tag: Jesus (Page 1 of 8)

Noite de gratidão e alegria

O último domingo do Mês de Missões na CERV foi encerrado em uma noite de gratidão e alegria.

Isso porque cada membro da comunidade entregou no altar de Deus a oferta que preparou durante um ano para os missionários auxiliados pela igreja.

Especial com a missionária Nágila

 

Os irmãos estavam alegres e trajando roupas típicas de um país, estado ou cidade brasileira.

Após o louvor, a missionária Nágila Araújo realizou um especial cantando as músicas: e Se isso não for amor.

 

Saiba a importância de fazer a obra de Deus

Logo em seguida o Pr. Paulo Silas, da JOCUM, trouxe uma mensagem da parte de Deus para a igreja.

Em suma, o pastor, por meio de vários testemunhos, apontou que para fazer missões é necessário obediência e santidade.

Pr. Paulo Silas – preletor da noite

Além disso, ressaltou que sem o Espírito Santo é impossível cumprir o Ide do Senhor Jesus.

A seguir ouça em detalhes essa mensagem e a Palavra que o Espírito Santo ministrou na igreja:

 

Para encerrar a noite, toda a comunidade entregou no altar sua oferta missionária, resultado de um ano de dedicação.

Seja vendendo, realizando algum serviço ou guardando um valor por mês, cada um fez o seu melhor para o Senhor.

Essa dedicação era visível também nos envelopes e caixas decoradas que os irmãos utilizaram para entregar a oferta.

E não foram apenas os adultos, as crianças, incentivadas pelos pais, também levaram sua oferta de amor.

Conheça o trabalho da Jocum Contagem

Dentre todos os irmãos, uma irmã em especial se destacou pela alegria e exemplo: a obreira Quita.

 

Obreira Quita

Essa irmã possui apenas uma perna e limitada em movimentos, porém, isso não a impede de servir ao Senhor.

 

 

Com suas mãos ela trabalha semanalmente fazendo pães, bolos, salgados e tortas com o propósito de vender para missões.

Ano passado, a irmã entregou uma das maiores ofertas da igreja e este ano seu alvo era superar o que alcançou em 2017.

“Desde o dia 1º de outubro de 2017 estou trabalhando por esta oferta e hoje, diante do altar do Senhor, estou entregando o fruto do meu esforço e amor. Agora estou orando para que a igreja supere a oferta do ano passado”, contou a obreira Quita.

Para a pastora Graça Pitzer, este ano o mês de missões superou as expectativas. “Sempre dizemos que um ano sempre supera o outro e isso acontece porque o nosso Deus sempre nos surpreende e nos presenteia com mensagens e testemunhos gloriosos. Agradeço aos amados que oraram, jejuaram e apresentaram o seu melhor para o nosso Senhor. Que Ele possa retribuí-los mil vezes mais, em nome de Jesus”, finalizou a pastora.

Momento da entrega das ofertas para missões

A comunidade encerra essa noite de gratidão e amor com grandes expectativas para o resultado final das ofertas. O resultado será dado no próximo domingo (1), às 19 horas, na CERV.

 

O Mês de Missões é realizado anualmente na CERV, em setembro.

Comunicação CERV

Faça a obra de Deus

É mais fácil discutir teologia do que fazer a obra de Deus. Essa foi a tendência dos fariseus que estavam sempre interessados nas discussões, agarrados às tradições dos anciãos, e faziam disso um fim em si mesmo, em vez de fazerem a obra de Deus ou, no mínimo, deixar que a obra fosse feita.

Essa mesma tendência era vista nos discípulos. Ao verem um homem cego de nascença, aproveitaram o ensejo para entrar num território fértil de discussão das causas dessa enfermidade. Queriam discutir opiniões. Queriam debater as causas daquela tragédia pessoal.

Jesus, porém, não alimentou esse viés hermenêutico nem nos seus opositores fariseus nem mesmo nos seus discípulos. Ao contrário, mostrou que a obra de Deus é para ser feita e não discutida. O sofrimento alheio não é para ser especulado e sim aliviado.

Mesmo depois que Jesus ressuscitou dentre os mortos, os discípulos alimentando ainda expectativas messiânicas políticas.

Perguntaram a Jesus se seria no cumprimento da promessa do Pai, com o derramamento do Espírito, que ele restauraria o reino a Israel. Nutriam o desejo de serem os homens de vanguarda nesse reino e de fazer de Jerusalém a capital desse reino.

Jesus, porém, põe o machado da verdade na raiz dessa aspiração equivocada, mostrando a eles, que não lhes competia saber tempos ou épocas, que o Pai havia reservado para sua exclusiva autoridade.

Entenda a força que seu testemunho tem nas mãos do Senhor

Antes, eles deviam receber poder, ao descer sobre eles o Espírito Santo, a fim de se fixarem naquilo que era sua responsabilidade, ou seja, ser suas testemunhas até aos confins da terra.

A igreja recebe poder para fazer a obra e não para discutir a obra. A igreja recebe poder para sair da especulação teológica para o campo da ação missionária. É óbvio que há espaço para a apologética cristã. A defesa da fé é fundamental quando a integridade das Escrituras é atacada. Mas, a igreja viver o tempo todo discutindo e rediscutindo os mesmos assuntos, deixando de lado a agenda da proclamação do evangelho é uma perda de foco.

Precisamos estar atentos para não sermos arrastados para essa agenda da especulação.

Quando Davi estava na eminência de enfrentar o gigante Golias, seu irmão Eliabe quis desviá-lo do foco, fazendo-lhe pesadas críticas. Davi ao perceber sua intenção, deixou-o de lado e concentrou-se no seu alvo, ou seja, vencer o gigantes.

Mais tarde, Neemias, impelido pelo senso de dever e amor ao seu povo, colocou-se nas mãos de Deus para restaurar a cidade de Jerusalém, há cento e quarenta e dois anos debaixo de escombros. Seus opositores tentaram de diversos modos e em diversas circunstâncias paralisar a obra, mas Neemias, com os olhos fixos no alvo, respondeu: “Estou fazendo uma grande obra e não posso descer”. Neemias, não estava disposto a parar a obra para discutir a obra.

Quando os discípulos de Jesus, no sopé do monte da Transfiguração, foram procurados por um pai aflito, rogando-lhes que curasse seu filho lunático, eles não puderam. Estavam desprovidos de poder. Em vez de orar e jejuar, de exercer fé e libertar o jovem endemoninhado pelo poder de Deus, estavam discutindo com os escribas. Desprovidos de poder, haviam perdido o foco. Em vez de fazer a obra, estavam discutindo a obra.

O grande pregador Charles Haddon Spurgeon, disse que o evangelho não é tanto para ser discutido, mas, sobretudo, para ser proclamado.

 

O evangelho é como um leão. Um leão não precisa de defesa, basta soltá-lo. Hoje, nos esmeramos mais em discutir o evangelho do que em pregar o evangelho. Hoje gastamos mais tempo com discussões, algumas empolgantes, outras até mesmo fúteis, do que proclamando o evangelho, que é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê.

Erguemos os estandartes de nossas opiniões com zelo incomum, ao mesmo tempo que calamos nossa voz, covardemente, deixando de anunciar aos perdidos o evangelho. Atravessamos mares para fazer um discípulo de nossas ideias, mas não cruzamos a rua para anunciar Cristo aos nossos vizinhos.

Oh, que Deus nos dê discernimento e nos leve ao Cristianismo puro e simples, a fim de que a ação missionária da igreja não seja sepultada debaixo de nossas tradições religiosas nem retardada pelas nossas especulações teológicas.

 

Rev. Hernandes Dias Lopes

Ousadia e esperança

A nação brasileira clama por transformação, e o povo de Deus tem a resposta a esse clamor: Jesus. Mas para levar Jesus a todos é necessário ter ousadia e esperança.

Ousadia para não se acovardar perante os desafios e lutas e esperança para perseverar e semeá-la no coração do homem.

Pra. Gorete da Jocum

Para isso é necessário que igreja seja cheia do Espírito Santo, pois é Ele que concede coragem para pregar e derrama nos corações a esperança.

Para tanto, a igreja não pode se acomodar, precisa sair do lugar de comodismo e colocar a mão no arado.

Isso significa ir até as pessoas que se encontram perdidas nos vícios e pecados e testemunhar do amor de Cristo.

Há quanto tempo você conhece Jesus? Para quantas pessoas você já contou a respeito do que Ele fez pela sua vida?

Vidas que estão ao seu redor estão clamando, a sua maneira, por esperança, por uma razão para viver.

Entretanto, o silêncio dos escolhidos de Deus (será o seu caso?) tem falado mais alto que o Evangelho.

A Palavra de Deus ela é o próprio Jesus, é vida para quem o conhece e o Corpo de Cristo é o meio pelo qual as pessoas vão conhecer o Filho de Deus.

Você tem pregado com ousadia e esperança a Palavra de Deus?

Nossa sociedade necessita que os filhos de Deus manifestem obras de justiça demonstrando o amor de Jesus!

Entretanto, muitos têm abandonado o Senhor ou permanecido, mas deixando o chamado de lado por outras razões.

Por isso, é importante que a igreja desperte e viva o chamado, o IDE, com ousadia e esperança, pois as almas estão clamando por salvação!

Nosso país é um exemplo de local onde há povos que clamam por salvação, por mudança, por esperança.

No nordeste, nas cidades ribeirinhas, nas tribos indígenas, nas escolas, nas universidades, enfim em muitos outros lugares há pessoa que precisam de Jesus.

E o que você está fazendo para que esses públicos conheçam Jesus?

O Senhor está a procura de pessoas que o amem de todo o coração e que declarem: Eis-me aqui, Senhor, envia-me

Igreja intercedendo pelo Brasil

A pessoas prontas para receber a Palavra e você está pronto para ser aquele que as pregará?

Pare, hoje, e reflita no que tem feito pelas almas e o que você pode e deve fazer!

Lembre-se que você é fruto de missões e que foi alcançado porque alguém respondeu ao chamado de pregar o Evangelho.

Ouça a mensagem Ousadia e esperança:

 

Comunicação CERV

Esperança para a Turquia

Uma pesquisa rápida no google e você ficará consternado diante de tantas notícias tristes sobre os refugiados na Turquia. Embora o quadro seja triste, há esperança para a Turquia.

Essa esperança tem se manifestado na Turquia por meio da presença de missionários do mundo.

Esses irmãos, movidos pelo Espírito Santo têm trabalhado para levar socorro físico, material, emocional e espiritual aos refugiados.

São milhares de famílias que estão deixando a Síria e indo para Turquia em busca de uma nova vida.

Entretanto, o país Turco já não consegue assistir a todos o

Pastor Jackson contando sua experiência na Turquia

s refugiados. Esses, por sua vez, tentam atravessar o mar em busca de ajuda na Grécia.

Nessa travessia, infelizmente, muitos morrem e os que conseguem completar o trajeto têm outras desafios no campo de refugiados.

E é em meio a essas situações na Turquia que o pastor Jackson Marques, da Jocum (MG) foi chamado para pregar o Evangelho.

 

Por isso, no princípio deste ano fez uma viagem até o país para conhecer melhor a situação e a realidade dos refugiados.

Infelizmente, como o pastor se deparou com famílias destruídas e crianças desamparadas, pois perderam toda a família.

Essas crianças chegam aos campos de refugiados com traumas emocionais sérios que culmina, em muitos casos, no suicídio.

Por isso, assim como o pastor Jackson, Jesus recrutou outros irmãos para levar esperança para a Turquia.

Esperança para corações feridos, desolados, sem expectativa, sem a vida de Deus.

A Turquia não é um país totalmente fechado ao Evangelho, por isso, esse é o tempo de Deus para que missionários cheguem, se estabeleçam e comecem a trabalhar.

O público alvo do trabalho do pastor Jackson e sua família serão as crianças refugiadas. O objetivo é trata-las emocionalmente e espiritualmente.

E isso se dará por meio da pessoa do Senhor Jesus e do Evangelho.

O caminho para chegar ao coração dessas crianças não será fácil, por isso é necessário preparo espiritual e a intercessão da igreja.

É a oração que vence as barreiras das trevas, quebranta corações e possibilita que a semente da Palavra frutifique.

Portanto, desde já , você está convocado (a) para ser um intercessor e colaborador dessa missão.

Ore pelas crianças refugiadas na Turquia, pelos missionários que lá trabalham e pelo pastor Jackson e sua família.

Sua oração fará toda a diferença, pois auxiliará os irmãos a ganharem almas para Jesus e trata-las com o amor do Senhor.

A seguir, ouça a mensagem ministrada pelo pastor Jackson e saiba mais sobre essa missão!

 

Ouça a mensagem Esperança para a Turquia:

 

Comunicação CERV

Morrendo encontrei a vida

Morrendo encontrei a vida. Parece ambíguo, mas foi real. Pelo menos aconteceu comigo.

Desde os 16 anos travei uma luta, que parecia já apresentar uma vencedora, com a depressão. Muitos médicos e medicamentos, muito sono e nada de vida.

Dentro do meu peito havia um buraco negro, dolorido e aparentemente sem fim. Sorrir? Só de fachada, afinal quem gosta de demonstrar fraqueza para os outros?

Não me encaixava em lugar algum, andava com o grupo dos considerados pouco inteligentes, bonitos ou bem sucedidos, mas ainda assim era o meu grupo.

Colecionávamos o que hoje se chama de bullying*. A maioria deles ligados a nossa aparência ou as notas não muito elevadas.

Sim, tinha muitas dificuldades na escola, especialmente nas disciplinas de exatas e biológicas, notas elevadas apenas em português, literatura, história e geografia.

Com isso era cobrada em casa, e muitas vezes comparada com minha irmã que tinha notas excelentes no boletim.

Sofria preconceito por não esta no padrão de beleza da época. Me cansei de contar quantas piadas, deboches e até mesmo agressões físicas que sofri por esta acima do peso.

Isso tudo somado as mudanças físicas pelas quais um adolescente passa fizeram com que a depressão se instalasse em meu coração.

Eu tinha fé em Deus, era espírita kardecista, assídua nas reuniões e cursos, porém nada disso mudava meu coração.

Lia muitos livros espíritas que tratavam a respeito da depressão, entretanto, nenhum deles foi capaz de mudar a minha situação.

Eu orava a Deus, pedia ajuda, mas havia uma distância gigantesca entre nós.

E isso, me fazia acreditar que Ele estava ocupado demais para meus problemas.

Os anos foram passando e a depressão aumentando. Com 22 anos tomei uma decisão!

Além das medicações, consultas com psiquiatra e psicóloga e de frequentar uma casa espírita, faria tudo que me indicassem como forma de trazer felicidade.

Passei a frequentar festas, a beber e a me relacionar com pessoas que apresentavam vários vícios e problemas.

A euforia me dava a falsa ideia de que tinha encontrado o caminho da felicidade.

Contudo, passado o efeito da bebida alcoólica, continuava sendo a infeliz de sempre.

Quando deitava na minha cama e pensava nas loucuras que fazia me sentia ainda mais vazia.

Não dormia direito, tinha insônia e quando pegava no sono os pesadelos me atormentavam.

 

Certo dia, arrumando casa, peguei um CD da minha irmã, do Ministério de Louvor Diante do Trono e lendo as músicas vi uma que tinha o nome Esperança.

 

 

Sabia bem o significado dessa palavra, embora acreditasse ser algo distante e impossível de acontecer na minha vida.

Então, resolvi ouvir a canção e pela primeira vez em 6 anos encontrei algo que acalmava meu coração.

Todos os dias, literalmente, antes de dormir eu ouvia essa música.

Chorava como um bebê, pois era quando acreditava que Deus me visitava e ficava perto de mim.

O tempo foi passando e as festas, shows, boates, amizades e vícios já não conseguiam enganar a minha dor.

Não tinha coragem de finalizar minha vida de uma só vez, foi então que comecei a acabar com ela lentamente.

Em um desses dias o fim parecia ter chegado. O dia que finalmente meu sofrimento acabaria, a dor, a angustia sumiriam eternamente do meu peito.

Estava morrendo, meus olhos começaram a escurecer o som das vozes das pessoas ficava distante e meu corpo já não parecia me pertencer.

Ouvia o desespero da minha amiga, mas não me importava eu queria que a dor sumisse.

Até que morrendo encontrei a vida!

Creio que naquele dia Deus me resgatou das trevas usando a vida de um colega de faculdade.

Enquanto ao meu redor pessoas riam e debochavam da minha situação, sem se darem conta da gravidade, ele estendeu sua mão.

Mais do que isso, ele me carregou no colo, me retirou do chão e começou a me despertar.

Aos poucos a escuridão foi se dissipando, o som das vozes se aproximava, comecei a sentir minhas mãos e pés e a vida que escorria pelo chão estava de volta ao meu corpo.

Aquela experiência de quase morte me fez pensar na vida que eu levava.

De que adiantava fazer o que todos os jovens faziam se isso não me dava paz, alegria e descanso?

Morrer seria a solução? E depois? Eu não tinha certeza do que me aguardava na vida após a morte.

Como ficaria minha família? Que tristeza traria para sempre ao coração dos meus pais e da minha irmã.

Nesse processo de buscas e questionamentos Jesus estava entrando na minha casa por meio da minha irmã.

Ela havia conhecido um missionário no hospital onde fazia estágio e foi até a igreja ouvir a Palavra de Deus.

No dia em que foi a igreja teve um encontro sobrenatural (inexplicável) com Deus e por meio dessa experiência cresceram no meu coração mais questionamentos sobre a vida.

Essa sou eu, viva e vivendo para Jesus!

Compartilhei com um colega de faculdade, que depois viria a se tornar meu melhor amigo, tudo o que aconteceu.

Com paciência ele me explicou o plano da salvação, disse que Jesus havia morrido na cruz do calvário levando meus pecados, dores e enfermidades.

Ainda, como se fosse hoje, lembro dele dizendo: “entregue seu coração para Jesus, você não vai se arrepender! Essa será a melhor escolha de toda a sua vida!”

Saiba como conhecer Jesus Cristo, a viva esperança!

Saí daquele encontro com muita esperança. Pela primeira vez, em 6 anos acreditei que havia esperança para mim.

Exatamente seis dias depois estava na mesma igreja que minha irmã havia conhecido Jesus, a CERV, declarando com minha boca e crendo no meu coração que Ele morreu por meus pecados e aceitando esse sacrifício como único meio de obter vida abundante e vida eterna. 

Morrendo encontrei a vida

Pela primeira vez senti alegria, sorri sem hipocrisia e dormi em paz. Não precisava ouvir uma canção de esperança, porque a esperança estava vivendo em mim!

Este ano completou 10 anos que encontrei a vida e uma razão para viver.

Por isso, ainda que pareça impossível ser feliz nesse mundo mau e repleto de problemas, afirmo que é possível!

Há alguém que te ama e deseja ocupar o vazio que há no seu peito enchendo-o de esperança, alegria e paz.

E esse alguém é Jesus Cristo de Nazaré!

Ele te ama e te recebe do jeito que está. Ele valoriza seu exterior e principalmente seu interior e te dará uma razão para viver e ser feliz!

Não acredite na mentira que diz que Deus não pode intervir no seu caso ou que Ele está longe, não Deus está perto e deseja salvar você!

Se você deseja confessar Jesus como seu Senhor e Salvador e receber uma oração ligue:

(31) 3451-5956 / 993096957 (whatsApp)

 

Lembre-se: Há esperança para você!

 

Kátia Brito


*Bullying: A Lei nº 13.185, em vigor desde 2016, classifica o bullying como intimidação sistemática, quando há violência física ou psicológica em atos de humilhação ou discriminação. A classificação também inclui ataques físicos, insultos, ameaças, comentários e apelidos pejorativos, entre outros.

30 dias em missões

30 dias em missões, assim será o mês de setembro na CERV. Todas as pregações abordarão a temática da obra missionária no Brasil e exterior.

Estarão na igreja, ministrando a Palavra de Deus, aos domingos, irmãos (as) que vivem em missões e para missões.

Comunidade em momento de adoração ao Senhor

 

Eles compartilharão experiências e realidades marcadas pelo Evangelho e também aquelas que necessitam ser alcançadas pelo amor de Jesus Cristo.

No primeiro domingo, amanhã, estará conosco a irmã Maria Rezende e nos domingos seguintes os irmãos (os) Jackson Marques, Gorete Pinheiro, Mácio Pinheiro e Paulo Silas.

Além disso, haverá apresentações especiais e no último domingo a entrega da oferta missionária de cada membro da comunidade.

Ao longo de 1 ano a igreja é incentivada a preparar uma oferta especial a ser  entregue aos missionários auxiliados pela CERV e outros irmãos.

Saiba mais sobre o evento e a CERV

“Sempre dizemos que essa oferta é o natal dos missionários, pois é um valor maior do que ofertamos mensalmente. Sabemos que esses irmãos deixaram tudo para servir ao Senhor e ganhar almas, então de todo o nosso coração preparamos essas ofertas para abençoá-los e ajudá-los em alguma necessidade ou a realizar algum desejo de seus corações.”, explica a pastora Graça Pitzer.

Para entregar a oferta, cada membro prepara um envelope especial,decorado e bem elaborado. 

Irmãos com trajes típicos

E a decoração não fica limitada apenas aos envelopes, os irmãos vestem roupas típicas de regiões do Brasil ou de outros países e a igreja é toda ornamentada.

Serão 30 dias em missões, no qual a igreja ora, oferta e aprende mais sobre a vida e a obra missionária nesta Terra.

Aprenda mais sobre missões

Como está exposto na comunidade: “Missões está no coração de Deus”.

Participe conosco dessa programação especial, você será muito bem-vindo (a)!

Mais informações: (31) 3451-5956 / 993096957 ou envie um e-mail para contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Comunicação CERV

Cartas as 7 igrejas

Cartas as 7 igrejas é uma mensagem que baseia-se nas cartas escritas por João no livro de Apocalipse.

O remetente dessas cartas é o Senhor Jesus Cristo e tinha como propósito alertar essas igrejas sobre assuntos distintos.

 

Mas qual seria o assunto principal tratado por Cristo nessas cartas? Na mensagem (logo abaixo) serão abordados esses temas, mas o descreveremos a seguir:

Igreja de Éfeso 

Havia abandonado o primeiro amor, por isso devia arrepender-se (Ap 2.4).

Igreja de Esmirna 

Passaria por uma tribulação, mas precisaria se manter fiel até a morte (Ap 2.10 e 11).

Igreja de Pérgamo

Havia no meio dos fiéis aqueles que seguiam a falsa doutrina de Balaão e deveriam se arrepender (Ap 2.15-17).

Igreja de Tiatira

Amavam e serviam com fidelidade, entretanto, toleravam Jezabel (Ap 2.18-20).

Igreja de Sardes

Tinha nome de que estava viva, porém estava morta espiritualmente (Ap 3.4, 5 e 6).

Igreja de Filadélfia

Aguentar o sofrimento com paciência, pois o Senhor abriria uma porta e os daria a vitória (Ap 3.11 e 12).

Igreja de Laodicéia

Não era fria nem quente e por isso o Senhor estava a ponto de vomitá-la (Ap 3.16-19).

Diante do breve quadro apresentado nas cartas as 7 igrejas é necessário refletir como está a sua vida com Deus.

Será que você está como no princípio, quando conheceu a Cristo e foi aceito por Ele?

Se a resposta for não, hoje, é tempo de arrependimento, de retornar ao primeiro amor.

A clamar ao Senhor que o livro dos laços do engano, que o impede de enxergar a verdade e recomeçar no caminho correto que é Jesus.

 

Entenda o que é o primeiro amor e se você realmente está vivendo este amor

 

Esse Jesus maravilhoso promete aos que permanecem fiéis até a morte a coroa da vida.

Entretanto, essa vitória é concedida apenas aos que são verdadeiro e fiéis.

Os falsos, hipócritas e mentirosos não herdarão o Reino dos Céus e nem conquistarão a coroa da vida.

Em qual desses você se enquadra?

Saiba como voltar aos braços do Pai

 

Deus está a procura de homens e mulheres fiéis a Ele, que o amam de todo o coração e têm prazer em ouvir a voz do Espírito Santo e obedecer.

O Senhor quer pessoas verdadeiras, que antes de fazer algo para Ele são verdadeiros homens de Deus.

Portanto, o que importa não é o que você faz, mas quem você é em Deus e para Deus.

Por isso, atente-se para a maneira como tem vivido. Se está caído, busque se fortalecer no Senhor!

Abandone os atalhos traçados pelo Inimigo e escolha o caminho correto, o caminho traçado pelo Senhor Jesus Cristo.

Para que isso ocorra na sua vida é fundamental reter a Palavra de Deus no coração.

 A Palavra e o apegar-se as três pessoas da Trindade: O Pai,  O Filho e O Espírito Santo dará a você o direito de estar na glória com o Senhor.

A desfrutar e viver dessa glória hoje, aqui na Terra, e no futuro, na Eternidade.

Portanto, faça a sua escolha, hoje, sem demora, o Senhor Jesus te ama e tem algo maravilhoso para realizar na sua vida!

 

 

Ouça a mensagem Cartas as 7 igrejas e seja edificado (parte 1):
Ouça a mensagem Cartas as 7 igrejas e seja edificado (parte 2):

 

Comunicação CERV

 

Mais informações: (31) 3451-5956 / 99309-6957/ contato@restaurandovidascerv.com.br

O Amor que transforma

A realização da décima segunda edição do projeto Impacto Sertão Livre, organizada pelo Instituto Livres, foi mesmo um plano de Deus (Pv 16.1,9). Não apenas para mim, mas para cada uma das pessoas que se permitiram ser tocadas pelo amor de Jesus. Somente Deus para conjugar tantos sonhos e tantos pedidos de oração. Somente Ele para convergir tantos esforços num projeto tão maravilhoso quanto esse, cujas repercussões nossos olhos e mentes não conseguem alcançar (Is 55.8,9).

Irmãs e companheiras de quarto

O desejo de fazer uma viagem missionária surgiu por volta do ano de 2015, ocasião em que o inclui no meu Projeto de Vida. Embora não soubesse quando ele se tornaria real e nem em quais circunstâncias, prossegui em oração ao longo dos três anos que se passaram. Louvo ao Senhor por ter me plantado na Comunidade Evangélica Restaurando Vidas, carinhosamente chamada de CERV; por ter me colocado aos cuidados de uma pastora tão santa, obediente e fiel, que desde a minha conversão tem me ensinado a amar missões; e pela oportunidade de estar sob a liderança de uma Mocidade comprometida com essa visão missionária. Afinal, sem eles, nada teria acontecido da maneira como foi – uma experiência ímpar, marcante e transformadora!

Pastora Camila e uma das crianças abençoadas para continuar o evangelismo em Massapê

Embora inicialmente não conhecesse nenhum dos mais de 200 voluntários do Impacto, e isso até me causasse algum receio, o desejo de ir era maior e dissipava toda insegurança. Já no aeroporto de Guarulhos, na fila de embarque para o voo que me levaria a Teresina, conheci uma irmã que se tornaria também uma das minhas companheiras de quarto, de devocional, de refeições e de atividades na praça. E, por falar em quarto, sou grata ao Senhor pelas sete irmãs queridas que Ele me deu. Vindas de diferentes estados do país, cada uma com um jeito único e especial de ser, e que muito abençoaram os meus dias em Massapê do Piauí, cidade onde foi realizado o projeto.

 

Conheça o projeto Impacto Sertão Livres

Equipe da saúde em ação

Eu, que pensava que serviria ao Senhor na equipe de visitas às casas, na qual havia me inscrito, fui chamada por Ele a servir na equipe da Saúde. E como foi surpreendente exercer a minha profissão de enfermeira em benefício do Reino! Dar ouvidos às necessidades das pessoas, orar com elas, ministrar aos seus corações o mais poderoso de todos os remédios – a Palavra de Deus! Ao recordar os inúmeros momentos vividos ali, fico maravilhada com o amor de Jesus, com a soberania de Deus… Os devocionais pela manhã queimavam meu coração com a Sua Palavra e me preparavam para os atendimentos do dia, para o encontro com os pacientes nos povoados. Por meio das atividades realizadas à noite, na praça central, pude conhecer outras pessoas de Massapê e ver muitas delas se rendendo ao Senhor – homens, mulheres, jovens e não poucas crianças! Algo lindo de se ver… Jesus transformando vidas, respondendo orações, enchendo os rostos de sorrisos e molhando-os com lágrimas de indizível alegria, alívio e gratidão!

Entrega da chave da cidade ao coordenador do Impacto

A cidade, antes marcada pela seca, pela falta de água e de outros recursos, agora tem em si a marca de propriedade do Senhor Jesus! É Dele a chave da cidade entregue pelo prefeito a um dos coordenadores do Impacto em nosso primeiro dia em Massapê. Jamais esquecerei os novos irmãos em Cristo ali gerados, a acolhida amorosa e gentil dos moradores dos povoados visitados e do centro da cidade! Histórias de vida singulares, algumas complexas e tristes, foram milagrosamente transformadas para a glória de Deus!

O pastor de uma das igrejas locais pôde ver a concretização daquilo que o

Igreja reformada pela equipe de construção

próprio Senhor lhe revelara anteriormente em sonho. Sua chamada e ministério pastoral foram avivados e ganharam novo vigor. A igreja de um dos povoados foi reformada pela equipe de construção e é também um dos legados deixados pelo Impacto. E as crianças? Além das brincadeiras e ensinos diários, receberam na última noite na praça um colete amarelinho (como o dos voluntários) e autoridade de Deus para continuarem a proclamar o Evangelho de Jesus em Massapê! Creio que eu e os demais amarelinhos jamais seremos os mesmos. Fomos também marcados pelo poderoso amor de Jesus! Ah, e o sertão? Hoje também é parte da nossa trajetória pessoal e cristã, é destino certo das nossas intercessões e de futuras viagens missionárias!

Muito obrigada, Senhor Jesus! Muito obrigada, Massapê do Piauí! Valeu a pena!

aprenda mais sobre missões, ligue: (31) 3451-5956 ou envie um email para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Pra. Camila Brito

É para isso que eu tenho Jesus

É para isso que eu tenho Jesus foi o tema do último acampamento da CERV, realizado no mês de Julho deste ano, em Confins (MG).

Durante três dias os irmãos aprenderam, por meio das palestras e devocionais, para quais situações têm Jesus.

Participantes do acampamento

 

Os assuntos abordados nas palestras foram:

Quem sou eu? Porque estou aqui e para onde vou?;

Os benefícios que tenho em Jesus;

Conhecer, experimentar e transmitir o amor de Jesus;

Entendendo para quê tenho Jesus a partir da 1ª carta de Pedro.

Além das palestras, todas as manhãs, em grupos pequenos, foi realizado o devocional Hora a sós com Deus.

O livro estudado foi Salmos, capítulo 119 e até o último dia do acampamento todos meditaram até o versículo 37.

Outro momento importante da programação foi a Vigília, pois a igreja pôde orar e adorar ao Senhor juntos e testemunhar a realização de maravilhas.

Muitos irmãos foram restaurados e vidas foram libertas para a glória de Deus!

 

Como está sua relação com Jesus?

 

Neste ano, participaram do acampamento cerca de 50 pessoas dentre adultos e crianças que puderam desfrutar de um tempo abençoado por Deus.

Segundo a pastora Graça Pitzer, Deus manifestou o seu amor de uma forma especial e que superou suas expectativas.

Hora a sós com Deus

“Agradeço ao Senhor por ter respondido além das nossas orações! Quantas palavras e testemunhos abençoados e que maravilhas nosso Deus fez na vida dos nossos irmãos! Sou grata a Jesus e a cada pessoa que esteve conosco no acampamento”, declarou.

Para quem foi ao acampamento, a seguir, relembre as ministrações, e você que não pôde estar conosco, ouça e permita que o Espírito Santo fale ao seu coração!

Portanto, lembre-se, para qualquer situação:

É para isso que eu tenho Jesus!

 

Saiba para quê você tem Jesus

A seguir, ouça as mensagens do acampamento É para isso que eu tenho Jesus:
Quem sou eu? porque estou aqui? e para onde vou? (Parte 1)
Quem sou eu? porque estou aqui? e para onde vou? (Parte 2)
Os benefícios que eu tenho em Jesus (parte 1)
Os benefícios que eu tenho em Jesus (parte 2)
Conhecer, experimentar e transmitir o amor de Jesus
Entendendo para quê temos Jesus a partir da 1ª carta de Pedro (parte 1)
Entendendo para quê temos Jesus a partir da 1ª carta de Pedro (parte 2)

 

Mais informações sobre a CERV ligue: (31) 3451-5956 / 9930-96957 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Comunicação CERV

Como evangelizar uma pessoa?

Como evangelizar uma pessoa? Qual seria a melhor maneira de compartilhar sobre Cristo e seu Evangelho?

Muitos evangélicos levantam esses questionamentos quando são convidados a participar de evangelismo ou ações evangelísticas da igreja.

 

Por isso, para sanar suas dúvidas a respeito de como evangelizar uma pessoa, buscamos na Palavra de Deus a resposta.

 

 

Contudo, é importante entender algo fundamental:

valor desta missão

 

Jesus disse: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Mc 16.15,16).

Afinal, para quem Jesus disse isso? Para os discípulos de ontem, para os discípulos de hoje (você) e para os discípulos de amanhã.

A ordem de IR é para todas as pessoas que foram salvas por meio de Jesus e fazem parte do Seu Corpo, a igreja.

Portanto, evangelizar é uma missão deixada por Cristo a todos os filhos de Deus e não fazê-la é negligenciar, desobedecer a uma ordem divina.

E para quem devo pregar? Para todas as pessoas, não importa classe, raça, credo ou língua. Todos devem conhecer o Evangelho do Senhor.

Agora que você já compreende o valor desta missão, vamos a pergunta que originou este texto:

Como evangelizar uma pessoa?

Enumeramos quatro pontos, baseados na bíblia, para o leitor compreender como evangelizar uma pessoa:

1) Apresentando a ela a pessoa do Senhor Jesus
As pessoas precisam entender quem é Jesus, de onde veio e qual o propósito da sua vinda.
A Bíblia afirma que:
Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho Unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.
Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele” (Jo 3.16 e 17).
Deus demonstrou seu amor ao ser humano, criado por Ele, ao enviar Jesus para morrer na cruz.
Jesus obedeceu ao chamado Deus, deixando sua glória como Deus e se tornando homem para salvar os homens.
Mas salvar os homens de quê? Aqui entra o segundo passo:
2) Mostrando que todos estão no pecado e precisam de Jesus

“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus.” (Romanos 3.23).

Todos os seres humanos escolheram pecar, todos têm sua responsabilidade pessoal e individual em relação ao pecado.

O pecado é a transgressão da Lei de Deus é viver segundo a sua própria vontade ignorando o Senhor e os seus mandamentos.

Pecado é tudo que não agrada a Deus, pode-se enumerar alguns, lembrando que não existe pecado maior ou menor, tudo é pecado aos olhos do Senhor.

Pecado é mentir, adulterar, pensar o que é mau, desejo de vingança, ódio, raiva, mágoa, vícios, dentre outros.

E são esses pecados que separam o ser humano de Deus, que o impedem de ter plena comunhão com o criador.

Entenda sobre o tempo de evangelizar

Mas como sair da condição de pecador para não pecador? A resposta vem no tópico a seguir:

3) Sendo aceito por Cristo por meio do seu sacrifício salvífico

“Sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3.24).

O ser humano recebe perdão em Cristo ao crer que seu sacrifício na cruz foi realizado em seu favor, para livrá-lo do pecado e da condenação a morte.

Esse sacrifício, é gratuito, ninguém precisa pagar, pois Jesus já pagou tudo em sua morte.

A salvação é graça, favor de Deus a todos, ainda que ninguém mereça!

Esse é o verdadeiro amor de Deus!

Mas como ter acesso a essa graça? Como ser aceito por Cristo?

4) Arrependendo-se e confessando JESUS COMO SENHOR
“Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.
Pois com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação.
Como diz a Escritura: “Todo o que nele confia jamais será envergonhado.” (Rm 10.9-11).
A Bíblia também afirma que sem arrependimento não há perdão de pecados.
Por isso, a pessoa  deve reconhecer seus pecados e pedir que Jesus a perdoe e limpe seu coração de todo o mal.
Além disso é importante declarar com palavras e fé que Jesus é o Filho de Deus.
Que Jesus é o Filho de Deus que tira, perdoa os pecados e concede nova vida!
E, por meio de Jesus, a pessoa deixa de ser criatura e passa a ser filha de Deus, reconciliada com o Pai por meio do Filho.

É importante lembrar que evangelizar não é obra humana

 

O filhos de Deus são usados por Ele como o meio de alcançar vidas, mas a glória não é do homem e o poder não é do homem, mas sempre do Senhor!
Por isso é importante lembrar o que Jesus disse aos seus discípulos em Atos:
“Não saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual lhes falei.
Pois João batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo” (At 1.4,5).
É importante ser cheio do Espírito Santo, pois foi após os discípulos serem revestidos de poder é que puderam ser testemunhas e pregar o Evangelho.
E é o Espírito Santo que convence o homem!
“Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (Jo 16.8).
Além disso, a oração não pode faltar!
Ore, ore e ore.
Antes, durante e depois do evangelismo, pois a oração alcança lugares que nossas palavras não alcançam.
Portanto, você que chegou até aqui querendo saber como evangelizar uma pessoa, leia e releia os tópicos aqui abordados.
Medite nos versículos e principalmente tenha uma vida cheia do Espírito Santo, uma vida de oração.
 SAIBA mais sobre Como evangelizar uma pessoa. Fale conosco:

contato@restaurandovidascerv.com.br ou (31) 345-5956/ 35041341/99309-6957

Comunicação CERV

Page 1 of 8

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén