Tag: evangelho

Como evangelizar uma pessoa?

Como evangelizar uma pessoa? Qual seria a melhor maneira de compartilhar sobre Cristo e seu Evangelho?

Muitos evangélicos levantam esses questionamentos quando são convidados a participar de evangelismo ou ações evangelísticas da igreja.

 

Por isso, para sanar suas dúvidas a respeito de como evangelizar uma pessoa, buscamos na Palavra de Deus a resposta.

 

 

Contudo, é importante entender algo fundamental:

valor desta missão

 

Jesus disse: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Mc 16.15,16).

Afinal, para quem Jesus disse isso? Para os discípulos de ontem, para os discípulos de hoje (você) e para os discípulos de amanhã.

A ordem de IR é para todas as pessoas que foram salvas por meio de Jesus e fazem parte do Seu Corpo, a igreja.

Portanto, evangelizar é uma missão deixada por Cristo a todos os filhos de Deus e não fazê-la é negligenciar, desobedecer a uma ordem divina.

E para quem devo pregar? Para todas as pessoas, não importa classe, raça, credo ou língua. Todos devem conhecer o Evangelho do Senhor.

Agora que você já compreende o valor desta missão, vamos a pergunta que originou este texto:

Como evangelizar uma pessoa?

Enumeramos quatro pontos, baseados na bíblia, para o leitor compreender como evangelizar uma pessoa:

1) Apresentando a ela a pessoa do Senhor Jesus
As pessoas precisam entender quem é Jesus, de onde veio e qual o propósito da sua vinda.
A Bíblia afirma que:
Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho Unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.
Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele” (Jo 3.16 e 17).
Deus demonstrou seu amor ao ser humano, criado por Ele, ao enviar Jesus para morrer na cruz.
Jesus obedeceu ao chamado Deus, deixando sua glória como Deus e se tornando homem para salvar os homens.
Mas salvar os homens de quê? Aqui entra o segundo passo:
2) Mostrando que todos estão no pecado e precisam de Jesus

“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus.” (Romanos 3.23).

Todos os seres humanos escolheram pecar, todos têm sua responsabilidade pessoal e individual em relação ao pecado.

O pecado é a transgressão da Lei de Deus é viver segundo a sua própria vontade ignorando o Senhor e os seus mandamentos.

Pecado é tudo que não agrada a Deus, pode-se enumerar alguns, lembrando que não existe pecado maior ou menor, tudo é pecado aos olhos do Senhor.

Pecado é mentir, adulterar, pensar o que é mau, desejo de vingança, ódio, raiva, mágoa, vícios, dentre outros.

E são esses pecados que separam o ser humano de Deus, que o impedem de ter plena comunhão com o criador.

Entenda sobre o tempo de evangelizar

Mas como sair da condição de pecador para não pecador? A resposta vem no tópico a seguir:

3) Sendo aceito por Cristo por meio do seu sacrifício salvífico

“Sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3.24).

O ser humano recebe perdão em Cristo ao crer que seu sacrifício na cruz foi realizado em seu favor, para livrá-lo do pecado e da condenação a morte.

Esse sacrifício, é gratuito, ninguém precisa pagar, pois Jesus já pagou tudo em sua morte.

A salvação é graça, favor de Deus a todos, ainda que ninguém mereça!

Esse é o verdadeiro amor de Deus!

Mas como ter acesso a essa graça? Como ser aceito por Cristo?

4) Arrependendo-se e confessando JESUS COMO SENHOR
“Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.
Pois com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação.
Como diz a Escritura: “Todo o que nele confia jamais será envergonhado.” (Rm 10.9-11).
A Bíblia também afirma que sem arrependimento não há perdão de pecados.
Por isso, a pessoa  deve reconhecer seus pecados e pedir que Jesus a perdoe e limpe seu coração de todo o mal.
Além disso é importante declarar com palavras e fé que Jesus é o Filho de Deus.
Que Jesus é o Filho de Deus que tira, perdoa os pecados e concede nova vida!
E, por meio de Jesus, a pessoa deixa de ser criatura e passa a ser filha de Deus, reconciliada com o Pai por meio do Filho.

É importante lembrar que evangelizar não é obra humana

 

O filhos de Deus são usados por Ele como o meio de alcançar vidas, mas a glória não é do homem e o poder não é do homem, mas sempre do Senhor!
Por isso é importante lembrar o que Jesus disse aos seus discípulos em Atos:
“Não saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual lhes falei.
Pois João batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo” (At 1.4,5).
É importante ser cheio do Espírito Santo, pois foi após os discípulos serem revestidos de poder é que puderam ser testemunhas e pregar o Evangelho.
E é o Espírito Santo que convence o homem!
“Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (Jo 16.8).
Além disso, a oração não pode faltar!
Ore, ore e ore.
Antes, durante e depois do evangelismo, pois a oração alcança lugares que nossas palavras não alcançam.
Portanto, você que chegou até aqui querendo saber como evangelizar uma pessoa, leia e releia os tópicos aqui abordados.
Medite nos versículos e principalmente tenha uma vida cheia do Espírito Santo, uma vida de oração.
 SAIBA mais sobre Como evangelizar uma pessoa. Fale conosco:

contato@restaurandovidascerv.com.br ou (31) 345-5956/ 35041341/99309-6957

Comunicação CERV

O tempo do chamado de Deus

O tempo do chamado de Deus já está determinado para cada um dos seus filhos.

Antes mesmo dos seus filhos chegarem a este mundo, o Senhor já desenhou o propósito específico de cada um. 

Não existe atraso ou adiantamento, tudo acontece na hora certa, no período certo.

O importante é estar em Deus, fazendo a obra Dele e com atenção a voz do Espírito Santo.

Isso aconteceu na vida dos apóstolos Paulo e Barnabé enquanto serviam a Deus na Igreja de Antioquia:

 

“Na igreja de Antioquia havia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, chamado Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo.
 
Enquanto adoravam ao Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo:
“Separem-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado”.
 
Assim, depois de jejuar e orar, impuseram-lhes as mãos e os enviaram.
 
Enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre” (Atos 13.1-4).
 
Paulo e Barnabé estavam na igreja, servindo como mestres e profetas até que o Espírito Santo os chamou.
 
Esses homens tinham compromisso com a obra e no tempo de Deus foram enviados às nações para proclamar o Evangelho.
 
A Bíblia afirma que Jesus já havia declarado a Paulo  que ele pregaria o Evangelho aos gentios (At 9.15).
 
 
Porém, antes desse chamado se cumprir, Paulo precisou passar por um período de mudanças e aprendizados.
 
Talvez esse seja o seu caso, quem sabe Deus está te capacitando para cumprir com excelência o seu chamado?
 
Outra informação importante do texto de Atos é que o chamado partiu do Espírito Santo e não de homens.
 
Por isso, os filhos de Deus devem aprender a ouvir e a discernir a voz do Espírito Santo.
 
E essa orientação, vale para o chamado. Portanto, não tente dar uma força ou ajuda para o Senhor, Ele sabe a hora certa de te enviar!
 
Ainda no texto é possível notar que Paulo e Barnabé são abençoados pelos irmãos, ou seja, têm o apoio da igreja para o chamado de Deus!
 
Por isso, não faça nada sem a direção do Espírito Santo e principalmente, sem a ajuda da sua igreja.
Ninguém faz a obra do Senhor sozinho. É necessário ir, como Paulo e Barnabé, mas também é fundamental o sustento (espiritual e material) por meio dos que ficam.
Portanto, a partir desse texto e pregação,  tenha o discernimento de que há o tempo do chamado de Deus!
Ouça  A MENSAGEM ‘O tempo do Chamado de Deus’ :

 

Comunicação CERV

As joias de Deus

As joias de Deus são citadas por Jesus em Mateus 25.40:

 

“O Rei responderá: Em verdade vos digo que quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim fizestes”

 

Essas joias são os “pequeninos” ou “menores” que precisam conhecer a verdade divina: A Palavra de Deus.

 

E quem seriam esses pequeninos?

 

 
Os pobres, os doentes, os prisioneiros, os marginalizados, os idosos, os adultos, os jovens e as crianças.
 
São pessoas que necessitam conhecer a pessoa de Jesus Cristo de Nazaré!
 
E como elas terão conhecimento da verdade?
 

Por meio da sua vida.

 
 
Porém, para ser um pregador do Evangelho é necessário ser transformado pelo poder de Deus.
 

E isso só acontece a partir do momento que a pessoa se posiciona diante das verdades bíblicas a ela reveladas.

 
A Bíblia afirma que:
 

“Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele (Mt 11.12).

 
 

Reino de Deus é alcançado por esforço e  para isso é fundamental ouvir e  obedecer a voz do Espírito Santo.

 

As verdades divinas precisam substituir as mentiras das trevas, do Diabo.

 

Escolher uma vida de hipocrisia fará com que a pessoa perca a própria salvação e não cumpra o propósito da sua vida que é pregar o Evangelho.

 

Por isso, Jesus deve ser o principal amor da vida daquele que se diz filho de Deus.

 

E para que esse amor aumente a pessoa precisa conhecê-lo por meio da Bíblia. Ser um praticante da Palavra e ser cheio do Espírito Santo.

 
 
 
 
Vivendo dessa forma será possível alcançar as joias de Deus, tão preciosas para o Senhor.
 

Há alguma dessas joias perto de você?

 

Como você pode alcançar essas pessoas para o Senhor Jesus?

 

Ore e peça ao Espírito Santo que coloque em seu coração o amor e o desejo de viver para Jesus e alcançar as joias de Deus.

 
Ouça a mensagem ‘As joias de Deus’ e seja edificado pela Palavra do Senhor:

 

Comunicação CERV

É chegado o Reino de Deus

É chegado o Reino de Deus! Assim iniciou Jesus o seu ministério, após 40 dias e 40 noites em jejum no deserto.

O mestre conclamava as pessoas a se arrependerem por que o Reino de Deus estava próximo.

E essa proximidade se dava por meio da evangelização que Jesus e seus discípulos faziam.

Jesus anunciou: “É chegado o Reino de Deus” e deixou essa mesma missão aos discípulos e a igreja de hoje:

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mt 28.18, 19 e 20).

“Toda autoridade me foi dada no céu e na terra” 

A Palavra afirma que Jesus é o nome que está acima de todo nome (Fp 2.9-11). Ele é superior aos líderes, reis e príncipes da terra.

Ele é o príncipe da paz (Is 9.6) e na autoridade do seu nome pessoas são curadas e libertas de todo mal.

E o mesmo Jesus que realizou obras maravilhosas descritas nos Evangelhos é o mesmo que salva, liberta e cura nos dias de hoje, pois Ele não muda.

Por isso, no nome de Jesus, os discípulos de hoje, podem salvar, libertar e curar as pessoas.

“Ide, portanto, e fazei discípulos de todas as nações”

O ide é para todos os discípulos de Jesus. E em meio aos seguidores de Cristo há dois tipos de pessoas:

1) A multidão – Ao analisar os Evangelhos veremos que as multidões seguiam Jesus e Ele as curou, libertou e alimentou.

Hoje, há multidões que seguem a Cristo, mas com o único objetivo de receberem uma bênção ou milagre.

Esse tipo de pessoa não quer ser um verdadeiro discípulo de Jesus, pois para ser discípulo é necessário fazer discípulos e isso não é fácil.

Durante os três anos e meio que esteve na terra Jesus escolheu 12 homens para caminharem com Ele. E desses um o negou e outro o traiu.

Portanto, fazer discípulos não é uma tarefa fácil, pois é necessário dedicar tempo e muita oração.

Jesus não disse: Ide e fazei multidões, mas sim Ide e fazei discípulos.

É necessário fazer discípulos nos bairros, cidades, estados e países onde se encontram os verdadeiros discípulos de Jesus.

E só quem tem um coração missionário compreende a importância de ser e fazer discípulos.

2) Os discípulos – Jesus escolheu homens para caminhar ombro a ombro com Ele. E não apenas a caminhar, mas aprender e ensinar.

Em outras palavras: fazer discípulos.

Jesus não teve apenas os 12. Após seu discurso descrito no Evangelho de João, muitos o deixaram ficando apenas os doze.

O mestre vendo a cena perguntou aos demais: vocês também não vão me deixar? Ao que é respondido por Pedro: “Para onde iremos,  Senhor, se só tu tens palavras de vida eterna?”.

O verdadeiro seguidor de Jesus se torna um discípulo e faz discípulos, mesmo com as lutas e perseguições não abandona o mestre, pois sabe que sua vida só tem sentido em Jesus.

Saiba como ter um coração missionário

“Batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”

O resultado do discipulado é o batismo. A pessoa ao se converter e compreender o que significa essa conversão tem o desejo de testemunhar isso publicamente se batizando.

O batismo nas águas é um ato no qual a pessoa declara que já não vive para satisfazer a si mesmo e ao mundo, mas que é uma nova pessoa em Cristo e vive para agradá-lo.

“Ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado”

O que Jesus tem ensinado e deseja que seus discípulos ensinem está escrito em Mateus 22. 37, 38 e 39:

“Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Esse é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

Quem ama, dá a sua vida pelo próximo. E foi isso que Jesus fez, deu sua vida por toda a humanidade, por amor.

Cada seguidor de Jesus pode fazer isso, dedicando sua vida a pregar o Evangelho por amor ao próximo. Seja onde trabalha, estuda, mora ou em outras cidades, estados e nações.

Como deve ser uma igreja comprometida com missões

“Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século”

Se Jesus é por nós quem será contra nós? Ainda que passemos pelo vale da sombra da morte não temeremos mal algum porque Ele está presente.

Não existe situação na qual o Senhor não se faça presente. Se permanecermos com Ele, Ele permanecerá conosco.

Mesmo que haja a perseguição, as lutas e os problemas, Jesus é com seus amigos e servos para ajudá-los a viver e pregar o Evangelho.

Ouça a mensagem “É chegado o Reino de Deus” e permita que o Espírito Santo mostre se você tem levado esse Reino a todas as pessoas:

Comunicação CERV

Saiba mais sobre o trabalho missionário realizado pela CERV:
(31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

De volta ao Evangelho

O evangelho é a melhor notícia que já ecoou nos ouvidos da história. É a boa nova da salvação vinda de Deus a pecadores perdidos. É o transbordamento do amor divino aos filhos da ira. É a graça sem par a pessoas indignas. É a misericórdia estendida a indivíduos arruinados. O evangelho é o novo e vivo caminho que Deus abriu desde o céu para o céu. Esse não é o caminho das obras, mas da graça. Não é o caminho do mérito, mas da oferta gratuita. Não é o caminho da religião, mas da cruz. A salvação é uma obra monergística de Deus, trazendo libertação aos cativos, redenção aos escravos e vida aos mortos.

Com respeito ao evangelho, precisamos estar alertas sobre alguns perigos. Tanto no passado como no presente, ataques frontais foram e ainda são feitos para esvaziar o evangelho, distorcer o evangelho e substituir o evangelho por outro evangelho, que em essência, não tem nada de evangelho. Quais são esses perigos?

Saiba mais sobre evangelização e missões

Em primeiro lugar, o perigo de substituir o evangelho da graça pelo evangelho das obras. O mundo odeia o evangelho, porque este é um golpe fatal em seu orgulho. O evangelho anula completamente qualquer possibilidade do homem vangloriar-se. Reduz o homem à sua condição de completo desamparo. Mostra sua ruína absoluta, sua depravação total, sua escravidão ao diabo, ao mundo e à carne, sua corrupção moral e sua morte espiritual. A tentativa do homem chegar-se a Deus pelo caminho das obras é tão impossível como tentar construir uma torre até aos céus.

O apóstolo Paulo diz aos judaizantes que estavam perturbando a igreja e pervertendo o evangelho, induzindo as pessoas a praticarem as obras da lei para serem salvas, que isso é um outro evangelho, um evangelho falso, que desemboca na ruína e na perdição.

Em segundo lugar, o perigo de substituir o evangelho da cruz pelo evangelho da prosperidade. Prolifera em nossos dias os pregadores da conveniência, os embaixadores do lucro em nome da fé. Multiplicam-se neste canteiro fértil da ganância, homens inescrupulosos que mercadejam a palavra de Deus, fazendo da igreja uma empresa, do púlpito um balcão, do evangelho um produto híbrido, do templo uma praça de negócios e dos crentes consumidores.

O vetor desses obreiros da iniquidade é o lucro. Pregam para agradar. Pregam para atrair as multidões com uma oferta de riqueza na terra e não de um tesouro no céu. Torcem as Escrituras, manipulam os ouvintes, enganam os incautos, para se locupletarem. Sonegam ao povo a mensagem da cruz, a oferta da graça, a mensagem da reconciliação por meio do sangue de Cristo. Embora esses pregadores consigam popularidade estão desprovidos da verdade. Embora reúnam multidões para ouvi-los, não oferecem aos famintos o Pão do céu. Embora, se vangloriem de suas robustas riquezas acumuladas na terra, são miseravelmente pobres na avaliação do céu.

Em terceiro lugar, o perigo de se pregar o evangelho sem o poder do Espírito Santo. Se a pregação do falso evangelho das obras e da prosperidade é um negação do genuíno evangelho, a pregação do verdadeiro evangelho sem o poder do Espírito é uma conspiração contra o evangelho. O evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê. Nele se manifesta a justiça de Deus. Não podemos pregá-lo sem a virtude do Espírito Santo.

O pregador precisa ser um vaso limpo antes de ser um canal de bênção. Precisa viver com Deus antes de falar em nome de Deus. O pregador precisa ser cheio do Espírito antes de ser usado pelo Espírito. Se a pregação do evangelho é lógica em fogo, a mensagem do evangelho precisa queimar no coração do pregador antes de inflamar os ouvintes. Precisamos urgentemente de um reavivamento nos púlpitos. Precisamos voltar ao evangelho!

Rev. Hernandes Dias Lopes

Aprenda mais sobre o tema “De volta ao Evangelho”, participe do Culto de Missões realizado todo primeiro domingo do mês, às 19h30, na CERV (Rua Érico Veríssimo, 1167 – Santa Mônica).
Mais informações: (31) 3451-5956 ou contato@restaurandovidascerv.com.br

Termina o mês de missões

Nosso setembro missionário acaba, mas o Ide do Senhor Jesus continua

Termina o mês de missões com 30 dias de muitas bênçãos por meio das pregações e preletores convidados.

Nossa comunidade teve o privilégio de orar, investir financeiramente e ouvir testemunhos missionários edificantes.

Entenda como deve ser uma igreja comprometida com missões

Todos foram desafiados a ter um viver diário com Cristo para testemunhar Dele as pessoas.

Foi transmitida a importância de evangelizar a família e parentes e a sermos sal e luz no local onde Deus nos plantou.

Aprenda mais sobre missões na família

No último domingo de pregações especiais, toda a igreja celebrou a oportunidade de entregar uma oferta especial para os missionários.

Esse valor será direcionado aos missionários auxiliados pela CERV e a outros que o Senhor Jesus direcionar.

Termina o mês de missões, mas a chamada para toda a igreja pregar o Evangelho continua.

Missões está no coração de Deus, missões está no coração da CERV!
Saiba mais sobre missões, participe dos Cultos de missões, todo o primeiro domingo do mês, às 19 horas na CERV.
Mais informações ligue (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Coração missionário

A partir da história de Jonas aprenderemos a respeito do que é ter um coração missionário.

Jonas era um missionário, mas sem um coração missionário, pois trabalhou para que o propósito de Deus para Nínive não se cumprisse.

Deus deu a palavra, entretanto, Jonas não cumpriu a vontade do Senhor, mas a sua própria. Ele escolheu fugir!

Assim como Jonas muitos, hoje, ouvem a voz do Senhor os chamando para executar uma obra, mas se negam a cumpri-la.

Os motivos alegados para o não cumprimento do chamado são muitos: casamento, família, emprego, estudos, dinheiro, dentre tantas outros.

O motivo para Jonas não cumprir a vontade de Deus era o fato de Nínive ser inimiga do seu povo.

Essa atitude demonstra a ausência de um coração missionário, pois para Jonas a único fim que Nínive merecia era a morte.

A partir da sua negativa vamos acompanhando o profeta descer e a sua situação tornando-se difícil.

Aprenda mais sobre missões lendo este artigo

Da mesma maneira ocorre com os filhos de Deus que se negam a cumprir uma ordem divina.

Suas vidas espirituais entrarão em decadência, pois estar fora do lugar que Deus ordena é sinal de desobediência.

E como a própria Bíblia afirma a desobediência atrai a maldição!

E fora do lugar que Deus deseja o prejuízo é para quem descumpre a ordem e para as pessoas que seriam alcançadas pelo Evangelho.

O que você tem feito com o que Deus te deu? Com a sua chamada? Você tem sido resposta para as dores e problemas das pessoas?

Na história, quando a tempestade alcança o barco e todos tentam descobrir o problema, Jonas se posiciona.

Entenda o valor de missões

Ele se declara hebreu e afirma ser o principal problema na situação.

Jonas foi maduro em assumir que estava no lugar errado e na hora errada.

O profeta demonstra maturidade, porém, ainda não apresenta um coração missionário.

Ele pede que o lancem ao mar. O intuito de Jonas seria dar fim a sua vida, pois no mar poderia morrer afogado.

Assim, sua missão não seria cumprida como era o desejo do sue coração.

Entretanto, Deus envia o grande peixe que engole o profeta e proporciona a oportunidade para o arrependimento.

Após o arrependimento acontece o cumprimento da vontade de Deus para a cidade de Nínive.

O desfecho da pregação não foi como o que Jonas esperava. Todos se converteram!

A reação do profeta demonstra que realmente em seu peito não batia um coração missionário.

O coração missionário se alegraria em ver a grande colheita do Senhor.

E você? Tem trabalhando para resgatar vidas? Tem tido alegria e prazer na salvação dos ímpios?

Ao testemunhar da grande salvação do Senhor, Jonas começa a murmurar contra a atitude de Deus.

E Deus responde reafirmando o seu grande amor e misericórdia para com aquela cidade e para com todos que se arrependem.

Como tem sido sua escolha diante do chamado de Deus? Fugindo ou cumprindo fielmente cada palavra que Ele determinou?

Ouça esta mensagem “Coração missionário” e reflita se o seu coração tem sido verdadeiramente missionário:
Aprenda mais sobre o “Coração Missionário” participe do Culto de Missões, no próximo domingo, às 19 horas na CERV. A igreja fica à Rua Érico Veríssimo, 1167- Santa Mônica.
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Como ganhar almas para Cristo?

John Stott, erudito expositor bíblico, disse que antes de Jesus enviar a igreja ao mundo, enviou o Espírito Santo para a igreja. A obra do Espírito e o testemunho da igreja são inseparáveis. O Espírito Santo capacitou a igreja para ser testemunha tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia, Samaria e até aos confins da terra. O propósito de Deus é o evangelho todo, por toda a igreja, em todo o mundo. Atos 1.8 é a plataforma missionária de Jesus. É a agenda missionária da igreja. Daremos, aqui, um enfoque à obra missionária em Jerusalém, em nossa cidade, a partir da nossa própria casa.

Para melhor compreensão do assunto em tela, daremos destaque a alguns pontos:

Em primeiro lugar, a capacitação precede à ação missionária. O recebimento de poder precede o testemunho. Testemunhar sem o poder do Espírito Santo é como tentar cortar lenha com o cabo do machado. Em vão é o esforço humano sem o revestimento do Espírito. A igreja não foi autorizada a começar o seu esforço missionário senão depois do revestimento de poder vindo do alto. Hoje, temos muito esforço e pouco resultado. Muito trabalho e poucos frutos. Muitas palavras e pouca manifestação de poder. Pregamos aos ouvidos, mas não pregamos aos olhos. Os homens escutam belos discursos, mas não veem demonstração de poder. Preciso concordar com Charles H. Spurgeon, quando disse que é mais fácil um leão tornar-se vegetariano, do que uma vida sequer ser salva sem a obra do Espírito Santo. Dependemos do Espírito Santo, precisamos do Espírito Santo, carecemos da capacitação do Espírito Santo.

Em segundo lugar, O Espírito Santo é quem nos capacita para a obra missionária. A promessa de Jesus é que os discípulos seriam revestidos com o poder do alto, o poder do Espírito, para testemunhar desde Jerusalém até aos confins da terra. Nenhuma outra preparação por mais refinada, substitui a capacitação do Espírito Santo. Nenhum cabedal teológico, nenhuma erudição humana, nenhuma eloquência angelical poderia capacitar a igreja a testemunhar o evangelho com eficácia. Só o Espírito Santo pode iluminar a mente e aquecer o coração. Só o Espírito Santo pode capacitar o mensageiro, aplicar eficazmente a mensagem e abrir o coração dos ouvintes, dando-lhes uma nova vida.

Conheça os artigos do Reverendo Hernandes Dias Lopes

Em terceiro lugar, a igreja é o método de Deus para alcançar o mundo. Jesus não comissionou o governo para a proclamação do evangelho nem mesmo delegou essa sublime tarefa aos anjos. A igreja é o método de Deus. O propósito de Deus é o evangelho todo, por toda a igreja, em todo o mundo. Se nós nos calarmos seremos culpados de uma omissão criminosa. Somos atalaias de Deus. Se o ímpio morrer em sua impiedade sem avisarmos a ele, Deus cobrará de nós o seu sangue. Somos embaixadores em nome de Cristo. Devemos rogar aos homens que se reconciliem com Deus.

Em quarto lugar, o testemunho do evangelho começa em casa. A obra missionária deve ser feita aqui, ali e além fronteiras ao mesmo tempo. Porém, o ponto de partida é a nossa Jerusalém, onde estamos estabelecidos. Não teremos autoridade para pregar para os de fora se não estamos testemunhando para os de dentro. Não podemos começar com os confins da terra se a nossa própria Jerusalém ainda não foi impactada com o poder do evangelho. Não podemos pregar aos estranhos se primeiro não fizemos conhecido o evangelho em nossa própria família. Quando Jesus libertou e salvou o endemoninhado gadareno, não permitiu que ele o acompanhasse para um trabalho itinerante, mas enviou-o de volta aos seus. Nossa família, nossa parentela, nossa cidade devem ser os primeiros redutos a serem atingidos pelo evangelho.

Rev. Hernandes Dias Lopes

Para saber mais informações a respeito de Missões, participe dos nossos cultos realizados mensalmente no primeiro domingo.
Nossa igreja fica a Rua Érico Veríssimo, 1167 – Santa Mônica. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Seminaristas realizam Impacto Evangelístico

Atividade integra a grade curricular do Seminário Teológico Restaurando Vidas

Impacto EvangelísticoO último sábado (22) foi marcado pela realização do Impacto Evangelístico do Seminário Teológico Restaurando Vidas (STRV). A atividade faz parte da grade curricular do  seminário e é pré-requisito importante para a formação do seminaristas.

A proposta do Impacto Evangelístico é o de anunciar o Evangelho do Reino, pregando o amor de Cristo

Além dos alunos, participaram do evangelismo  professores, ex-alunos e irmãos da CERV. As equipes saíram para evangelizar no bairro Santa Mônica, onde está localizado o seminário, por volta das 14 horas. Os grupos foram divididos para evangelizar nos sinais e de casa em casa.

A proposta do Impacto Evangelístico é o de anunciar o Evangelho do Reino, pregando o amor de Cristo, e também o de convidar as pessoas a participarem do culto do Seminário, que é sempre celebrado após o Impacto, às 19 horas, na igreja.

A celebração da noite é de responsabilidade dos alunos que recepcionam os convidados e irmãos em Cristo, ministram o louvor, oram e pregam a Palavra de Deus. O evangelismo e o culto foi uma bênção e também uma excelente oportunidade de aprendizado para os nossos seminaristas.

Entre em contato com a secretaria do nosso seminário e saiba como se tornar nosso aluno no próximo semestre: (31) 993096957 ou envie um e-mail para: seminarioteologico@restaurandovidascerv.com.br

O próximo Impacto Evangelístico será realizado no primeiro semestre de 2017.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén