Tag: depender

O propósito maior de uma provação

O propósito maior de uma provação é que, em primeiro lugar, a pessoa enxergar a provação pela ótica de Deus.

A seguir, leia o texto de Tiago, capítulo 1, versos de 1 ao 12:

 

“Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações,
 
 
pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.
 
 
E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma.
 
 
 Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.
 
 
 Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento.
 
 
Não pense tal homem que receberá coisa alguma do Senhor;
é alguém que tem mente dividida e é instável em tudo o que faz.
 
 
O irmão de condição humilde deve orgulhar-se quando estiver em elevada posição.
 
 
E o rico deve orgulhar-se se passar a viver em condição humilde, porque passará como a flor do campo.
 
  
Pois o sol se levanta, traz o calor e seca a planta; cai então a sua flor, e é destruída a beleza da sua aparência. Da mesma forma o rico murchará em meio aos seus afazeres.
 
 
Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam”
 
 
As provações citadas por Tiago nos versículos acima se refere a situações externas que podem atingir o homem.
 

E o ser humano deve observar as provações com bons olhos, pois a finalidade de Deus é sublime.

 
 
Mas, como ver algo que causa dor, tristeza e dificuldades com alegria?
 
 
 
 
 
Entender que a finalidade é tornar o homem maduro, íntegro e completo em seu caráter e vida espiritual.
 
 
E em meio as provações é necessário pedir ao Senhor sabedoria para compreender e lidar com essas provas.
 
 
Mas, quais seriam os benefícios de ser provado?
 
 
O livro de Jó, capítulo 1, versos de ao 5, apresenta a resposta a essa questão:
 
 
 
“Havia um homem chamado Jó que vivia na terra de Uz. Ele era íntegro e correto, temia a Deus e se mantinha afastado do mal.
 
 
Tinha sete filhos e três filhas.
 
  
Era dono de sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas. Também tinha muitos servos. Na verdade, era o homem mais rico de toda aquela região.
 
  
Os filhos de Jó se revezavam em preparar banquetes em suas casas e convidavam suas três irmãs para celebrar com eles.
 

Quando terminavam esses dias de festas, Jó mandava chamar seus filhos, a fim de purificá-los. Levantava-se de manhã bem cedo e oferecia um holocausto em favor de cada um deles, pois pensava:

 

“Pode ser que meus filhos tenham pecado e amaldiçoado a Deus em seu coração”. Essa era a prática habitual de Jó”

 

Jó era um homem, reto, íntegro, temente a Deus e se desviava do mal.

 

 
Era um pai, sacerdote, que paga preço pelos seus filhos. Enfim, tinha uma conduta exemplar.
 
 
A Bíblia afirma que, numa reunião realizada no céu, Satanás se apresentou e Deus perguntou se ele tinha visto seu servo Jó.
 
 
E o Senhor o elogia perante o Inimigo. Deus não elogia as posses, riquezas e prosperidade de Jó, mas sim sua conduta e caráter.
 
 
Satanás afirma que Jó só possui esse caráter exemplar por que o Senhor o abençoava, mas que se tirasse tudo ele amaldiçoaria a Deus.
 
 
Porém, o plano do Inimigo foi frustrado, pois mesmo o Senhor autorizando que ele tocasse em tudo que pertencia a Jó, menos em sua vida, o patriarca não amaldiçoou a Deus.
 
 
  
“Em tudo isso, Jó não pecou nem culpou a Deus” (Jó 1.22)
 
 
 
Apesar das provas Jó permaneceu fiel a Deus e escolheu não pecar.
 
 
Satanás, com a autorização de Deus, trouxe uma nova provação para Jó, e tocou em sua saúde.
 
 
E sobre todo o corpo do patriarca apareceram várias feridas que cheiravam mal, ao ponto de transformar a aparência dele.
 
 
A esposa dele foi reprovada, pois afirmou que ele deveria amaldiçoar a Deus e morrer.
 
 
Entretanto, ainda assim, Jó não deu ouvidos a sua esposa e afirmou:
 
 
 
“Você fala como uma mulher insensata. Aceitaremos da mão de Deus apenas as coisas boas e nunca o mal? Em tudo isso, Jó não pecou com seus lábios” (Jó 2. 10).
 
 
Quando se chega ao final do livro de Jó é possível compreender o propósito maior de uma provação:
 
 
“Então Jó respondeu ao Senhor:
 
  
Sei que podes fazer todas as coisas, e ninguém pode frustrar teus planos.
 
  
Perguntaste: ‘Quem é esse que, com tanta ignorância, questiona minha sabedoria?’ Sou eu; falei de coisas de que eu não entendia, coisas maravilhosas demais que eu não conhecia.
 
 
 Disseste: ‘Ouça, e eu falarei! Eu lhe farei algumas perguntas, e você responderá’.
 

Antes, eu só te conhecia de ouvir falar; agora, eu te vi com meus próprios olhos” (Jó 42.1-5).

O propósito maior era de que Jó tivesse maior intimidade e relacionamento com o Senhor.

Pessoas que contemplaram Deus na Bíblia, como por exemplo, Moisés, nunca mais foi o mesmo. Tornou-se libertador do povo de Deus.

O propósito maior de uma provação, no caso de Jó era aproximá-lo do Senhor.

Deus também tem esse propósito para a sua vida, de te aproximar Dele para que você contemple a glória do Senhor.

Ouça a mensagem ‘O propósito maior de uma provação’ e seja edificado:

 

 

Comunicação CERV

Aquieta minha alma

Aquieta minha alma é uma mensagem que trata sobre as adversidades que afligem a alma dos filhos de Deus.

É uma mensagem de esperança para a sua vida, não importa o problema ou a situação na qual você se encontra. Há esperança para você!

Estamos no princípio de 2018 e há pessoas que por estarem vivendo problemas sem resolução, já desistiram de prosseguir, desistiram dos seus sonhos.

Entretanto, apesar de tudo, Deus quer trazer esperança ao coração dos seus filhos (as), ao seu coração.

Em Salmos capítulo 42, versos de 1 ao 11, está escrito:

“Como a corça anseia pelas correntes de água, assim minha alma anseia por ti, ó Deus.

 Tenho sede de Deus, do Deus vivo; quando poderei estar na presença dele?

Dia e noite, as lágrimas têm sido meu alimento, enquanto zombam de mim o tempo todo, dizendo: “Onde está o seu Deus?”

Meu coração se enche de tristeza, pois me lembro de como eu andava com a multidão de adoradores, à frente do cortejo que subia até a casa de Deus, cantando de alegria e dando graças, em meio aos sons de uma grande festa.

Por que você está tão abatida, ó minha alma? Por que está tão triste? Espere em Deus! Ainda voltarei a louvá-lo, meu Salvador e

meu Deus! Agora estou profundamente abatido, mas me lembro de ti, desde o distante monte Hermom, onde nasce o Jordão, desde a terra do monte Mizar.

Ouço o tumulto do mar revolto, enquanto suas ondas e correntezas passam sobre mim.

Durante o dia, porém, o Senhor me derrama seu amor, e à noite entoo seus cânticos e faço orações ao Deus que me dá vida.

Clamo: “Ó Deus, minha rocha, por que te esqueceste de mim? Por que tenho de andar entristecido, oprimido por meus inimigos?”

Os insultos deles me quebram os ossos; zombam de mim o tempo todo, dizendo: “Onde está o seu Deus?”

Por que você está tão abatida, ó minha alma? Por que está tão triste? Espere em Deus! Ainda voltarei a louvá-lo, meu Salvador e meu Deus!”

Ouça este louvor e deixe Deus ministrar ao seu coração

Este Salmo é um exemplo do que pode acontecer com qualquer filho (a) de Deus.

A Bíblia afirma que no mundo todos encontrariam aflições, e muitas a respeito das quais não se encontra explicação ou resposta.

Muitas vezes o que resta são as lágrimas, é chorar diante de Deus e pedir socorro a Ele.

É interessante observar que este Salmo não relata sobre uma pessoa que estava sofrendo consequências de escolhas erradas.

Mas sim sobre uma pessoa que estava passando por uma adversidade ou situação difícil, que pode vir sobre os filhos (as) de Deus.

E é justamente nestes momentos que surgem pessoas para questionar: Onde está o seu Deus? Onde está o Deus que você diz que serve, ama e confia?

Pode ser que hoje a situação esteja difícil e que o quê te sustenta são as lágrimas de dia e de noite, mas espere em Deus, pois você ainda o louvará!

Será que você verdadeiramente está esperando em Deus?

Por que algumas pessoas ,em vez de esperar no Senhor, buscam nos homens resposta e auxilio.

Entretanto, isto é errado, pois o único capaz de auxiliar o homem plenamente é Deus!

E normalmente, nestes períodos de lutas, o Inimigo (Satanás ) usa pessoas para levantar questionamentos sobre a fé do filho (a) de Deus:

“Onde está O seu Deus? Eu que não sirvo a este Deus e não vou a igreja como você vai estou muito bem: trabalho, estudo e tenho as coisas que desejo. E você? está aí nesta situação!”

E muitos filhos (as) dão ouvidos a estas palavras e começam a pensar: “Será que realmente meu Deus vai me ajudar? Será que Ele realmente fará algo? Será?!”

E em meio a estes questionamentos continuam a surgir as dificuldades, uma atrás da outra, e a vida parece não ter sentido algum.

Então a pessoa chora, por não ver sentido e respostas para tudo o que está vivendo.

Até quando você pode suportar? Você ainda consegue crer em Deus e ter esperança Nele?

É neste momento que há separação entre os que são corajosos e permanecem e aqueles que desistem e retrocedem.

Será que você pode declarar: Eu sei em quem eu tenho crido?

Qual será a sua escolha: desistir ou permanecer? Desistir ou ter esperança?

No livro de Salmos, capítulo 73, versos 1 e 2, Asafe declara:

“Certamente Deus é bom para Israel, para os que têm coração puro. Quanto a mim, quase tropecei; meus pés escorregaram e quase caí.”

Neste trecho, Asafe afirma que foi por pouco que ele trocou os caminhos do Senhor por outros caminhos. E logo a seguir explica o por quê deste sentimento:

“Pois tive inveja dos orgulhosos quando os vi prosperar apesar de sua perversidade.

Levam uma vida sem sofrimento e têm o corpo saudável e forte.

Não enfrentam dificuldades, nem estão cheios de problemas, como os demais

Ostentam o orgulho como um colar de pedras preciosas e vestem-se de crueldade.

Seus olhos cobiçam sempre mais, e o coração vive cheio de más intenções.

Zombam e falam somente maldades; em seu orgulho, ameaçam usar de violência.

Falam como se fossem donos dos céus, e suas palavras arrogantes percorrem a terra.

Por isso, o povo se volta para eles e bebe todas as suas palavras.

“O que Deus sabe?”, perguntam. “Acaso o Altíssimo tem conhecimento disso?

Vejam como os perversos desfrutam uma vida tranquila, enquanto suas riquezas se multiplicam.”

Asafe neste texto está observando sua vida e comparando-a com a dos ímpios.

Ele era um homem de Deus, levita, viria  na casa do Senhor.

Ao observar suas lutas e problemas e, ao mesmo tempo observar os homens ímpios,  percebe que eles não possuem os mesmos problemas e dificuldades que ele, pelo contrário estão bem, sem problema algum.

E por um instante ele começa a invejar estas pessoas e a querer ter a mesma vida que eles.

“Foi à toa que mantive o coração puro? Foi em vão que agi de modo íntegro? O dia todo só enfrento problemas; cada manhã sou castigado” (Sl 73.13 e 14)

Este questionamento chegou ao seu coração. Asafe servia e dedicava a sua vida a Deus e passava por problemas, já, aqueles que não estavam preocupados em agradar ao Senhor, possuíam tudo o que o levita desejava.

Porém estes questionamentos encontram respostas assim que ele entra na Casa do Senhor:

 “Então, entrei em teu santuário, ó Deus, e por fim entendi o destino deles” (Sl 73.17)

E então percebe que o fim dos ímpios é a destruição por escolherem permanecer longe do Senhor.

E então pôde concluir seu pensamento declarando:

“Quanto a mim, como é bom estar perto de Deus! Fiz do Senhor Soberano meu refúgio e anunciarei a todos tuas maravilhas” (Sl 73.28).

Você pode estar enfrentando os piores momentos da sua vida e sua alma pode estar abatida, mas se você tem esperança em Deus você pode declarar:

“Eu ainda o louvarei”
Ouça a mensagem “Aquieta minha alma” e permita que o Senhor encha seu coração de esperança:

 

Comunicação CERV

A graça e a estação

A Graça e a estação. São duas palavras diferentes, mas que fazem parte da vida de todo filho de Deus.

A graça ela vem da parte do próprio Senhor, é um favor, um presente que o ser humano não merece.

Entretanto, mesmo não merecendo o Deus concede esse presente.

Na vida há várias situações nas quais a pessoa pede a Deus respostas e muitas vezes elas não chegam.

O apóstolo Paulo experimentou isso e como resposta ouviu do Senhor: “A minha graça te basta”

Paulo tinha um espinho na carne e clamou para que fosse retirado, mas recebeu de Deus graça.

Por meio deste exemplo podemos compreender algo: o mais importante em nossa vida é a graça de Deus.

Por isso, faz-se necessário que, diariamente clamemos pela graça do Senhor.

Na Palavra há homens de Deus que receberam do Pai graça: Moisés, Daniel, José, dentre outros.

Saiba como conquistar a sua vitória em Cristo Jesus

Então, ore pedindo a graça do Pai, pois por meio desta graça concedida o nome do Senhor seja honrado por meio da nossa vida.

É importante enxergar a graça em tudo, na vida espiritual, emocional, familiar, financeira, no físico, dentre outras.

Já a estação, tem relação com o tempo no qual as promessas de Deus se cumprem na vida do filho de Deus.

Há muitas orações que ainda não foram respondidas porque ainda não chegou a estação certa, não chegou o tempo.

Um bom exemplo disso é o ministério do Senhor Jesus.

Antes de nascer Maria ouviu do Anjo que estava grávida do Filho de Deus e que Ele faria grandes obras em nome do Pai.

Entretanto, Maria só viu a concretização desta promessa quando Jesus atingiu a idade de 30 anos.

A partir disso é possível compreender que há tempo para certas experiências.Existe um tempo e uma estação própria para que as coisas aconteçam em nossa vida.

existe um tempo para termos experiências e cumprirmos os propósitos de Deus em nossa vida.

Há uma estação para todas as coisas que Deus planejou na sua vida, portanto seja paciente e aguarde por Ele!

Se você tem vivido em obediência a Palavra e buscado a Deus de todo o seu coração, creia que a estação da bênção e da cura chegará!

Talvez há algo na sua vida que você sabe que depende exclusivamente de um milagre.

Então, não deixe de crer continue, pois Deus tem uma estação especial para este milagre chegar!

 

Não desista!

Persevere na oração e creia no poder de Deus, poder que se manifesta por meio da Palavra falada e destrói as obras do Diabo feitas contra a sua vida!

Jesus é o mesmo que opera ontem, hoje e eternamente. Portanto, não seja incrédulo para que as promessa de Deus se cumpram em sua vida!

Ouça esta mensagem e permita que Deus encha seu coração de fé e esperança:
Aprenda mais sobra A graça e a estação, participe do Culto das Causas Impossíveis, às sextas, às 19h30, na CERV. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Você não está vendo?

“Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não o percebem?” Isaías 43.19

No contexto deste versículo o Senhor está usando o profeta Isaías para falar ao seu povo a respeito de duas obras que faria no futuro: os libertaria do jugo da Babilônia e proporcionaria um novo tempo em Jerusalém para os israelitas.

O futuro de paz e de novidade aconteceria de forma tão extraordinária quanto foi o êxodo do Egito rumo a Canaã, a terra prometida. Porém, Deus estava falando de futuro, algo que ainda não era uma realidade para Israel.

A realidade espiritual, política e social de Israel era terrível. Não havia nada de novo, belo, feliz ou perfeito, entretanto, O Senhor declara: “Vejam, estou fazendo uma coisa nova”.

Fiquei a meditar nesta parte do versículo:

Vejam, estou fazendo uma coisa nova

Há versões que digam: olhem ou percebam, que são sinônimas da palavra “ver”. Porém, o dicionário ainda acresce a palavra “perceber” um significado importante: compreender. Mas como compreender o que não se pode ver? Se pudéssemos perguntar a um morador de Jerusalém, enquanto Isaías profetizava, se ele conseguia ver essa coisa nova da qual o profeta dizia, provavelmente escutaríamos um sonoro NÃO.

Porém, Deus não estava dizendo a respeito de algo que seria possível vislumbrar a olho nu. Ou algo palpável, audível ou que envolvessem qualquer um dos nossos sentidos. O Senhor estava conclamando o seu povo a ter fé, a viver pela fé, a olhar pela fé e andar pela fé. E não seria necessário um poder extraordinário para assim agirem.

Primeiro, porque quem estava falando com eles era o Grande EU SOU ou o EU SOU O QUE SOU. Um Deus poderoso, e que já havia demonstrado ao longo da história de seu povo, feitos inexplicáveis. E segundo, Ele é o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. E era do conhecimento de todos que Abraão foi amigo de Deus e um homem de fé.

Abraão é um grande exemplo de homem de fé, pois acreditou, mesmo sem ver com seus olhos naturais as promessas que Deus havia feito.

Levando-o para fora da tenda, disse-lhe: “Olhe para o céu e conte as estrelas, se é que pode contá-las. E prosseguiu:Assim será a sua descendência. Gênesis 15.5

Abraão não conseguiu contar quantas estrelas há no céu. Você pode contar? Conhece alguém que definiu com exatidão quantas estrelas estão na imensidão do céu?

Aprenda como ter um coração que toca o coração de Deus

O pai da fé não pôde contar as estrelas e não se apegou a isso e nem mesmo ao pensamento: “Mas será mesmo que Deus fará isso? Eu? Ter tantos descendentes assim?”. A Bíblia afirma que Ele creu e ponto final.

Considerem o exemplo de Abraão: “Ele creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça”. Gálatas 3:6

E anos e anos mais tarde Deus estava falando a descendência de Abraão: “Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Não percebem?”. O que O Senhor estava querendo com isso era resgatar no coração de seus filhos a fé, a trazerem a existência aquilo que seus olhos não poderiam ver, mas que se acreditassem veriam acontecer exatamente como Deus estava determinando: UMA COISA NOVA!

 A seguir Ele pergunta: Vocês não o percebem? Ou em outras palavras, vocês não entendem?

E você entende? Consegue não olhar para as circunstâncias, mas sim andar pela fé e com os olhos da fé? Deus disse, Ele cumprirá! Quando? Não cabe a você ou a mim determinar, a nós cabe crer, confiar, acreditar, ter fé!

O novo está sendo gerado, está surgindo e nós podemos ver se acreditarmos até o fim. Se não nos apegarmos ao mundo natural que nos cerca, afinal o justo vive e viverá pela fé.

Enquanto escrevia este texto me recordei de Tomé, um dos 12 discípulos de Jesus. Quando os outros discípulos contaram que viram Jesus, que há três dias havia sido crucificado, Tomé não acreditou e disse:

“Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a minha mão no seu lado, não crerei”. João 20.25

Tomé estava apegado ao natural, mesmo ouvindo o testemunho de fé dos seus companheiros de três anos de ministério não acreditou.  E por causa disso ouviu de Jesus:

Coloque o seu dedo aqui; veja as minhas mãos. Estenda a mão e coloque-a no meu lado. Pare de duvidar e creia. João 20.27

Ao ver, Tomé creu e imagino eu (a Bíblia não diz isso) que boquiaberto declarou: “Senhor meu e Deus meu! “João 20.28. Sim, realmente era verdade, Jesus havia ressuscitado, como lhe contaram! Ele precisou ver primeiro para depois crer! E a vida com Jesus é justamente o contrário: CRER PARA VER.

Então Jesus lhe disse: “Porque me viu, você creu? Felizes os que não viram e creram“. João 20.29

Nós que cremos em Jesus como Senhor e Salvador não convivemos com Ele pessoalmente e intimamente. Não estávamos presentes na ocasião da sua crucificação, mas cremos que Ele é o Filho de Deus e que por meio da sua morte e ressurreição temos vida!

Não vimos, mas cremos. Percebe como a nossa fé não trabalha com circunstâncias e questões naturais?

Você não está vendo? Entenda, Deus está agindo no sobrenatural para que em breve você possa ver, com seus olhos, o que de novo Ele está gerando para abençoar a sua vida no âmbito natural!

Kátia Brito

Aprenda mais a respeito do tema “Você não está vendo?”, participe do Culto das Causas Impossíveis, às sextas, às 19h30, na CERV. Mais informações: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Não tenha medo 2

Não tenha medo 2, segunda parte do estudo, nos ensinará a partir da perspectiva do apóstolo Paulo, a confiar em Deus, não dando espaço para o medo

Não tenha medo 2 é a segunda parte do nosso estudo, iniciado na sexta passada.

Na primeira parte aprendemos as definições de medo e a respeito da grandeza e poder do Deus que cuida de nós.

Hoje, no estudo “Não tenha medo 2”, o apóstolo Paulo  nos ensina sobre confiar em Deus e não ter medo.

O apóstolo foi um homem de Deus profundamente experimentado na fé.

Sua confiança no Senhor era muito grande e, por isso, pôde escrever:

Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?
Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica.
Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós.
Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?
Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro.
Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Romanos 8.31-37

Leia a primeira parte do estudo “Não tenha medo”

O soberano poder do amor de Deus nos protege e nos preserva COMPLETAMENTE! Em toda e qualquer situação podemos contar com a proteção divina.

Vejamos agora o que podemos aprender com cada versículo acima.

V. 31 – Não há inimigo que resista ou saia vitorioso perante o Deus Todo-Poderoso. O nosso Deus nos dá força e poder para resistir às investidas do inimigo:

Eis que hoje te ponho por cidade fortificada, por coluna de ferro e por muros de bronze, contra todo o país, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes e contra o seu povo.
Pelejarão contra ti, mas não prevalecerão; porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar. Jeremias 1.18,19

O próprio apóstolo Paulo nos relata em sua carta ao jovem Timóteo que Deus o deu grande livramento perante seus acusadores:

Na minha primeira defesa, ninguém foi a meu favor; antes, todos me abandonaram. Que isto não lhes seja posto em conta!
Mas o Senhor me assistiu e me revestiu de forças, para que, por meu intermédio, a pregação fosse plenamente cumprida, e todos os gentios a ouvissem; e fui libertado da boca do leão.
O Senhor me livrará também de toda obra maligna e me levará salvo para o seu reino celestial. A ele, glória pelos séculos dos séculos. Amém! 2 Timóteo 4.16-18

V. 32 Recebemos de Deus toda espécie de provisões para suprir todas as nossas necessidades.

Quem experimentou desta provisão e relatou isso no Salmo 23 foi o pastor e rei de Israel, Davi:

O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.
Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso;
refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.
Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.
Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda.
Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre. Salmo 23
V. 1, 2 e 5 – Deus garante abundante provisão e fartura, o excelente.
V. 1, 3, 4 e 6 – Provisão como socorro na adversidade, no dia mau e em situações de perda.
Retornando aos versículos de Romanos, vejamos o que é possível assimilar no versículo 33:
Somos feitos justiça de Deus e livres de toda e qualquer acusação (apontamento de um erro, culpa ou crime).
A justiça de Deus em nós nos coloca num relacionamento correto com Deus:
Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus. 2 Coríntios 5.21
E que relacionamento é esse?

Antes, a nossa relação com Deus era de Criador e criatura. Mas, por meio de Cristo, nossa relação passa a ser de Pai e filho(a) (Romanos 8.15,17).

Antes, enquanto escravos do pecado, tínhamos medo do castigo, da pessoa de Deus. Hoje, por meio de Jesus, libertos e justificados de todo pecado, vivemos uma relação de amor com Deus (1 João 4.18).

Agora, portanto, num relacionamento de amor e obediência a Deus, ninguém e nem mesmo Satanás pode nos acusar (1 João 5.3).

V. 34 – Somos livres da condenação e ‘ganhamos’ um fiel intercessor

mas, visto que vive para sempre, Jesus tem um sacerdócio permanente.
Portanto, ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles. Hebreus 7. 24 e 25
Jesus é quem intercede por nós perante Deus, o Pai. E isso só acontece porque o Senhor Jesus nos livrou do castigo que merecíamos e nos deu a vida eterna (Romanos 6.23).
V. 35 – Se não há inimigo que nos vence, se temos provisão, justiça e nenhuma condenação, nada pode nos separar do amor de Cristo.
A justiça e a absolvição de Deus denota que já não há mais pecado em nossa vida, a única coisa que poderia nos separar Dele:
Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá.
Isaías 59.2
De modo que todas as outras coisas precisam se tornar secundárias, sem força de expressão, por mais difíceis e assustadoras que nos pareçam:
– Tribulação
– Angústia
– Perseguição
– Fome
– Nudez
– Espada
V. 37 – Jesus pode nos fazer vencedores sobre qualquer medo!
Existe algo que o amedronta, hoje? 
Jesus o convida a segui-Lo e a confiar totalmente Nele. A Bíblia afirma que:
 “Todo o que nele crê jamais será decepcionado”. Romanos 10 .11
O Senhor Jesus não nos decepciona, mas você precisa crer e confiar que Ele está com você! Siga-O sem medo, livre e totalmente entregue nas mãos do Senhor!

Portanto, aprendemos com este estudo “Não tenha medo 2” que não é necessário ter medo. É necessário ter fé e crer que o Senhor Jesus nos guarda e nos livra de todo mal.

Que o Espírito Santo o abençoe e encha o seu coração de fé e coragem, em nome de Jesus!
Pra. Camila Brito
Aprenda mais sobre “Não tenha medo 2”, participe da Escola Bíblica Dominical, todos os domingos, às 9 horas, na CERV (Rua Érico Veríssimo, 1167 – Santa Mônica).
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para contato@restaurandovidascerv.com.br 

 

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén