Tag: cura (Page 1 of 2)

15 anos servindo a Jesus

15 anos servindo a Jesus. Essa é a história da Comunidade Evangélica Restaurando Vidas (CERV) que ao longo desses anos já salvou, libertou e restaurou centenas de vidas.

 

Por isso, para celebrar essa data com muita alegria e gratidão, foram preparados três dias de festa com Palavra, louvor e adoração a Jesus.

 

 

O tema do aniversário da igreja foi Gratidão ao Senhor e  para compartilhar a Palavra de Deus, a partir dessa temática, foram convidados os pastores Vanderci dos Santos e Antônio Viana as missionárias Joyce Palomino e Cínthya Martinez.

 

 

Na sexta, o pastor Vanderci ministrou sobre A escolha de ser grato (a) e o texto base foi o de 1 Tessalonicenses 5.12-24. Dentre os assuntos abordados estavam: gratidão aos lideres, gratidão aos irmãos, gratidão pela igreja e crescimento espiritual em gratidão.

 

Faça a escolha de ser uma pessoa em constante crescimento, de buscar a Deus a cada dia!  Pr. Vanderci

 

 Mensagem: A escolha de ser grato (a)

 

Já no sábado, a missionária Joyce trouxe uma reflexão a partir de 1 Tessalonicenses 5.16, por meio da mensagem Gratidão é compartilhar as bênçãos.

 

Inicialmente, a irmã pediu a igreja que lembrasse das bênçãos recebidas do Senhor.

 

Membros da comunidade celebrando os 15 anos da CERV

 

Após essas lembranças ela ressaltou que muitos irmãos têm recebido bênçãos, entretanto, não a compartilham com os outros. 

 

E, isso, nada mais é que ausência de gratidão a Deus! Por isso, Joyce ressaltou, é fundamental repensar o verdadeiro significado de ser grato.

 

Portanto, ser grato não é apenas desfrutar de uma vida boa, mas compartilha-la com os irmãos que necessitam.

 

Veja mais fotos do aniversário da CERV

 

Em toda a pregação, a missionária destacou que feliz é o que dá, grato é o que dá, pois quem não age dessa forma, demonstra ingratidão.

 

Que o seu coração seja tão grato a ponto de agir em favor da obra do Senhor. Joyce Palomino

 

 Mensagem: Gratidão é compartilhar as bênçãos

 

 

Para encerrar esse tempo de festa e gratidão ao Senhor, o pastor Antônio Viana pregou sobre a vida de Maria, a mulher que ungiu os pés de Jesus.

 

 

A partir do texto de Marcos 14.3-9, o pastor ministrou a mensagem Aprendendo lições de gratidão com Maria.

A seguir, veja as lições que Maria ensina a igreja e reflita se, assim como ela você tem sido grato (a) Jesus:
1 – Maria fez  o que pôde;
2 –  MARIA FEZ O SEU MELHOR;
3-  MARIA DEU O QUE TINHA DE MAIS VALOR;
4 – MARIA FEZ APESAR DAS CRÍTICAS;
5 – MARIA FEZ SÓ PARA AGRADAR A JESUS;
6- MARIA FEZ A PESSOA CERTA;
7-  MARIA FEZ NO TEMPO CERTO;
8- MARIA FEZ COM REFLEXO PARA A ETERNIDADE.

 

 

O pastor Antônio terminou sua mensagem convidando os irmãos a imitarem as atitudes de Maria, pois elas demonstram verdadeira gratidão ao Senhor e acrescentou:

 

Amados, sei que essa igreja pertence ao Senhor, por isso, amem essa igreja, amem a pastora Graça! Pr. Antônio Viana

 

Mensagem: Aprendendo lições de gratidão com Maria

 

 

Presente da Mocidade

A festa de 15 anos da CERV foi encerrada com a entrega de um quadro com o texto Quinze anos, um só Deus e uma igreja restaurada escrito pelos jovens da Mocidade e uma oração de gratidão.

 

Logo em seguida foi cantado o tradicional “parabéns”, com direito a bolo e vela de aniversário e muitos aplausos ao Senhor Jesus!

 

Louvo ao Senhor porque Ele é que tem sustentado a CERV ao longo desses 15 anos. Quero agradecer a minha família e a cada ovelha que tem andado ombro a ombro comigo, servindo ao Senhor e o amando de todo o coração! Que Deus nos conceda mais anos na Sua presença, para adorá-lo e servi-lo com excelência! Pra. Graça Pitzer.

 

A Comunidade Evangélica Restaurando Vidas louva a Jesus por mais este aniversário e agradece pela vida da pastora Graça Pitzer, que incansavelmente tem dedicado sua vida a Jesus e as ovelhas com amor e fé inabalável!

 

Mais informações sobre a CERV ligue: (31)3451-5956 ou envie um email para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Comunicação CERV

Quebrando as maldições na família

A campanha “Quebrando as maldições na família” inicia-se hoje. Serão 30 dias de jejum, oração, estudo da Palavra e encontros para oração aos sábados, na CERV.

Para participar é necessário escrever numa folha quais comportamentos, enfermidades, sentimentos que você percebe se repetir na sua família.

 

Por exemplo, doenças que acometeram avós, pais e filhos. Histórico de divórcio, violência, atitudes de ira, mágoa, ódio, dentre outros.

 

Além do que é notório é fundamental orar e pedir ao Espírito Santo que revele outras maldições que estejam encobertas para que sejam quebradas.

 

Saiba mais sobre este assunto

 

É importante também orar e definir, individualmente, por quantas horas realizará o seu jejum (abstenção total de alimentos).

 

Lembrando que, o jejum não é opcional e deve ser feito durante toda a campanha.

 

E junto a essa disciplina espiritual deve-se orar pelo período de 1 hora (quando e onde também fica entre você e Deus) e estudar a Bíblia.

 

Neste mês, os livros que serão estudados pelos membros da CERV  são: Jó, a partir do capítulo 31 e Amós.

 

E para finalizar, todos os sábados do mês (ao todo cinco), haverá uma reunião, ás 19 horas, no Templo.

Nesse reunião os pedidos são ungidos e recebem oração para serem canceladas as maldições familiares.

 

Apenas no último sábado que esse encontro é realizado no monte, para encerrar a campanha.

 

Entenda o que você pode fazer para mudar a sua família

 

Somado a isso é importante entrar na campanha de todo o coração e com fé, vigiando a todo momento.

 

Não desanime, persevere e não deixe de orar, jejuar, ler a Bíblia e estar aos sábados na igreja. Jesus quer entrar na sua casa e realizar maravilhas!

 

A campanha Quebrando as maldições na família é realizada há mais de 10 anos na CERV e tem libertado e restaurado muitas vidas e famílias.

 

Saiba mais sobre a campanha ‘Quebrando as maldições na família’, ligue: (31) 3451-5956.

 

Comunicação CERV

O Deus doméstico

O Deus doméstico é a presença do Senhor dentro do lar e nos corações das pessoas que compõe a família que habita nesse lar.
 
Trazer Jesus para dentro do ambiente doméstico é fundamental para o sucesso da família.
 
Por meio de Cristo há amor, alegria, paz, perdão, humildade e comunhão para o seio familiar.
 Na Bíblia há dois versículos que apresentam o momento que Jesus entra na casa de Pedro, seu discípulo.
 
Ao entrar o mestre encontra a sogra de Pedro acamada, com febre. Logo Jesus a curou e a mulher passou a servi-lo.
 
Entrando Jesus na casa de Pedro, viu a sogra deste de cama, com febre. Tomando-a pela mão, a febre a deixou, e ela se levantou e começou a servi-lo
(Mateus 8. 14 e 15).
 Nesse trecho, chama a atenção, o fato de que não foi Pedro ou sua esposa que se aproximaram de Jesus e relataram o problema da mulher.
 
A Bíblia afirma que Jesus “viu a sogra deste de cama, com febre” e em seguida a curou.
 
Muitas vezes, assim como Pedro, pessoas que caminham com Jesus e têm comunhão com Ele estão negligenciando necessidades de familiares.
 
Essas necessidades podem ser de ordem física, espiritual, emocional e/ou material.
 
Se você fecha os olhos para as dificuldades dos seus familiares é preciso repensar o seu relacionamento com Deus e com a sua família.
O Deus doméstico precisa fazer parte da vida do seu lar
 
Além das orações é necessário levar Jesus para dentro de casa, por meio de exemplos que glorifiquem o nome Dele.
A sogra de Pedro, assim que recebeu a cura, passou a servir a Jesus e também as demais pessoas.
Esse deve ser o resultado do agir de Jesus na sua vida. Após receber a Cristo e ser transformado, você precisa servir a Deus o apresentando a sua família.
Qual o papel que você exerce, atualmente, na sua casa? Pai? Mãe? Filho (a)? Esposo? Esposa?
Tem cumprido, segundo o que é ensinado nas Sagradas Escrituras?
O Deus doméstico precisa fazer parte da vida do seu lar. Nos relacionamentos, onde reine o amor, onde um serva ao outro em amor.
Ouça a mensagem ‘O Deus doméstico’ e seja uma bênção para o seu lar:

 

 
Comunicação CERV

Como ter uma família feliz?

Como ter uma família feliz?

Com certeza você já fez ou ouviu essa pergunta alguma vez em sua vida. As respostas podem ser as mais variadas.

Mas dentre essas respostas qual garante o êxito de desfrutar da felicidade dentro do lar?

Essa questão e outras que envolvem a família serão respondidas no:

III Congresso Legislativo, Direito e Igreja 

Revendo conceitos: Família de Deus nos dias de hoje

O congresso será realizado no dia 26 de maio (sábado), das 8 às 21 horas, na Comunidade Evangélica Restaurando Vidas (CERV).

Os temas que serão abordados nas palestras e painéis são:

-Casamento

– Criação de Filhos

– O plano de Deus para a família

– O poder legislativo e a família

– O poder judiciário e a família

 

Aprenda mais sobre princípios importantes para construir a sua família

 

Todos esses assuntos serão elucidados aos participantes à luz das Sagradas Escrituras, pelos seguintes palestrantes:

 

Promotor Joaquim Miranda

Graduado em Direito pela Universidade Federal de Uberlândia (1990), mestre em Ciências Jurídico-Criminais pela Universidade de Coimbra (2001) e doutor em Ciências Jurídico-Sociais pela Universidade do Museu Social Argentino (2008). Atualmente, compõe o Comitê Acadêmico do novo Doutorado em Ciências Jurídicas da Universidad del Museo Social Argentino

 

Deputado João Leite

Ex-atleta profissional e bacharel em História. Ao encerrar a carreira de atleta, João Leite dedicou-se à política. Foi vereador por Belo Horizonte e deputado estadual, e eleito deputado estadual por seis mandatos sucessivos. Atualmente é deputado estadual e exerce seu sexto mandato consecutivo na Assembleia de Minas, onde ingressou em 1995.

 

 
Antônio Viana

Há 17 anos exerce o pastorado e foi o pastor presidente e fundador da Comunidade Evangélica Palavra Viva em Paraobeba (MG). Atualmente é pastor da Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte e líder do Culto Jeová Rafá.

 

 

 

 

Conheça nosso curso de teologia

 

Nélson e Solange Gouvêa

Casados há 39 anos, Nélson e Solange são formados em teologia pelo Seminário Evangélico Betânia de Coronel Fabriciano (MG). Atuaram por muitos anos da área de ensino e louvor. Desde 2001 fazem parte do Corpo Pastoral da Igreja Batista da Renascença de Belo Horizonte (MG), trabalhando como pastores da família. Receberam da parte de Deus um Ministério específico com famílias, no qual trabalham há vários anos.

 

Ruy Mota

 

Fundador, junto ao seu irmão, da empresa Bello Cards, em Belo Horizonte. É pastor e adorador do Senhor Jesus. Seu último trabalho musical é o CD “Põe o trem nos trilhos”.

 

 

Marcelo Leocádio

Casado há 17 anos com Sandra, Marcelo é membro da Igreja Evangélica Betânia de Venda Nova, onde atua no ministério de louvor.

 

 

Para ter acesso ao conhecimento que será compartilhado pelos convidados, acima, você investirá apenas R$30,00 reais.

Neste valor está incluído: material do congresso, acesso as palestras e painéis, almoço e jantar.

Faça esse investimento na sua vida e na sua família!

Para se inscrever, entre em contato com a diretoria do seminário, Kátia Brito: (31) 3504-1341 / 993096957. Ou envie um e-mail para: seminarioteologico@restaurandovidascerv.com.br.

 

Saiba ‘Como ter uma família feliz’ inscreva-se no congresso! As inscrições encerram-se no dia 22 de maio!
Mais informações ligue: (31) 3504-1341 / 99309-6957 (fale com Kátia)

 

Comunicação CERV

Cristo ressuscitou, aleluia!

Cristo ressuscitou, aleluia! Essa é uma novidade de esperança!

Se Cristo não tivesse ressuscitado o que seria da humanidade? Teriam todos perecido em seus pecados.

Entretanto, desde a época que Cristo morreu e ressuscitou, até hoje, há pessoas que questionam a veracidade desse fato.

No período que o apóstolo Paulo viveu teve que enfrentar esse tipo de questionamento na igreja de Corínto.

Havia membros da igreja duvidando da morte e ressurreição de Jesus, então o apóstolo escreve a seguinte explicação, em sua primeira carta a igreja:

 

“Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi em vão; antes, trabalhei mais do que todos eles; contudo, não eu, mas a graça de Deus comigo.
 
Portanto, quer tenha sido eu, quer tenham sido eles, é isto que pregamos, e é isto que vocês creram.
 
Ora, se está sendo pregado que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como alguns de vocês estão dizendo que não existe ressurreição dos mortos?
 
Se não há ressurreição dos mortos, então nem mesmo Cristo ressuscitou;
e, se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm.
 
Mais que isso, seremos considerados falsas testemunhas de Deus, pois contra ele testemunhamos que ressuscitou a Cristo dentre os mortos.
 
Mas se de fato os mortos não ressuscitam, ele também não ressuscitou a Cristo.
 
Pois, se os mortos não ressuscitam, nem mesmo Cristo ressuscitou.
E, se Cristo não ressuscitou, inútil é a fé que vocês têm, e ainda estão em seus pecados”  (1 Co 15.10-17).
Se Cristo não tivesse ressuscitado, como Paulo escreveu a humanidade teria morrido em seus pecados, sem perdão de Deus.
 
 
A humanidade estaria numa condição deplorável e sem possibilidade alguma de serem filhos e pertencentes a família de Deus.
 
 
Se não houvesse a ressurreição toda a pregação do Evangelho, desde Cristo até a atualidade, foi e é inútil.
 
 
Todas as pessoas que têm ouvido e crido na pregação a respeito da pessoa de Jesus, podem testificar da transformação pela qual passaram.
 
 
De onde viria essa transformação? Homem algum, por mais sábio e capacitado que seja, não consegue transformar a si mesmo ou ao próximo.
 
 
Somente uma obra sobrenatural é capaz de mudar o coração do ser humano.
 
 
Por isso, aqueles que recebem Jesus em seu coração podem declarar com alegria:
 
Cristo ressuscitou, aleluia!
Pois, foi por meio dessa morte e ressurreição, que as pessoas receberam perdão, uma nova vida e a esperança de uma vida eterna.
Por isso, não apenas no dia oficial que é celebrada a ressurreição de Cristo, todos os dias, os filhos de Deus, devem celebrar, com alegria a ressurreição de Jesus.
Por que Ele vive, você pode crer num hoje, num amanhã e num futuro de esperança e vida!
Ouça a mensagem ‘Cristo ressuscitou, aleluia’ e tenha sua esperança renovada:

 

Comunicação CERV

Obedeça e receba a vitória

Obedeça e receba a vitória. A frase pode parecer simples, mas carrega em si uma verdade com embasamento bíblico.

De Gênesis a Apocalipse, toda a Bíblia tratará da obediência como a chave para a vitória em todas as áreas da vida.

Esse princípio também pode ser observado na história de Naamã, relatada em 2 Reis capítulo 5.

O texto Sagrado afirma que Naamã era comandante vitorioso da Síria, muito respeitado e estimado pelo rei, pelo povo e pela sua família.

Entretanto, apesar de tanta estima o comandante sofria de uma terrível doença: a lepra.

Talvez, assim como esse homem você tem uma boa fama, por ser obediente e zeloso com a obra de Deus.

Porém, há algo que afeta a sua vida, seja um problema espiritual, familiar, financeiro, profissional ou físico.

E diante dessa situação incômoda você não sabe como agir.

Muitas vezes a sua dificuldade, em qualquer uma das áreas citadas anteriormente,também tem atingido a sua família.

Trazendo dor, sofrimento, dificuldades, desgaste nos relacionamentos e etc.

Com Naamã devia ser da mesma forma, afinal a lepra privava o seu portador de contatos íntimos, deixava as roupas do doente sujas e causava desconforto a todos.

A lepra era considerada uma doença incurável. Apenas uma intervenção sobrenatural poderia solucionar o problema de Naamã.

Talvez como Naamã você também possuí uma situação sem solução e que precisa urgente de uma ação divina.

A Palavra afirma que “para Deus nada é impossível” (Lc 1.37). Portanto, Ele pode resolver todas as coisas.

Deus pode tocar e mudar o seu espírito, alma e corpo, mas tudo dependerá da sua fé.

Entenda como a obediência é a chave da vitória

Além da lepra física, Naamã também possuía a lepra do pecado, pois não conhecia ao Deus de Israel e adorava outros deuses.

O que o comandante não sabia era que a solução para as suas doenças estava dentro da sua casa.

Em uma das investidas da Síria contra Israel,  Naamã capturou uma menina e a deu como escrava para a sua esposa.

A Bíblia não relata, mas por ser israelita podemos supor que ela fora criada nos costumes e nas Leis de Deus.

E é essa menina, serva de Deus, que apresenta para sua senhora a solução para Naamã:

Antes o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra 2 Reis 5.3

Naamã deu ouvidos ao conselho de sua escrava e pediu cartas ao rei da Síria para que pudesse ir até Israel buscar a solução do seu problema.

O rei de Israel diante do que lê nas cartas, rasga suas vestes e declara:

Sou eu Deus, para matar e para vivificar, para que este envie a mim um homem, para que eu o cure da sua lepra? Pelo que deveras notai, peço-vos, e vede que busca ocasião contra mim 2 Reias 5.7

Saiba como a obediência nos faz vitoriosos

O rei israelita agiu corretamente, pois realmente não tinha nada que pudesse fazer pelo general sírio.

A verdade é que Naamã foi buscar ajuda no lugar errado e na pessoa errada. Será que, assim como ele, você também não está procurando ajuda no lugar errado?

Onde ou em quem está a sua esperança e expectativa? Saiba que apenas o Senhor Deus tem todas as respostas que precisa!

O profeta Eliseu fica sabendo sobre Naamã e por meio do seu servo manda um recado para o rei:

Por que rasgaste as tuas vestes? Deixa-o vir a mim, e saberá que há profeta em Israel 2 Reis 5.8

Naamã  vai ao encontro de Eliseu, que não se apresenta pessoalmente, mas envia a seguinte mensagem:”Vai e lava-te sete vezes no rio Jordão”.

A Bíblia afirma que o comandante se sentiu contrariado e ofendido.

E com isso o seu orgulho e desobediência quase o impediram de receber a cura.

De repente Deus quer que você desça, humilhe-se e apenas ouça e obedeça a voz do Senhor para que seu problema seja solucionado.

Não se importe com o que as pessoas dirão ao seu respeito, apenas obedeça e receba a vitória, o milagre de Deus!

Os servos de Naamã insistiram com ele, pois viram que era algo simples de se realizar, bastava descer sete vezes no Rio Jordão.

Será que não é isso que Deus quer de você? Que desça, humilhe-se e reconheça sua pequenez diante Dele para que Ele realize o milagre?

Naamã desceu e saiu das águas curado e reconhecendo que não havia outro Deus, que não fosse o Deus de Israel.

Ele foi livre da lepra física e da lepra espiritual!

Se Naamã não fizesse isso, morreria debaixo daquela maldição e não teria uma vida abundante com Deus.

Por isso, hoje, escolha descer e obedecer. Quem assim procede recebe do Senhor  vitória e bênçãos maravilhosas!

Missª Nágila Araújo

Aprenda mais sobre o tema “Obedeça e receba a vitória” participe do Culto das Causas Impossíveis. Celebrado às sextas, às 19h30, na CERV.
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para contato@restaurandovidascerv.com.br

A graça e a estação

A Graça e a estação. São duas palavras diferentes, mas que fazem parte da vida de todo filho de Deus.

A graça ela vem da parte do próprio Senhor, é um favor, um presente que o ser humano não merece.

Entretanto, mesmo não merecendo o Deus concede esse presente.

Na vida há várias situações nas quais a pessoa pede a Deus respostas e muitas vezes elas não chegam.

O apóstolo Paulo experimentou isso e como resposta ouviu do Senhor: “A minha graça te basta”

Paulo tinha um espinho na carne e clamou para que fosse retirado, mas recebeu de Deus graça.

Por meio deste exemplo podemos compreender algo: o mais importante em nossa vida é a graça de Deus.

Por isso, faz-se necessário que, diariamente clamemos pela graça do Senhor.

Na Palavra há homens de Deus que receberam do Pai graça: Moisés, Daniel, José, dentre outros.

Saiba como conquistar a sua vitória em Cristo Jesus

Então, ore pedindo a graça do Pai, pois por meio desta graça concedida o nome do Senhor seja honrado por meio da nossa vida.

É importante enxergar a graça em tudo, na vida espiritual, emocional, familiar, financeira, no físico, dentre outras.

Já a estação, tem relação com o tempo no qual as promessas de Deus se cumprem na vida do filho de Deus.

Há muitas orações que ainda não foram respondidas porque ainda não chegou a estação certa, não chegou o tempo.

Um bom exemplo disso é o ministério do Senhor Jesus.

Antes de nascer Maria ouviu do Anjo que estava grávida do Filho de Deus e que Ele faria grandes obras em nome do Pai.

Entretanto, Maria só viu a concretização desta promessa quando Jesus atingiu a idade de 30 anos.

A partir disso é possível compreender que há tempo para certas experiências.Existe um tempo e uma estação própria para que as coisas aconteçam em nossa vida.

existe um tempo para termos experiências e cumprirmos os propósitos de Deus em nossa vida.

Há uma estação para todas as coisas que Deus planejou na sua vida, portanto seja paciente e aguarde por Ele!

Se você tem vivido em obediência a Palavra e buscado a Deus de todo o seu coração, creia que a estação da bênção e da cura chegará!

Talvez há algo na sua vida que você sabe que depende exclusivamente de um milagre.

Então, não deixe de crer continue, pois Deus tem uma estação especial para este milagre chegar!

 

Não desista!

Persevere na oração e creia no poder de Deus, poder que se manifesta por meio da Palavra falada e destrói as obras do Diabo feitas contra a sua vida!

Jesus é o mesmo que opera ontem, hoje e eternamente. Portanto, não seja incrédulo para que as promessa de Deus se cumpram em sua vida!

Ouça esta mensagem e permita que Deus encha seu coração de fé e esperança:
Aprenda mais sobra A graça e a estação, participe do Culto das Causas Impossíveis, às sextas, às 19h30, na CERV. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Ele nos amou primeiro

Ele nos amou primeiro. E esse amor foi manifesto na cruz do Calvário.

E foi na cruz, prestes a morrer, que Jesus fez a proclamação de vitória mais importante da história  da humanidade, quando disse:

Está consumado!

Ele cumpriu a Sua missão, e o que aparentemente foi o maior dos fracassos era, na realidade, a vitória mais incontestável.

Ao render o Espírito, Ele derrotou Satanás, despojou-se de todas as hostes malignas.

E, diferente do que muitos pensam, isso não aconteceu na ressurreição, mas no momento em que Jesus entregou Seu Espírito.

Em Colossenses, capítulo 2, versículo 15, diz que foi na cruz:

E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz

Um homem justo passou pela terra sem curvar-Se ao pecado. O segundo Adão não foi seduzido como o primeiro. Mesmo diante do sofrimento tão extremo, Ele venceu, obedeceu ao Pai em tudo.

Passou pela vida sem contrair a dívida da rebelião. Seu sacrifício foi apresentado no Céu como pagamento pela iniquidade de todos nós.

Na cruz Jesus venceu o pecado, mas era também necessário que vencesse a morte.

Nos três dias que se seguiram à cruz, Ele desceu às regiões mais baixas da terra e enfrentou o inferno.

Aprenda mais sobre o amor e misericórdia de Deus

Quando a justiça divina foi satisfeita e a oferta pelo pecado foi aceita, Deus O ressuscitou. Não era possível que os grilhões da morte O retivesse, de forma alguma.

Em Atos, capítulo 2, verso 24, diz assim:

Ao qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse Ele retido por ela

Ao ressuscitar, Jesus devolveu a vida eterna aos homens e assumiu toda autoridade nos céus e na terra.

Veja Mateus 28.18, em que Ele diz:

…Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”. E essa autoridade nos foi outorgada por Ele quando disse: “Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura

Por isso hoje podemos repousar sobre a graça e essa autoridade. Um homem conseguiu finalmente reaver tudo aquilo que o primeiro Adão tinha perdido.

Ele é o nosso Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito do Pai, que tornou-Se o Primogênito ao nos fazer filhos e filhas do Pai celestial.

Nossa fé está Nele, o centro da nossa vida é Jesus. Hoje Ele vive! Aleluia!

Quando olhamos para o espelho da Bíblia, dizemos que somos cristãos; a palavra ‘cristão’ não significa aquele que é da religião de cristo, mas, sim, aquele no qual Cristo vive.

A nossa fé é essa vida, não é o nosso esforço em ter a vida cristã, mas a nossa rendição em permitir que Cristo viva por meio da nossa vida.

Que glorioso é isso! Nós O amamos porque Ele nos amou primeiro. Ninguém nos ama mais do que Ele, ninguém nos perdoa como Ele.

Ele é o centro da nossa vida. Se hoje temos vida, é porque um dia Ele deu a própria vida para que tivéssemos vida em abundância. Glorificado seja Seu nome hoje e sempre!

Pr. Márcio Valadão

Aprenda mais sobre o assunto “Ele nos amou primeiro”, participe do Culto da Restauração. Realizado ás terças, às 19:30, na CERV (Rua Érico Veríssimo, 1167- Santa Mônica).
Mais informações ligue (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

A diferença que Jesus faz na família

O texto de João 2.1-11, nos fala que Jesus foi a uma festa de casamento.

Por meio deste evento, podemos aprender algumas lições que podem restaurar a sua vida e salvar o seu casamento:

1- Jesus é a pessoa mais importante a ser convidada para o casamento. Ele estava presente naquele casamento e salvou aquela família de um grande constrangimento.

A maior necessidade das famílias hoje é a presença de Jesus.

2- Precisamos discernir com rapidez quando a alegria está acabando. Maria percebeu que o vinho estava acabando e que alguma coisa deveria ser feita. O vinho é símbolo da alegria.

Muitos casamentos naufragam porque os cônjuges não discernem as crises no seu nascedouro. Deixam o tempo passar sem nenhuma atitude tomar.

Aprenda como batalhar pela sua família

3- Precisamos recorrer à pessoa certa na hora da crise. Maria buscou a Jesus.

O segredo da felicidade conjugal não é a ausência de problemas, mas ter sabedoria e pressa para levar os problemas a Jesus.

Contudo, muitos casais, ao entrarem em crise, cavam cisternas rotas onde não há água. Buscam ajuda em caminhos que só os fazem desviar mais da vereda da felicidade.

4- Precisamos obedecer e fazer o que Jesus manda. Ele mandou os serventes encherem de água as talhas.

Sempre que o casal se dispõe a obedecer prontamente a Palavra de Deus, o vinho da alegria começa a jorrar de novo dentro do lar.

5- Precisamos ser guiados pela fé e não pelos nossos sentimentos. Aqueles serventes creram e encheram de água as talhas.

O milagre da transformação acontece quando nos dispomos a crer, mesmo que a nossa razão não consiga explicar.

6- Quando Jesus intervém na família, o melhor sempre vem depois. O vinho que Jesus ofereceu era de melhor qualidade. Assim, os melhores dias do casamento não são os da lua de mel e sim os que se seguem à entrada de Jesus na família.

Quando Ele reina plenamente a vida conjugal se torna mais consistente, profunda e madura.

Saiba como proteger sua família do mal

7- Quando Jesus intervém na família, as pessoas glorificam a Deus e passam a crer nele. Não há milagre maior do que uma família transformada. Jesus é o mesmo hoje.

Ele pode restaurar também a alegria lá na sua casa e fazer florescer no seu coração a esperança de uma nova vida, de uma família cheia de verdor e felicidade!

Rev. Hernandes Dias Lopes

Aprenda sobre “A diferença que Jesus faz na família”. Participe do Culto da Família, celebrado hoje, às 19 horas, na CERV.
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Lições da Santa Ceia do Senhor

O apóstolo Paulo, em sua primeira carta aos Coríntios, tratou de maneira objetiva sobre a Ceia do Senhor. Jesus mesmo instituiu esse sacramento como um meio de graça para sua igreja. Somente aqueles que foram remidos e lavados no sangue do Cordeiro e confessam o nome do Senhor Jesus, devem participar desse banquete da graça. Só aqueles que discernem o que Cristo fez na cruz são chamados para participar desse sacramento. À luz do texto bíblico (1Co 11.23-34) queremos extrair quatro lições importantes:

1. UMA GLORIOSA MENSAGEM É PROCLAMADA (1CO 11.23-26) – A Ceia do Senhor foi instituída para que a igreja pudesse recordar continuamente o sacrifício vicário de Cristo na cruz a seu favor. Jesus fez grandes milagres e ofereceu à igreja sublimes ensinamentos, mas instituiu um sacramento para ser memorial da sua morte. Todas as vezes que nos assentamos ao redor da mesa da comunhão, estamos proclamando que o corpo de Cristo foi partido e dado por nós e seu sangue foi vertido como símbolo da nova aliança. A morte de Cristo é o eixo central do evangelho. Fomos reconciliados com Deus pela morte de Cristo. É pela sua morte que temos vida. Devemos anunciar a sua morte até que ele venha em glória.

2. UMA SOLENE ADVERTÊNCIA É FEITA (1CO 11.27) – Participar da Ceia do Senhor indignamente é um grave pecado. O indivíduo que assim procede torna-se réu do corpo e do sangue do Senhor. Como uma pessoa pode participar da Ceia de forma indigna? Fazendo-o sem discernimento espiritual, ou seja, sem crer no sacrifício vicário de Cristo. Não podemos nos aproximar da mesa do Senhor de forma digna a menos que reconheçamos a hediondez dos nossos pecados e que foi por eles que Cristo verteu o seu sangue na cruz. Não podemos participar da Ceia dignamente, a não ser que tenhamos plena consciência da nossa indignidade. Essa participação não é um privilégio do mérito, mas uma oferta da graça.

3. UMA ORDEM CLARA É DADA (1CO 11.28,29) – Sempre que somos chamados à mesa da Comunhão olhamos para o passado e contemplamos a cruz. Olhamos para a frente e aguardamos a volta gloriosa de Cristo. Olhamos ao redor e acolhemos em amor os nossos irmãos. Mas, também, olhamos para dentro para examinarmo-nos a nós mesmos. Não somos chamados para examinar os outros, mas para examinar a nós mesmos. Se examinássemos detidamente os nossos próprios pecados, não teríamos tempo para ficar apontando os pecados dos outros. Um superficial exame do nosso próprio coração é que nos torna tão críticos e intolerantes com os outros.

4. UMA DOLOROSA REALIDADE É CONSTATADA (1CO 11.30-34) – A participação desatenta e descuidada da Ceia do Senhor produz resultados desastrosos. Em vez de edificação vem juízo. Em vez de deleite espiritual vem disciplina. Paulo menciona três níveis dessa disciplina: Enfraquecimento, doença e morte. Entre os crentes de Corinto havia gente fraca, enferma e alguns haviam sido ceifados pela disciplina divina. O pecado sempre produz resultados desastrosos, sobretudo, na vida dos crentes.

A Ceia do Senhor é um momento de autoexame e arrependimento, mas também de profunda gratidão e alegria. Devemos nos aproximar da mesa do Senhor com santa reverência e santo temor e ao mesmo tempo com profunda gratidão e imensa alegria. Devemos celebrar essa festa não com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade (1Co 5.7,8).

Rev. Hernandes Dias Lopes

Hoje celebramos a Santa Ceia do Senhor na CERV! Participe conosco deste solene momento. O culto inicia ás 19 horas, no templo que fica à Rua Érico Veríssimo, 1167- Santa Mônica. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Page 1 of 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén