Tag: conversao (Page 1 of 2)

As joias de Deus

As joias de Deus são citadas por Jesus em Mateus 25.40:

 

“O Rei responderá: Em verdade vos digo que quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim fizestes”

 

Essas joias são os “pequeninos” ou “menores” que precisam conhecer a verdade divina: A Palavra de Deus.

 

E quem seriam esses pequeninos?

 

 
Os pobres, os doentes, os prisioneiros, os marginalizados, os idosos, os adultos, os jovens e as crianças.
 
São pessoas que necessitam conhecer a pessoa de Jesus Cristo de Nazaré!
 
E como elas terão conhecimento da verdade?
 

Por meio da sua vida.

 
 
Porém, para ser um pregador do Evangelho é necessário ser transformado pelo poder de Deus.
 

E isso só acontece a partir do momento que a pessoa se posiciona diante das verdades bíblicas a ela reveladas.

 
A Bíblia afirma que:
 

“Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele (Mt 11.12).

 
 

Reino de Deus é alcançado por esforço e  para isso é fundamental ouvir e  obedecer a voz do Espírito Santo.

 

As verdades divinas precisam substituir as mentiras das trevas, do Diabo.

 

Escolher uma vida de hipocrisia fará com que a pessoa perca a própria salvação e não cumpra o propósito da sua vida que é pregar o Evangelho.

 

Por isso, Jesus deve ser o principal amor da vida daquele que se diz filho de Deus.

 

E para que esse amor aumente a pessoa precisa conhecê-lo por meio da Bíblia. Ser um praticante da Palavra e ser cheio do Espírito Santo.

 
 
 
 
Vivendo dessa forma será possível alcançar as joias de Deus, tão preciosas para o Senhor.
 

Há alguma dessas joias perto de você?

 

Como você pode alcançar essas pessoas para o Senhor Jesus?

 

Ore e peça ao Espírito Santo que coloque em seu coração o amor e o desejo de viver para Jesus e alcançar as joias de Deus.

 
Ouça a mensagem ‘As joias de Deus’ e seja edificado pela Palavra do Senhor:

 

Comunicação CERV

Da Reforma à reforma

Da Reforma à reforma nos convida a passear pela história do mundo até chegarmos ao importante fato da História da Igreja: a Reforma Protestante.

A seguir, veja alguns importantes acontecimentos da história:

1450 – Ano da  importante invenção do milênio passado: a criação da imprensa, por Gutenberg. A Bíblia foi o primeiro livro impresso;

1492 – Cristóvão Colombo chegava ao continente Americano. O próprio relata, em seu diário, ter sido guiado pelo Espírito Santo;

1497- Vasco da Gama chega as Índias (importante rota comercial da época);

1500 – Descobrimento do Brasil, por Álvares Cabral;

Todos esses fatos tiveram importante contribuição para a história. Entretanto, não foram capazes de retirar o homem das trevas interior.

Apenas em 1517, as trevas humanas começam a ser dissipadas por meio da Reforma Protestante, realizada por Martinho Lutero.

Antes de entrar nesse importante acontecimento é fundamental conhecer, um pouco, da pessoa de Lutero.

Martinho Lutero tinha uma vida dedicada a Deus. Era fiel cumpridor das suas palavras e da religião que seguia.

Ele andava conforme a luz que tinha sobre o Senhor e as Sagradas Escrituras.

O seu desejo de ser correto perante a Deus fazia com que se confessasse ao padre diariamente, por seis horas.

Em 1510, Lutero realizou um sonho: conhecer Roma. O motivo era o fato de lá estarem as relíquias cristãs e as imagens dos apóstolos.

Segundo a doutrina católica, estar perto desses bens sacros o aproximaria mais de Deus.

Ao retornar dessa viagem, mudou-se para a cidade de Winterberg, na Alemanha.

Nesse local, seus questionamentos a respeito da própria fé se intensificaram.

Dentre seus questionamentos estavam: o valor sacro das relíquias, orações e missas para os mortos, a compra de um local no céu, dentre outras doutrinas católicas.

Outra questão que rondava seu coração: por quê o papa não pregava o Evangelho?

Com todas essas questões no seu coração, Lutero formulou algumas teses e decidiu que o melhor dia para divulga-las seria no dia 31 de outubro de 1517.

A razão para tal escolha estaria na presença de vários cristãos,  que vindos de outras cidades, participariam, no dia 1º de novembro, das celebrações do feriado de todos os santos.

E assim, no dia 31 de outubro daquele ano, ele pregou suas 95 teses na porta da catedral de Winterberg.

Saiba mais sobre a Reforma Protestante

A partir desse acontecimento, há uma mudança na história da humanidade e da Igreja.

Ao observarmos a vida de Lutero podemos fazer um paralelo com a vida de outro homem de Deus: o apóstolo Paulo.

Antes de ser Paulo, Saulo era judeu zeloso, dedicado a sua religião e a Deus. Buscava obedecer ao Senhor conforme o entendimento que possuía da fé.

Assim como Lutero, Saulo teve um encontro marcante com Jesus.

O mestre foi ao encontro desses homens de formas diferentes, e os alcançou.

Ambos, foram alcançados pela Graça divina e justificado pela fé em Cristo Jesus:

“Pois não me envergonho das boas-novas a respeito de Cristo, que são o poder de Deus em ação para salvar todos os que creem, primeiro os judeus, e também os gentios.

As boas-novas revelam como opera a justiça de Deus, que, do começo ao fim, é algo que se dá pela fé. Como dizem as Escrituras: “O justo viverá pela fé” (Rm 1.16 e 17).

Por meio desses versículos, mais precisamente o dezessete, Lutero foi desperto pelo Espírito Santo para ter uma nova vida e promover a Reforma da Igreja.

Hoje, por meio dessa Graça redentora, o Espírito Santo deseja fazer uma reforma no coração dos filhos de Deus.

Muitas vezes, aparentemente, o exterior parece estar bem, mas no profundo do coração, tudo vai mal.

Hoje, o Senhor concede a você a oportunidade de ser reformado por Ele.

Não adiante encobrir o pecado, uma hora ele será manifesto, porque ele está dentro do coração.

É necessário retornar ao princípio, as bases da fé e da conversão:

“Portanto, uma vez que pela fé fomos declarados justos, temos paz com Deus por causa daquilo que Jesus Cristo, nosso Senhor, fez por nós.

Foi por meio da fé que Cristo nos concedeu esta graça que agora desfrutamos com segurança e alegria, pois temos a esperança de participar da glória de Deus” (Rm 5. 1 e 2).

Retornar a essa Graça recebida e  que fez (e faz) o ser humano desfrutar de uma vida nova e cheia de esperança.

Graça essa que faz  o homem experimentar aqui nesta Terra, da glória de Deus, da presença real do Senhor.

Assim como a Reforma Protestante mudou a vida de Martinho Lutero e dos rumos da Igreja, hoje, o Senhor deseja reformar sua vida para você ser uma bênção na história da Igreja moderna!

Ouça “Da Reforma à reforma” e seja transformado pelo Espírito Santo:

 

Comunicação CERV

O que posso aprender com a igreja de Éfeso

O que posso aprender com a igreja de Éfeso? Você já se fez está pergunta?

Se não, a partir desta mensagem você será convidado a examinar a história desta igreja e aprender com seus erros e acertos.

A igreja de Éfeso, no ano de 53 d.C, foi fundada pelo apóstolo Paulo em sua terceira viagem missionária.

Vejamos o que acontece assim que Paulo chega a cidade:

“Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo viajou pelas regiões do interior até chegar a Éfeso, no litoral, onde encontrou alguns discípulos.

 Ele lhes perguntou: “Vocês receberam o Espírito Santo quando creram?”. “Não”, responderam eles. “Nem sequer ouvimos que existe o Espírito Santo.”

“Então que batismo vocês receberam?”, perguntou ele. “O batismo de João”, responderam.

Paulo disse: “João batizava com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse naquele que viria depois, isto é, em Jesus”.

Assim que ouviram isso, foram batizados em nome do Senhor Jesus.

Paulo lhes impôs as mãos e o Espírito Santo veio sobre eles, e falaram em línguas e profetizaram.

Eram ao todo uns doze homens.

Em seguida, Paulo foi à sinagoga e ali pregou corajosamente durante três meses, argumentando de modo convincente sobre o reino de Deus.” (Atos 19.1 -8)

Para compreender  de forma ampla a história desta igreja é fundamental saber a sua história e contexto da época.

Éfeso era a principal igreja da Ásia menor, região pertencente ao Império Romano.

Era a capital, e seu território fazia parte de várias rotas comerciais, por isso, muito rica e avançada.

Para se ter uma ideia da sua importância, para entrar na cidade o visitante deveria pagar.

A riqueza de Éfeso era visível em um tour pela sua avenida principal. Suas construções eram belíssimas e de grande porte.

Ao final desta avenida o visitante encontrava um teatro no qual cabia 25 mil pessoas.

Entretanto, a atração principal da cidade era o templo dedicado a deusa Diana, pois a economia local girava em torno desta deusa.

Paulo pregou e ensinou em Éfeso por 2 anos e 3 meses e o número de conversões genuínas foi grande:

“Muitos dos que creram confessaram suas obras pecaminosa.

Vários deles, que haviam praticado feitiçaria, trouxeram seus livros de encantamentos e os queimaram publicamente. O valor dos livros totalizou cinquenta mil moedas de prata.

Assim, a mensagem a respei­to do Senhor se espalhou amplamente e teve efeito poderoso.” (At 19.18,19 e 20)

Tamanha era a convicção de pecados que os novos convertidos confessavam publicamente suas mazelas e atos pecaminosos.

Pessoas abriam mão das magias, feitiçarias e levavam seus livros de magia em praça pública para serem queimados.

Estas atitudes começaram a mexer na economia da cidade, ao ponto da população ter o desejo de expulsar o apóstolo Paulo de lá.

E no capítulo seguinte, em Atos 20-25,-32, é possível ver a despedida de Paulo, mas antes deixa um alerta para a igreja, a respeito das falsas doutrinas e dos falsos mestres:

“Agora sei que nenhum de vocês, a quem anunciei o reino, me verá outra vez.

Por isso, declaro hoje que, se alguém se perder, não será por minha culpa,

pois não deixei de anunciar tudo que Deus quer que vocês saibam.

“Portanto, cuidem de si mesmos e do rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, a fim de pastorearem sua igreja, comprada com seu próprio sangue.

Sei que depois de minha partida surgirão em seu meio falsos mestres, lobos ferozes que não pouparão o rebanho.

Até mesmo entre vocês se levantarão homens que distorcerão a verdade a fim de conquistar seguidores.

Portanto, vigiem! Lembrem-se dos três anos que estive com vocês, de como dia e noite nunca deixei de aconselhar com lágrimas cada um de vocês.

“E, agora, eu os entrego a Deus e à mensagem de sua graça que pode edificá-los e dar-lhes uma herança junto com todos que ele separou para si.”

No ano de 62 d.C, Paulo está em sua prisão domiciliar, em Roma, e escreve uma carta para a igreja de Éfeso.

É uma carta que não apresentava correções severas, acusações ou apontamento de práticas de pecado.

A todo momento o apóstolo os exortava que se mantivessem no que foram ensinados.

E também a viverem em novidade de vida, em Cristo Jesus. Outros assuntos que estavam escritos eram sobre a comunidade da fé e os novos padrões de relacionamento.

Após a morte de Paulo, Timóteo assume o pastorado da igreja até que é direcionado a outras missões.

Passados alguns líderes, no ano de 81 d.C, o apóstolo João, o discípulo amado de Cristo, é quem assumia a liderança da igreja.

Neste período, João é exilado na Ilha de Patmos e lá  tem a experiência sobrenatural descrita no livro de Apocalipse.

No inicio do livro, dentre as cartas escritas a igrejas, há uma direcionada a igreja de Éfeso. Quarenta anos depois da fundação da igreja, no ano de 95 d.C, esta carta chega a liderança da igreja.

Agora atente-se com o que aconteceu com esta igreja, com o passar dos anos, e faça um paralelo com a sua vida, desde quando foi salvo até a presente data.

Vamos ver o que Jesus fala sobre esta igreja:

 “Escreva esta carta ao anjo da igreja em Éfeso. Esta é a mensagem daquele que segura na mão direita as sete estrelas, daquele que anda entre os sete candelabros de ouro:

“Sei de tudo que você faz. Vi seu trabalho árduo e sua perseverança, e sei que não tolera os perversos. Examinou as pretensões dos que se dizem apóstolos, mas não são, e descobriu que são mentirosos.

Sofreu por meu nome com paciência, sem desistir

“Contudo, tenho contra você uma queixa: você abandonou o amor que tinha no princípio.

Veja até onde você caiu! Arrependa-se e volte a praticar as obras que no início praticava. Do contrário, virei até você e tirarei seu candelabro de seu lugar entre as igrejas

Mas há isto a seu favor: você odeia as obras dos nicolaítas, como eu também odeio.

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vitorioso, darei o fruto da árvore da vida que está no paraíso de Deus.” (At 2.1-7).

A partir da leitura desta carta, pense: hoje, depois de (coloque os anos que você já se converteu), o que Jesus tem para falar a seu respeito?

Como foi possível ler, o alerta que Paulo deu a igreja permaneceu sendo cumprindo: a reprovação de falsas doutrinas e ensinos.

Éfeso era uma igreja que servia, trabalhava em favor do Reino de Deus, uma igreja que tinha discernimento.

Portanto, tudo que ouviam do seu líder, a respeito destes assuntos, praticavam.

E você? Tem ouvido seu líder? Tem dado a devida importância as instruções dele?

Ainda na fala de Jesus, sobre esta igreja, após exaltar seus bons atributos o Senhor alerta, que havia um problema: eles abandonaram o primeiro amor.

E é neste ponto que é necessário refletir: Qual é a motivação que está no seu coração?

Será que você não está automatizado suas ações para Deus?

Parafraseando o que Jesus disse para a igreja de Éfeso: você guarda a Palavra e trabalha, mas o que o motiva a fazer isto?

O que o motiva se você já abandounou o primeiro amor? (se for este o seu caso)

Se não é o amor que o motiva a servir a Deus e a adorá-Lo, o que te motiva, então?

A igreja de Éfeso tinha uma habilidade grande olhar para os outros e detectar o erro, entretanto, não olhava para si.

E, hoje, no meio da igreja, há pessoas que se comportam da mesma maneira.

Examine a si mesmo, abra seus ouvidos para o quê o Espírito Santo ministra nesta Palavra.

Como você está? Quais têm sido as suas motivações?

Assim como Jesus disse a Éfeso: “Lembra-te de onde caíste”. Ele também diz para você.

Faça uma autoavaliação. Será que houve algum tempo na sua vida que você orou, estudou a Palavra, jejuou e participou dos cultos e programações da igreja mais do que hoje?

E o Senhor diz mais: “Arrependa-se!”

Então, tenha coragem de, após se examinar, de se arrepender do seus erros e pecados.

E por último Jesus diz: prática!

Não basta apenas identificar os erros e se arrepender deles, é necessário ter uma nova postura, voltar ao primeiro amor.

A partir desta leitura, portanto, convidamos a você a ouvir esta mensagem e avaliar o que pode aprender com a igreja de Éfeso!

Ouça a mensagem ‘O que posso aprender com a igreja de Éfeso’ e permita o Espírito Santo falar ao seu coração sobre como está o seu amor por Jesus Cristo:

 

Comunicação CERV

O sentido do Natal

O sentido do Natal se encontra no nascimento de Cristo no seu coração

Todos sabem que, no natal, comemora-se o nascimento de Jesus Cristo. Mas, quem é Jesus e para que ele nasceu?

Para responder esta pergunta vejamos o que o apóstolo Paulo escreveu para seu filho na fé, Timóteo:

Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal (1Timóteo 1.15)

Que Jesus veio ao mundo, ninguém duvida. A própria historia geral cita esse fato. Alias, todos os outros fatos históricos ficaram divididos entre antes e depois de Cristo.

Ele se tornou um ponto de referência universal. Quanto a veracidade de sua existência, existe comum acordo. Mas, quanto ao propósito da sua vinda, começam as polêmicas, que se originam em meras opiniões humanas.

O que o texto bíblico diz é que Jesus veio para salvar os pecadores. Ele não veio fundar uma nova religião, nem criar uma nova linha de pensamento filosófico. Ele veio salvar os pecadores.

Saiba um pouco mais sobre o Natal

O que é salvação? Libertação e livramento. Libertação no sentido presente: Quando alguém se entrega a Cristo, ele o liberta dos vícios, das angustias existenciais, da infelicidade, e das opressões espirituais.

A salvação é também livramento no sentido futuro. Os que aceitam a Cristo ficam livres da condenação eterna que sobre eles recairia no juízo final.

O apóstolo Paulo termina o versículo com as seguintes palavras :

dos quais eu sou o principal

Ele disse que a salvação era para os pecadores e que ele se considerava o principal deles. Isto é reconhecimento do estado pecaminoso.

A parte de Deus na obra da salvação foi enviar Jesus para morrer em nosso lugar, recebendo sobre si o castigo que seria nosso. A nossa parte é reconhecer que somos pecadores e que precisamos do perdão que Cristo oferece.

Jesus é o medico espiritual que atende com amor a todos os que reconhecem a doença do pecado. Ele ama a todos e diz: “Vinde a mim todos vos que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei.” (Mateus 11.28)

Reconheçamos pois nossa situação e oremos :

Senhor Jesus, sou pecador. Estou perdido e condenado. Preciso de ti. Eu creio que tu morreste em meu lugar. Tu assumiste a minha culpa e o castigo que seria meu. Agora, eu te aceito como meu Senhor e suficiente Salvador. Entrego a ti a minha vida e tudo que sou. Perdoa todos os meus pecados e ajuda-me a evita-los. Transforma-me para que eu possa viver para a tua honra e morar contigo na eternidade, Amém!

Entenda o significado do Natal

Você pode falar com Cristo agora mesmo onde você estiver. Se você o fizer com fé e com um sincero desejo de ter uma experiência real com ele, sua vida será transformada.

Só assim você poderá ter um FELIZ NATAL, pois, dessa forma, o nascimento de Jesus fará diferença para a sua vida, como fez para mim e para milhares de pessoas em todo o mundo.

Pr. Anísio Renato de Andrade

Aprenda sobre “O sentido do Natal” participe dos nossos cultos. Para saber sobre e dias e horários de celebração ligue: (31) 3451-5956 ou envie e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Termina o mês de evangelismo

Hoje encerra-se mais um mês de evangelismo na CERV

Equipe evangelizando no bairro Jardim Europa

Termina mais um mês de evangelismo em nossa igreja, com a convicção de que o IDE do Senhor Jesus foi realizado com sucesso.

A cada domingo tivemos um número expressivo de irmãos empenhados em levar a Palavra de Deus em vários locais.

Equipes trabalharam nos semáforos, de casa em casa, realizando visitas em lares e hospitais e também nos ônibus de BH.

Saiba como ter um coração missionário

Equipe evangelizando nos ônibus da Estação Pampulha

Homens, mulheres, jovens e crianças receberam a semente da Palavra de Deus e vidas se reconciliaram e se renderam a Cristo.

Termina o mês de evangelismo, mas a missão de continuar evangelizando continua.

Toda a igreja é convocada a permanecer cumprindo o Ide de Jesus.

Em casa, no trabalho, na escola, na faculdade, na rua e onde mais  o Senhor Jesus levar cada irmão.

Faça um propósito com Deus de continuar pregando o Evangelho e não permita que a chama do amor pelas almas se apague em seu coração.

Missões está no coração de Deus e também deve estar no coração de todos os membros da CERV e do Corpo de Cristo.

Aprenda mais sobre evangelismo, participe em setembro do Mês de Missões. Serão 30 dias dedicados a aprender a respeito de missões e inteirar-se sobre a obra missionária da Igreja de Cristo na Terra!
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Mês de evangelismo

Agosto é o mês de evangelismo na CERV

Desde o dia 1º de agosto nossa igreja está comprometida com o evangelismo. Serão 31 dias para anunciar o Evangelho do Reino para todas as pessoas.

Aprenda a fazer missões na sua casa

Todos os irmãos estão convocados para evangelizar nas proximidades da igreja ou perto de suas casas (para os que residem distante da CERV).

O evangelismo será realizado aos domingos, a partir das 14 horas.

Envolva-se, ore, jejue e participe desta missão!

Saiba como fazer parte da grande comissão

Aprenda mais sobre o mês de evangelismo, participe dos nossos cultos. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Três histórias, um só Salvador

Em três histórias, um só Salvador o pastor George Foster compartilha suas experiência missionárias e a mensagem da Salvação

Três história, um só Salvador. A partir do relato de três histórias vivenciadas em um avião, o pastor George Foster aborda a respeito da Salvação.

Cada pessoa tem uma história antes de conhecer Jesus e todas necessitam conhecê-Lo e reescrever uma nova história Nele.

A Bíblia declara que não foi o ser humano por seus méritos e esforços que encontrou Jesus.

Pelo contrário, foi Ele que atraiu o coração do homem e o encontrou. Ele é o único mediador e caminho até o coração do Pai.

Três histórias, um só Salvador apresenta a história de:

1- Uma aeromoça que utilizava um cordão com a cruz, mas não acreditava ser necessário estar numa igreja e viver como a Bíblia diz;

2- Uma cientista que interessa-se pela Palavra de Deus e pede uma Bíblia de presente

3- Um homem que ouve o pastor pregar para outra pessoa alcoolizada e entende que a pregação era para Ele e não para o bêbado.

Todos os três ouviram a mensagem da Cruz, de vida, de salvação, cura e libertação. Mas diante desta mensagem cada um reagiu de uma maneira.

Leia e assista ao Testemunho de salvação do jovem Robson Jr.

Os que escolheram a Cristo puderam, então, desfrutar de uma comunhão íntima e sincera com o Senhor.

Não há nada mais precioso do quê ter comunhão e um relacionamento sincero com Deus.

Entretanto, existe algo que pode interferir nesta comunhão: o pecado.

Assim aconteceu no Jardim do Éden, a partir da escolha errada de Adão e Eva em desobedecer a Deus.

Para reconciliar o homem com Deus, o Senhor traçou o plano de salvação por meio de Jesus Cristo.

Esse plano perdura até hoje para todo aquele que Nele crê!

Outro exemplo de perda de comunhão com o Senhor é o do Rei Davi.

Ele era um homem segundo o coração de Deus. Porém, uma escolha errada o afastou do Senhor.

Não foi a guerra quando deveria ir e cobiçou uma mulher que não deveria possuir e a possuiu.

A mulher ficou grávida e Davi, de todas as formas, tentou encobrir o seu pecado, porém o pecado o achou.

Natã, usado por Deus, apontou a Davi o seu pecado e o Rei confessou o seu pecado e escreveu o Salmo 32.

Confessar os pecados diante do Senhor é melhor que encobri-los.

Pecados arrependidos e confessados geram perdão e restauração pelas mãos do Senhor. Logo, a comunhão é restabelecida.

Não adianta fugir, se esconder e encobrir o mal, pois Deus tudo vê e tudo sabe.

A melhor escolha para o ser humana é confessar, arrepender e mudar de vida. Isso gera bênçãos e mais vida para o arrependido.

Será que você não tem se comportado como Adão e Eva? Como Davi? Ocultando pecados e com isso se afastando cada vez mais de Deus.

O Senhor não tem prazer no pecado, mas deseja transformar a vida do pecador, mesmo que já conheça a verdade.

Hoje é dia de arrependimento, de abrir o seu coração e com sinceridade confessar diante do Senhor os pecados.

Permita que neste momento o Senhor toque no seu coração. Confesse cada pecado, cada atitude errada.

Peça, de todo o coração, que o Senhor Jesus o purifique com o seu precioso sangue, te tornando mais alvo que a neve.

Deus tem uma purificação muito grande para o seu coração. Ele pode e quer mudar sua vida para sempre!

Ouça a mensagem “Três histórias, um só Salvador” e descubra que Jesus deseja ser o autor da sua nova história:
Aprenda mais sobre este assunto, participe do Culto da Sociedade Com Deus, no próximo domingo, às 19 horas, na CERV. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

A missão que lhe foi proposta

Missão. Esse vocábulo, de acordo com o dicionário Houaiss, refere-se a “incumbência que alguém deve executar, a pedido ou por ordem de outrem”.

Sobre a missão de pregar o evangelho, Paulo disse em 1 Co 9.16: “Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois pesa sobre mim essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho.”

O apóstolo tinha consciência de seu dever e papel enquanto cristão. Aquilo que recebera do Pai, a salvação, ele anunciou por onde passou.

A função da Igreja, do Corpo de Cristo, é evangelizar, levar Jesus àqueles que ainda não o conhecem. Embora árdua e desafiadora, a missão de levar as boas novas da salvação aos perdidos é também gloriosa.

Segundo a ótica de Deus, sábio é aquele que ganha almas, que ganha vidas (Pv 11.30). Esse é o nosso papel, o nosso foco, o nosso objetivo. Desde o momento em que a pessoa se converte a Jesus carrega consigo a tarefa de cumprir o “Ide” do Senhor a todos os povos da Terra.

E se você ainda não tem levado isso a sério, saiba que há algo de errado na sua vida cristã.

Leia mais reflexões escritas pelo pastor Márcio Valadão

Nós não estamos brincando de igreja. Não nos reunimos porque é gostoso estar no templo ou porque temos alguns projetos voltados para nós mesmos.

Tudo o que fazemos tem um propósito: a glória de Deus. Glória que é manifesta quando anunciamos a mensagem da salvação.

Embora Jesus tenha alcançado milhares de pessoas, os maiores milagres que Ele realizou foram para beneficiar uma única pessoa.

Por isso, ainda que tenhamos um compromisso com as nações e com o nosso país, temos um compromisso com as pessoas. Somos salvos porque um dia alguém falou de Jesus para nós.

Portanto, nossa missão começa com aqueles que estão mais próximos de nós: família, vizinhos, colegas de trabalho e de escola, etc.

Como Jesus, saibamos aproveitar as oportunidades para falar do amor de Deus a alguém que tanto carece. Afinal, sempre há um ponto de contato…

Pr. Márcio Valadão

Deseja saber mais a respeito sobre “A Missão que lhe foi proposta” participe do nosso culto de Missões. O culto será celebrado no dia 7 de maio, às 19 horas!
A CERV fica à Rua Érico Veríssimo, 1167- Santa Mônica. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

“É Jesus, é Jesus e é Jesus”

Meu nome é Robson de Almeida Lage Junior, tenho 21 anos e há 1 ano e 2 meses sou membro da CERV. Antes de conhecer a Jesus Cristo, eu era um jovem irado que facilmente se enraivecia. Xingava palavrões e utilizava palavras ásperas de forma muito natural, pois me sentia no direito de agir dessa maneira.

Meu relacionamento com meus pais era muito difícil. Não os respeitava de forma alguma e constantemente discutia com eles por motivos banais. Um dos assuntos que geravam brigas era a constante cobrança a respeito de estudos e trabalho. Não tinha interesse algum em estudar e menos ainda em trabalhar. Meu projeto era ficar em casa sem fazer nada e curtir a vida com meus “amigos”. A relação com meu irmão mais velho era péssima, não conversávamos e quando tínhamos algum diálogo logo aconteciam discussões. Os motivos? Sempre fúteis. A única pessoa com quem convivia bem era minha irmã de 7 anos. E as vezes com meus pais, principalmente quando não estavam me cobrando de alguma coisa.

Por não ter paz dentro do meu lar preferia passar horas fora de casa. Me sentia melhor na rua, na companhia dos meus “amigos”, e fazendo tudo que tinha vontade. Enquanto estávamos juntos falávamos e fazíamos muitas besteiras, tínhamos comportamentos e atitudes que nem vale a pena mencionar. Nossos lugares preferidos eram os bares ou os estádios de futebol ou ficar na rua, perto de casa. Não tinha o hábito de consumir bebida alcoólica, raramente consumia. O que valia a pena era ficar longe de casa, pois não haveria cobranças e nem brigas.

Entretanto, em meio a tanta euforia e curtição, no meu interior, dentro do meu coração, havia apenas vazio e tristeza. Quando esses sentimentos ruins aumentavam, o meu desejo era ficar isolado, não queria falar com ninguém, queria ficar sozinho. Em meio a essa situação, meus vizinhos, que são evangélicos e membros da CERV, falaram comigo a respeito de Jesus e da Palavra. Foi a primeira vez que realmente me interessei em aprender sobre o Evangelho, pois já havia ido a  cultos em outras igrejas, porém não tive vontade de permanecer nessas igrejas.  Recebi desses vizinhos o convite para participar do Culto de Ano Novo 2015-2016, na CERV.

Realmente gostei muito da CERV, pois vi nas pessoas sinceridade e nas palavras pregadas a verdade sobre o pecado. Passei a frequentar a igreja aos domingos. Ficava admirado em ver como pessoas tão diferentes podiam viver tão unidas, falando a mesma língua, sendo gentis e amorosas. Continuei a frequentar a igreja até que chegou o Acampadentro de 2016. Participei das pregações pelas manhãs e nos períodos da noite.

Quando cheguei a igreja no domingo à noite, 7 de fevereiro, estava pensativo a respeito da minha vida. Não me recordo muito da pregação do pastor Rafael, mas me lembro de ter, naquela noite, olhado bem para quem eu era, para as minhas atitudes, e compará-las com a verdade que ouvia dentro da igreja. A pregação acabou e permaneci assentado, pensando, até que uma irmã da igreja chegou até mim e perguntou se eu já havia entregado a minha vida a Jesus. Respondi que não. A partir daí ela contou um pouco seu testemunho e falou do amor de Jesus pela minha vida. Em meio à conversa comecei a chorar, pois senti algo no meu coração, hoje sei que era o Espírito Santo me tocando, e percebi que precisava tomar uma atitude e mudar de vida.

Nesse dia entreguei meu coração a Jesus Cristo e me senti uma pessoa melhor, mais leve, diferente. Muitos comportamentos mudaram, entretanto, havia pecados na minha vida que não tinha forças para abandonar. Mas à medida que buscava o Senhor e frequentava os cultos da igreja Ele foi me ajudando a vencê-los. O Espírito Santo me dava, a cada dia, convicção de que Deus tinha um plano para a minha vida e minha família. E para que esse plano se cumprisse, precisaria verdadeiramente me consagrar a Ele e ter um relacionamento íntimo com Cristo.

Passei a orar e a jejuar diariamente, a me separar do pecado e a buscar a santidade no Senhor. Além disso, iniciei aconselhamentos semanais que me ajudaram e ajudam muito a ficar mais firme e forte no Senhor. A pastora Graça, líder da CERV, também conversou muito comigo e me orientou a respeito de muitos assuntos, o que foi de bênção para mim.

Iniciei uma busca incessante pelo batismo com o Espírito Santo, orando, jejuando, estudando a Palavra e participando dos cultos. E também comecei a orar clamando pela salvação da minha família e a interceder pela igreja e meus irmãos em Cristo. Todos os eventos da igreja e cultos sempre clamava a Deus pelo Batismo com o Espírito Santo, queria muito ser batizado.

Após 1 ano, desde a minha conversão, se aproximava mais uma vez o Acampadentro. Minha expectativa era grande, queria muito participar, mas não tinha recursos financeiros. Comecei a orar e a pedir a Deus essa provisão. Dois dias antes de iniciar o Acampadentro recebi a boa notícia de que um irmão da igreja havia me abençoado. Fiquei muito feliz e grato!

Assim que recebi essa notícia a minha oração para Deus foi: “Senhor, que aconteça tudo conforme a sua vontade”. Eu sabia que Deus tinha algum propósito para minha vida neste Acampadentro, pois havia respondido minhas orações a respeito do dinheiro para participar. Permaneci em jejum durante o Acampadentro e orando para ser batizado.

Na segunda, 27 de fevereiro, no período da manhã, o Senhor realizou uma obra de libertação na vida de vários irmãos. Logo em seguida uma unção gloriosa foi derramada na igreja. Nessa hora clamei: “Me batiza, Senhor, me batiza”. E nada aconteceu. Comecei a chorar pensando que devia haver algo errado comigo. Porém, o Senhor usou a vida da pastora Deuslira para me mostrar que precisava continuar buscando e sem desanimar.

No mesmo dia à noite, na vigília, fomos orientados a orar em duplas. Estava orando com um irmão, e enquanto orávamos podia ouvir as pessoas orando em línguas, sapateando, e queria que Deus me tocasse para que acontecesse o mesmo comigo.  Minha dupla de oração estava pulando no Espírito, orando em línguas e segurando as minhas mãos e eu não sentia absolutamente nada. Permanecia orando: “Senhor me batiza, me batiza”. Nesse momento uma obreira da igreja chegou perto de mim e começou a orar batendo na minha cabeça e dizia: “Fala só glória, fala só glória”.

Teve um momento que estava ficando cansado de falar tanta glória. Então a obreira colocou a mão no meu pescoço e repreendeu o Inimigo. Quando ela colocou a mão na minha cabeça novamente veio uma vontade forte de gritar “glória”. Subiu um calor inexplicável. Senti meu rosto queimar e minhas mãos também de forma que não conseguia senti-las.  Enquanto falava “glória” ouvi a irmã dizer: “Você foi batizado, Robson, a língua é sua, a língua é sua”.  Não tinha percebido, mas já estava falando em línguas. De repente caiu um fogo tão grande que não conseguia ficar parado, apenas sapateava e rodava. Foi maravilhoso, foi muito, muito bom!

Deitei no chão, pois não conseguia ficar em pé, de tanto poder. Quando abri os olhos pensei: “Meu Deus o que será que aconteceu comigo, será que já acabou a vigília? ” Não sei dizer quanto tempo fiquei deitado. Assim que levantei me assentei, porque não conseguia ficar em pé. Depois levantei novamente e encostei na parede, e Deus derramou mais fogo sobre mim e sapateei e falei em línguas mais uma vez.

Quando parei de falar em línguas me ajoelhei e comecei a declarar: “É Jesus, é Jesus, é Jesus” e o tempo todo tinha vontade de declarar essa verdade. Não estava preocupado, muito menos com vergonha de estar ali e as pessoas me verem.  Só tinha vontade de dizer: “É Jesus, é Jesus e é Jesus” (assista ao vídeo que registrou esse momento tão especial na vida de Robson). Algumas vezes falava sorrindo, outras chorando, às vezes mais sério, às vezes mais alto, não importava, só queria declarar: “É Jesus! ” Naquele dia fui dormir quase amanhecendo o dia, pois não conseguia parar de falar em línguas e de sentir aquele poder de Deus na minha vida.

Depois dessa experiência gloriosa, me sinto uma pessoa muito mais feliz, principalmente por saber que agora estou revestido de poder do Espírito Santo, e isso é maravilhoso! Sou muito grato a Cristo por ter me salvado, libertado e batizado. Sou um novo Robson Junior, para a glória de Deus, e a cada dia, sempre melhorando na presença do Senhor!

Robson Almeida Lage Junior

Assista ao vídeo que registrou uma porção do que foi o glorioso batismo com o Espírito Santo, recebido por Robson:

Conheça o nosso ministério, faça-nos uma visita! Estamos localizados à Rua Érico Veríssimo, 1167 – Santa Mônica.
Mais informações, ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

A importância de ser batizado

Entenda a importância do Batismo nas águas na vida do novo convertido

Tudo começou com um homem chamado João Batista, o precursor, chamado por Deus para abrir os caminhos para o Messias. Esse homem, ungido ainda no ventre de sua mãe, pregava o batismo para o arrependimento dos pecados.

Todos que se arrependiam eram batizados por ele no Rio Jordão. João sabia que logo viria o Salvador, o Filho de Deus, que embora sem pecados, seria batizado para dar exemplo a todos os homens.

Jesus foi batizado e a Bíblia relata que Ele e seus discípulos também batizavam os que criam no Evangelho. “Depois disto foi Jesus com os seus discípulos para a terra da Judeia; e estava ali com eles, e batizava.” (Jo 3.22).

Antes de ir para o céu e assentar a direita do Pai deixou a missão para os discípulos que pregassem e fizessem discípulos em todas as nações e os batizassem em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

E, como nos contam as Sagradas Escrituras, os apóstolos pregaram e batizaram muitas pessoas e esse ensinamento se perpetuou ao longo dos séculos e chega até a igreja dos dias atuais.

Em nossa igreja cremos e obedecemos à ordenança de Jesus encontrada nos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas. Batizar é imergir, mergulhar a pessoa nas águas e isso não é simplesmente um banho, simboliza algo profundo, pois identifica o crente, o filho de Deus com Cristo:

“De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.” (Rm 6.4).

Ser batizado é dizer publicamente que ali entrará uma pessoa que se compromete a viver para Jesus e declarar perante os homens que Ele é o seu salvador. Receber Jesus como Salvador e ser batizado torna, o novo convertido, parte de algo maior e mais importante para Deus: a Igreja.

Somente após esses passos de fé o indivíduo é capaz de compreender o que é a unidade entre as pessoas. O apóstolo Paulo sabia que isso só é possível graças ao Espírito Santo que une as pessoas formando um só corpo comandado por Cristo, o Cabeça.

Por isso, Paulo escreveu aos Efésios sobre a comunhão, unidade e tarefa da igreja na Terra. Ele queria que todos entendessem que fazer parte da igreja é ser guiado por um único Deus, um único Jesus, em uma única fé e com um só batismo.

Todos foram salvos, libertos, curados, restaurados e batizados nas águas com o propósito de testemunhar o amor de Deus na Terra. Juntos, somos um por meio do vínculo perfeito: o amor do Pai.

Kátia Brito

 

Page 1 of 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén