Tag: alegria (Page 1 of 2)

Festa das crianças

 No último sábado, 27, foi realizada na CERV a festa das crianças, encerrando as comemorações do mês de outubro.

Momento das brincadeiras

 

A programação para a meninada tinha músicas, brincadeiras, estória, lanche e a entrega de uma surpresa especial.

Ao todo 48 crianças, de várias idades, participaram da festa e puderam se divertir e, principalmente, aprender a Palavra de Deus.

O louvor e a contação de estória ficou sob responsabilidade da irmã Kátia Brito. As músicas cantadas foram: “Menino Torto”; “Pare”; “Por dentro fora alto embaixo”; “Grande e Largo” e “Rei Davi”.

A estória contada pela a irmã foi da Pomba Paula

Tia Kátia, de Pomba Paula

A estória contada pela a irmã foi da Pomba Paula. Devidamente caracterizada como a personagem principal da estória, Kátia falou sobre o valor de cada pessoa e ser criado para Deus, mostrando que cada criança é especial e amada pelo Senhor.

“Creio que muitas crianças que estavam ali precisavam ouvir o quanto são especiais e amadas por Jesus, pois Satanás trabalha diariamente depositando no coração delas várias mentiras sobre suas capacidades e aparência, destruindo suas emoções e também a vida espiritual, mas acredito que as crianças saíram da igreja diferentes, pois a Palavra de Deus alcançou seus corações”, disse Kátia Brito.

Nessa tarde, ao fim da estória, a irmã fez um apelo para as crianças que gostariam de entregar seus corações para Jesus e mais de 30 crianças foram a frente e fizeram essa oração.

Momento da oração com as crianças

“Deus foi além das nossas orações, nos dando de presente a alegria de ver tantas crianças rendidas a Cristo. Cremos que por meio delas suas famílias serão alcançadas pelo amor de Deus”, afirmou a Obreira Maria Antônia, responsável pelo Mês das Crianças.

 

 

Outro momento, que também foi importante na festa das crianças, foram as brincadeiras, coordenadas pela missionária Priscila e pela pra. Camila, que fizeram várias perguntas bíblicas para a criançada.

Ao final da tarde, as crianças fizeram um lanche e receberam um super pacote com várias guloseimas, preparadas com muito amor para cada uma delas.

Rocha Brothers encerra programação dos domingos

Banda Rocha Brothers

Encerrando as programações de domingo a noite, estiveram presentes na igreja os irmãos da Banda Rocha Brothers.

Pedro, Estevão e Thiago cantaram diversas músicas do mais novo CD do grupo, “Vivendo e aprendendo”.

Além disso, encenaram a história bíblica do Filho Pródigo, mostrando para a importância do arrependimento e o grande amor de Deus.

Segundo a pastora Graça Pitzer tudo que foi realizado no mês das crianças só foi possível por meio da oração e amor dos irmãos (as) envolvidos.

“Oramos antes e durante todo o mês, pedindo que o Senhor fizesse algo diferente em relação aos outros anos. E Deus respondeu nossas orações, por isso sou grata a Ele por tudo que aconteceu e também a cada pessoa que se envolveu de todo o coração!”, finalizou a pastora Graça

 

Saiba mais informações sobre a festa das crianças e outras atividades relacionadas as crianças na CERV. Envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Comunicação CERV

 

Amizade e preconceitos

No último domingo (21), as crianças aprenderam com a Tia Carmen sobre o tema: amizade e preconceitos

Tia Carmen

O segundo domingo do Mês das Crianças na CERV foi celebrado com muita alegria, pois neste dia, a Tia Carmen da 8ª Igreja Presbiteriana de BH contou uma estória especial.

A estória se passou numa tarde em um jardim, no qual havia uma variedade de flores e borboletas. Em certo momento do dia uma tempestade atinge o jardim colocando a prova o valor da amizade.

“Meu objetivo é que elas entendessem que todos nós temos valor e somos especiais para Deus. E também como é importante amar sem preconceitos e cuidar dos nosso amigos.”, compartilhou a Tia Carmen.

Saiba como foi o primeiro domingo do Mês das Crianças

Para as crianças as palavras da Tia Carmen ficarão eternizadas, principalmente porque participaram da estória interpretando flores e borboletas.

“As crianças estavam tão contentes e se envolveram totalmente com a estória. Por isso, cremos que as palavras que ouviram, sobre amizade e preconceitos, gerará frutos para hoje e para o futuro”, disse a Obrª Maria Antônia, responsável pela programação do Mês das Crianças.

Finalizando a noite, a irmã Carmen abençoou as crianças lembrando que “Meninos e meninas foram chamados a amar as pessoas, independente da sua aparência ou limitação, pois todas são importantes para Jesus!”, finalizou.

Ore pelas crianças!

Porque os pais devem participar com seus filhos

O Mês das Crianças é para os pequeninos, entretanto, também é um período do ano no qual os pais são convidados a refletir sobre a criação dos seus filhos e a relembrar a infância, com sua alegria e pureza.

Quem está aproveitando bem este mês são Wanderson de Paula Santos e Jaqueline de Oliveira Gonçalves Santos, pais da Ágatha Paula de Oliveira Gonçalves Santos, de 5 anos de idade.

Ágatha

“Tem sido dias de muito aprendizado para nós e também para nossa filha. Ela está amando a programação deste mês. Ontem, por exemplo, na apresentação da Tia Carmen, ela ficou muito contente, maravilhada em ter sido uma flor. Eu, como mãe, fiquei mais feliz ainda! Por isso, falo para todos os pais que tragam seus filhos porque fazendo isso, estarão plantando a semente da Palavra de Deus no coração dos filhos”, contou Jaqueline Oliveira.

 

Portanto, se você ainda não trouxe seu filho (a) ou algum pequenino para participar da programação do Mês das Crianças não se preocupe, pois ainda não acabou! Veja as próximas datas:

Festa das Crianças
27/10/18 Festa das Crianças Tia Kátia
28/10/18 Contação de estória e apresentação musical Rocha Brothers

 

Festa das crianças será no próximo sábado

Crianças participando da estória

No próximo sábado, 27 de outubro, a partir das 14 horas, será realizada a Festa das Crianças. A entrada é gratuita e é para crianças de todas as idades.

“Convide um vizinho, parente e amigo que tem uma criança em casa para estar conosco. Será uma tarde muito agradável, com músicas, brincadeiras, estória e uma surpresa especial”, convida a Obrª Maria Antônia.

Aprenda mais sobre a importância de ensinar sobre Amizade e preconceitos para a sua criança. Participe dos cultos da CERV:
Na terça, às 19h30, Culto da Restauração
Na sexta, às 19h30, Culto das Causas Impossíveis

Comunicação CERV

Morrendo encontrei a vida

Morrendo encontrei a vida. Parece ambíguo, mas foi real. Pelo menos aconteceu comigo.

Desde os 16 anos travei uma luta, que parecia já apresentar uma vencedora, com a depressão. Muitos médicos e medicamentos, muito sono e nada de vida.

Dentro do meu peito havia um buraco negro, dolorido e aparentemente sem fim. Sorrir? Só de fachada, afinal quem gosta de demonstrar fraqueza para os outros?

Não me encaixava em lugar algum, andava com o grupo dos considerados pouco inteligentes, bonitos ou bem sucedidos, mas ainda assim era o meu grupo.

Colecionávamos o que hoje se chama de bullying*. A maioria deles ligados a nossa aparência ou as notas não muito elevadas.

Sim, tinha muitas dificuldades na escola, especialmente nas disciplinas de exatas e biológicas, notas elevadas apenas em português, literatura, história e geografia.

Com isso era cobrada em casa, e muitas vezes comparada com minha irmã que tinha notas excelentes no boletim.

Sofria preconceito por não esta no padrão de beleza da época. Me cansei de contar quantas piadas, deboches e até mesmo agressões físicas que sofri por esta acima do peso.

Isso tudo somado as mudanças físicas pelas quais um adolescente passa fizeram com que a depressão se instalasse em meu coração.

Eu tinha fé em Deus, era espírita kardecista, assídua nas reuniões e cursos, porém nada disso mudava meu coração.

Lia muitos livros espíritas que tratavam a respeito da depressão, entretanto, nenhum deles foi capaz de mudar a minha situação.

Eu orava a Deus, pedia ajuda, mas havia uma distância gigantesca entre nós.

E isso, me fazia acreditar que Ele estava ocupado demais para meus problemas.

Os anos foram passando e a depressão aumentando. Com 22 anos tomei uma decisão!

Além das medicações, consultas com psiquiatra e psicóloga e de frequentar uma casa espírita, faria tudo que me indicassem como forma de trazer felicidade.

Passei a frequentar festas, a beber e a me relacionar com pessoas que apresentavam vários vícios e problemas.

A euforia me dava a falsa ideia de que tinha encontrado o caminho da felicidade.

Contudo, passado o efeito da bebida alcoólica, continuava sendo a infeliz de sempre.

Quando deitava na minha cama e pensava nas loucuras que fazia me sentia ainda mais vazia.

Não dormia direito, tinha insônia e quando pegava no sono os pesadelos me atormentavam.

 

Certo dia, arrumando casa, peguei um CD da minha irmã, do Ministério de Louvor Diante do Trono e lendo as músicas vi uma que tinha o nome Esperança.

 

 

Sabia bem o significado dessa palavra, embora acreditasse ser algo distante e impossível de acontecer na minha vida.

Então, resolvi ouvir a canção e pela primeira vez em 6 anos encontrei algo que acalmava meu coração.

Todos os dias, literalmente, antes de dormir eu ouvia essa música.

Chorava como um bebê, pois era quando acreditava que Deus me visitava e ficava perto de mim.

O tempo foi passando e as festas, shows, boates, amizades e vícios já não conseguiam enganar a minha dor.

Não tinha coragem de finalizar minha vida de uma só vez, foi então que comecei a acabar com ela lentamente.

Em um desses dias o fim parecia ter chegado. O dia que finalmente meu sofrimento acabaria, a dor, a angustia sumiriam eternamente do meu peito.

Estava morrendo, meus olhos começaram a escurecer o som das vozes das pessoas ficava distante e meu corpo já não parecia me pertencer.

Ouvia o desespero da minha amiga, mas não me importava eu queria que a dor sumisse.

Até que morrendo encontrei a vida!

Creio que naquele dia Deus me resgatou das trevas usando a vida de um colega de faculdade.

Enquanto ao meu redor pessoas riam e debochavam da minha situação, sem se darem conta da gravidade, ele estendeu sua mão.

Mais do que isso, ele me carregou no colo, me retirou do chão e começou a me despertar.

Aos poucos a escuridão foi se dissipando, o som das vozes se aproximava, comecei a sentir minhas mãos e pés e a vida que escorria pelo chão estava de volta ao meu corpo.

Aquela experiência de quase morte me fez pensar na vida que eu levava.

De que adiantava fazer o que todos os jovens faziam se isso não me dava paz, alegria e descanso?

Morrer seria a solução? E depois? Eu não tinha certeza do que me aguardava na vida após a morte.

Como ficaria minha família? Que tristeza traria para sempre ao coração dos meus pais e da minha irmã.

Nesse processo de buscas e questionamentos Jesus estava entrando na minha casa por meio da minha irmã.

Ela havia conhecido um missionário no hospital onde fazia estágio e foi até a igreja ouvir a Palavra de Deus.

No dia em que foi a igreja teve um encontro sobrenatural (inexplicável) com Deus e por meio dessa experiência cresceram no meu coração mais questionamentos sobre a vida.

Essa sou eu, viva e vivendo para Jesus!

Compartilhei com um colega de faculdade, que depois viria a se tornar meu melhor amigo, tudo o que aconteceu.

Com paciência ele me explicou o plano da salvação, disse que Jesus havia morrido na cruz do calvário levando meus pecados, dores e enfermidades.

Ainda, como se fosse hoje, lembro dele dizendo: “entregue seu coração para Jesus, você não vai se arrepender! Essa será a melhor escolha de toda a sua vida!”

Saiba como conhecer Jesus Cristo, a viva esperança!

Saí daquele encontro com muita esperança. Pela primeira vez, em 6 anos acreditei que havia esperança para mim.

Exatamente seis dias depois estava na mesma igreja que minha irmã havia conhecido Jesus, a CERV, declarando com minha boca e crendo no meu coração que Ele morreu por meus pecados e aceitando esse sacrifício como único meio de obter vida abundante e vida eterna. 

Morrendo encontrei a vida

Pela primeira vez senti alegria, sorri sem hipocrisia e dormi em paz. Não precisava ouvir uma canção de esperança, porque a esperança estava vivendo em mim!

Este ano completou 10 anos que encontrei a vida e uma razão para viver.

Por isso, ainda que pareça impossível ser feliz nesse mundo mau e repleto de problemas, afirmo que é possível!

Há alguém que te ama e deseja ocupar o vazio que há no seu peito enchendo-o de esperança, alegria e paz.

E esse alguém é Jesus Cristo de Nazaré!

Ele te ama e te recebe do jeito que está. Ele valoriza seu exterior e principalmente seu interior e te dará uma razão para viver e ser feliz!

Não acredite na mentira que diz que Deus não pode intervir no seu caso ou que Ele está longe, não Deus está perto e deseja salvar você!

Se você deseja confessar Jesus como seu Senhor e Salvador e receber uma oração ligue:

(31) 3451-5956 / 993096957 (whatsApp)

 

Lembre-se: Há esperança para você!

 

Kátia Brito


*Bullying: A Lei nº 13.185, em vigor desde 2016, classifica o bullying como intimidação sistemática, quando há violência física ou psicológica em atos de humilhação ou discriminação. A classificação também inclui ataques físicos, insultos, ameaças, comentários e apelidos pejorativos, entre outros.

É para isso que eu tenho Jesus

É para isso que eu tenho Jesus foi o tema do último acampamento da CERV, realizado no mês de Julho deste ano, em Confins (MG).

Durante três dias os irmãos aprenderam, por meio das palestras e devocionais, para quais situações têm Jesus.

Participantes do acampamento

 

Os assuntos abordados nas palestras foram:

Quem sou eu? Porque estou aqui e para onde vou?;

Os benefícios que tenho em Jesus;

Conhecer, experimentar e transmitir o amor de Jesus;

Entendendo para quê tenho Jesus a partir da 1ª carta de Pedro.

Além das palestras, todas as manhãs, em grupos pequenos, foi realizado o devocional Hora a sós com Deus.

O livro estudado foi Salmos, capítulo 119 e até o último dia do acampamento todos meditaram até o versículo 37.

Outro momento importante da programação foi a Vigília, pois a igreja pôde orar e adorar ao Senhor juntos e testemunhar a realização de maravilhas.

Muitos irmãos foram restaurados e vidas foram libertas para a glória de Deus!

 

Como está sua relação com Jesus?

 

Neste ano, participaram do acampamento cerca de 50 pessoas dentre adultos e crianças que puderam desfrutar de um tempo abençoado por Deus.

Segundo a pastora Graça Pitzer, Deus manifestou o seu amor de uma forma especial e que superou suas expectativas.

Hora a sós com Deus

“Agradeço ao Senhor por ter respondido além das nossas orações! Quantas palavras e testemunhos abençoados e que maravilhas nosso Deus fez na vida dos nossos irmãos! Sou grata a Jesus e a cada pessoa que esteve conosco no acampamento”, declarou.

Para quem foi ao acampamento, a seguir, relembre as ministrações, e você que não pôde estar conosco, ouça e permita que o Espírito Santo fale ao seu coração!

Portanto, lembre-se, para qualquer situação:

É para isso que eu tenho Jesus!

 

Saiba para quê você tem Jesus

A seguir, ouça as mensagens do acampamento É para isso que eu tenho Jesus:
Quem sou eu? porque estou aqui? e para onde vou? (Parte 1)
Quem sou eu? porque estou aqui? e para onde vou? (Parte 2)
Os benefícios que eu tenho em Jesus (parte 1)
Os benefícios que eu tenho em Jesus (parte 2)
Conhecer, experimentar e transmitir o amor de Jesus
Entendendo para quê temos Jesus a partir da 1ª carta de Pedro (parte 1)
Entendendo para quê temos Jesus a partir da 1ª carta de Pedro (parte 2)

 

Mais informações sobre a CERV ligue: (31) 3451-5956 / 9930-96957 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Comunicação CERV

15 anos servindo a Jesus

15 anos servindo a Jesus. Essa é a história da Comunidade Evangélica Restaurando Vidas (CERV) que ao longo desses anos já salvou, libertou e restaurou centenas de vidas.

 

Por isso, para celebrar essa data com muita alegria e gratidão, foram preparados três dias de festa com Palavra, louvor e adoração a Jesus.

 

 

O tema do aniversário da igreja foi Gratidão ao Senhor e  para compartilhar a Palavra de Deus, a partir dessa temática, foram convidados os pastores Vanderci dos Santos e Antônio Viana as missionárias Joyce Palomino e Cínthya Martinez.

 

 

Na sexta, o pastor Vanderci ministrou sobre A escolha de ser grato (a) e o texto base foi o de 1 Tessalonicenses 5.12-24. Dentre os assuntos abordados estavam: gratidão aos lideres, gratidão aos irmãos, gratidão pela igreja e crescimento espiritual em gratidão.

 

Faça a escolha de ser uma pessoa em constante crescimento, de buscar a Deus a cada dia!  Pr. Vanderci

 

 Mensagem: A escolha de ser grato (a)

 

Já no sábado, a missionária Joyce trouxe uma reflexão a partir de 1 Tessalonicenses 5.16, por meio da mensagem Gratidão é compartilhar as bênçãos.

 

Inicialmente, a irmã pediu a igreja que lembrasse das bênçãos recebidas do Senhor.

 

Membros da comunidade celebrando os 15 anos da CERV

 

Após essas lembranças ela ressaltou que muitos irmãos têm recebido bênçãos, entretanto, não a compartilham com os outros. 

 

E, isso, nada mais é que ausência de gratidão a Deus! Por isso, Joyce ressaltou, é fundamental repensar o verdadeiro significado de ser grato.

 

Portanto, ser grato não é apenas desfrutar de uma vida boa, mas compartilha-la com os irmãos que necessitam.

 

Veja mais fotos do aniversário da CERV

 

Em toda a pregação, a missionária destacou que feliz é o que dá, grato é o que dá, pois quem não age dessa forma, demonstra ingratidão.

 

Que o seu coração seja tão grato a ponto de agir em favor da obra do Senhor. Joyce Palomino

 

 Mensagem: Gratidão é compartilhar as bênçãos

 

 

Para encerrar esse tempo de festa e gratidão ao Senhor, o pastor Antônio Viana pregou sobre a vida de Maria, a mulher que ungiu os pés de Jesus.

 

 

A partir do texto de Marcos 14.3-9, o pastor ministrou a mensagem Aprendendo lições de gratidão com Maria.

A seguir, veja as lições que Maria ensina a igreja e reflita se, assim como ela você tem sido grato (a) Jesus:
1 – Maria fez  o que pôde;
2 –  MARIA FEZ O SEU MELHOR;
3-  MARIA DEU O QUE TINHA DE MAIS VALOR;
4 – MARIA FEZ APESAR DAS CRÍTICAS;
5 – MARIA FEZ SÓ PARA AGRADAR A JESUS;
6- MARIA FEZ A PESSOA CERTA;
7-  MARIA FEZ NO TEMPO CERTO;
8- MARIA FEZ COM REFLEXO PARA A ETERNIDADE.

 

 

O pastor Antônio terminou sua mensagem convidando os irmãos a imitarem as atitudes de Maria, pois elas demonstram verdadeira gratidão ao Senhor e acrescentou:

 

Amados, sei que essa igreja pertence ao Senhor, por isso, amem essa igreja, amem a pastora Graça! Pr. Antônio Viana

 

Mensagem: Aprendendo lições de gratidão com Maria

 

 

Presente da Mocidade

A festa de 15 anos da CERV foi encerrada com a entrega de um quadro com o texto Quinze anos, um só Deus e uma igreja restaurada escrito pelos jovens da Mocidade e uma oração de gratidão.

 

Logo em seguida foi cantado o tradicional “parabéns”, com direito a bolo e vela de aniversário e muitos aplausos ao Senhor Jesus!

 

Louvo ao Senhor porque Ele é que tem sustentado a CERV ao longo desses 15 anos. Quero agradecer a minha família e a cada ovelha que tem andado ombro a ombro comigo, servindo ao Senhor e o amando de todo o coração! Que Deus nos conceda mais anos na Sua presença, para adorá-lo e servi-lo com excelência! Pra. Graça Pitzer.

 

A Comunidade Evangélica Restaurando Vidas louva a Jesus por mais este aniversário e agradece pela vida da pastora Graça Pitzer, que incansavelmente tem dedicado sua vida a Jesus e as ovelhas com amor e fé inabalável!

 

Mais informações sobre a CERV ligue: (31)3451-5956 ou envie um email para: contato@restaurandovidascerv.com.br

 

Comunicação CERV

Filho, volta

Filho, volta é uma mensagem que trata sobre o perdão e o amor de Deus pelos seus filhos.

É o convite do Senhor para seus filhos, que o abandonaram, para retornarem a casa Dele.

Muitos saíram literalmente da igreja, da Casa de Deus, mas há aqueles que ainda permanecem fisicamente, mas estão com seus corações distantes do Senhor.

O problema em ambas situações é que quanto mais longe de Deus e de seus propósitos, mais difícil fica a volta.

E essa volta torna-se dificultosa porque normalmente as pessoas têm dificuldade de pedir perdão e reconhecer seus erros.

Até apresentam remorso, que parece arrependimento, mas não passa de uma emoção momentânea.

Isso faz com que as pessoas vivam mais distantes dos planos e dos propósitos de Deus.

A questão é que Deus, como Pai, deseja o melhor para os seus filhos. Ele não tem prazer em ver o mal, a derrota ou a desgraça dos seus.

Para ilustrar esse amor imensurável do Senhor como Pai, Jesus contou a seguinte parábola:

“Jesus continuou: “Um homem tinha dois filhos.

O filho mais jovem disse ao pai: ‘Quero a minha parte da herança’, e o pai dividiu seus bens entre os filhos.

Alguns dias depois, o filho mais jovem arrumou suas coisas e se mudou para uma terra distante, onde desperdiçou tudo que tinha por viver de forma desregrada.

Quando seu dinheiro acabou, uma grande fome se espalhou pela terra, e ele começou a passar necessidade.

Convenceu um fazendeiro da região a empregá-lo, e esse homem o mandou a seus campos para cuidar dos porcos.

Embora quisesse saciar a fome com as vagens dadas aos porcos, ninguém lhe dava coisa alguma.

Quando finalmente caiu em si, disse: ‘Até os empregados de meu pai têm comida de sobra, e eu estou aqui, morrendo de fome

Vou retornar à casa de meu pai e dizer: ‘Pai, pequei contra o céu e contra o senhor, e não sou mais digno de ser chamado seu filho. Por favor, trate-me como seu empregado’.

Então voltou para a casa de seu pai. Quando ele ainda estava longe, seu pai o viu. Cheio de compaixão, correu para o filho, o abraçou e o beijou.

O filho disse: ‘Pai, pequei contra o céu e contra o senhor, e não sou mais digno de ser chamado seu filho’.

O pai, no entanto, disse aos servos: ‘Depressa! Tragam a melhor roupa da casa e vistam nele. Coloquem-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés.

Matem o novilho gordo. Faremos um banquete e celebraremos, pois este meu filho estava morto e voltou à vida. Estava perdido e foi achado!’. E começaram a festejar.

Enquanto isso, o filho mais velho trabalhava no campo. Na volta para casa, ouviu música e dança, e perguntou a um dos servos o que estava acontecendo.

 O servo respondeu: ‘Seu irmão voltou, e seu pai matou o novilho gordo, pois ele voltou são e salvo!’

O irmão mais velho se irou e não quis entrar. O pai saiu e insistiu com o filho, mas ele respondeu: 

‘Todos esses anos, tenho trabalhado como um escravo para o senhor e nunca me recu­sei a obedecer às suas ordens. E o senhor nunca me deu nem mesmo um cabrito para eu festejar com meus amigos.

Mas, quando esse seu filho volta, depois de desperdiçar o seu dinheiro com prostitutas, o senhor comemora matando o novilho!’.

O pai lhe respondeu: ‘Meu filho, você está sempre comigo, e tudo que eu tenho é seu.

Mas tínhamos de comemorar este dia feliz, pois seu irmão estava morto e voltou à vida. Estava perdido e foi achado!” (Lucas 15.11-32).

O desejo do pai da parábola era o melhor para seus dois filhos. Entretanto, chegou um ponto que o filho mais novo pediu sua herança e partiu da casa do pai.

O que ele não pensou é que longe do Pai, dos caminhos de Deus, não há razão de ser.

No princípio suas escolhas pareciam as mais corretas, afinal, tudo estava dando certo: dinheiro, diversão e muitos amigos.

Porém, depois que o dinheiro acabou, as amizades e alegrias foram embora. E ele ficou só.

Esse jovem estava sozinho, derrotado e em miséria ao ponto de que lhe restava apenas o trabalho e a comida dos porcos.

Muitas das vezes, assim como esse jovem da parábola, as pessoas vão de mal a pior.

E quando estão no fundo do poço reconhecem a miséria espiritual e a derrota que abrange todas as áreas da vida.

Então, nesse momento recordam-se da Casa do Pai.

Nesse momento é necessário fazer uma escolha: permanecer onde está ou retornar para os braços do Pai.

Talvez, seja esse o seu caso, você saiu da presença e da casa do Pai. Está vivendo longe dos propósitos de Deus.

O Senhor tem perdão e amor para você, por isso Ele diz: Filho, volta!

Hoje, o Senhor declara a você: Filho, volta! E para você retornar há dois passos fundamentais:

1- Reconhecer seus pecados e arrepender-se.

2- Regressar definitivamente para a Casa do Pai

Será na presença de Deus, na Casa Dele, que você será restaurado e cuidado para, então, retornar aos propósitos que Ele tem para a sua vida.

O Senhor tem perdão e amor para você, por isso Ele diz: Filho, volta!

Ouça esta canção e seja recebido nos braços do Pai

Filho, volta, pois o amor e o perdão do Pai te espera. Uma nova vida em Cristo Jesus está disponível para você!

Ouça a mensagem ‘Filho, volta’ e receba o amor e o perdão do Pai:

Comunicação CERV

Aquieta minha alma

Aquieta minha alma é uma mensagem que trata sobre as adversidades que afligem a alma dos filhos de Deus.

É uma mensagem de esperança para a sua vida, não importa o problema ou a situação na qual você se encontra. Há esperança para você!

Estamos no princípio de 2018 e há pessoas que por estarem vivendo problemas sem resolução, já desistiram de prosseguir, desistiram dos seus sonhos.

Entretanto, apesar de tudo, Deus quer trazer esperança ao coração dos seus filhos (as), ao seu coração.

Em Salmos capítulo 42, versos de 1 ao 11, está escrito:

“Como a corça anseia pelas correntes de água, assim minha alma anseia por ti, ó Deus.

 Tenho sede de Deus, do Deus vivo; quando poderei estar na presença dele?

Dia e noite, as lágrimas têm sido meu alimento, enquanto zombam de mim o tempo todo, dizendo: “Onde está o seu Deus?”

Meu coração se enche de tristeza, pois me lembro de como eu andava com a multidão de adoradores, à frente do cortejo que subia até a casa de Deus, cantando de alegria e dando graças, em meio aos sons de uma grande festa.

Por que você está tão abatida, ó minha alma? Por que está tão triste? Espere em Deus! Ainda voltarei a louvá-lo, meu Salvador e

meu Deus! Agora estou profundamente abatido, mas me lembro de ti, desde o distante monte Hermom, onde nasce o Jordão, desde a terra do monte Mizar.

Ouço o tumulto do mar revolto, enquanto suas ondas e correntezas passam sobre mim.

Durante o dia, porém, o Senhor me derrama seu amor, e à noite entoo seus cânticos e faço orações ao Deus que me dá vida.

Clamo: “Ó Deus, minha rocha, por que te esqueceste de mim? Por que tenho de andar entristecido, oprimido por meus inimigos?”

Os insultos deles me quebram os ossos; zombam de mim o tempo todo, dizendo: “Onde está o seu Deus?”

Por que você está tão abatida, ó minha alma? Por que está tão triste? Espere em Deus! Ainda voltarei a louvá-lo, meu Salvador e meu Deus!”

Ouça este louvor e deixe Deus ministrar ao seu coração

Este Salmo é um exemplo do que pode acontecer com qualquer filho (a) de Deus.

A Bíblia afirma que no mundo todos encontrariam aflições, e muitas a respeito das quais não se encontra explicação ou resposta.

Muitas vezes o que resta são as lágrimas, é chorar diante de Deus e pedir socorro a Ele.

É interessante observar que este Salmo não relata sobre uma pessoa que estava sofrendo consequências de escolhas erradas.

Mas sim sobre uma pessoa que estava passando por uma adversidade ou situação difícil, que pode vir sobre os filhos (as) de Deus.

E é justamente nestes momentos que surgem pessoas para questionar: Onde está o seu Deus? Onde está o Deus que você diz que serve, ama e confia?

Pode ser que hoje a situação esteja difícil e que o quê te sustenta são as lágrimas de dia e de noite, mas espere em Deus, pois você ainda o louvará!

Será que você verdadeiramente está esperando em Deus?

Por que algumas pessoas ,em vez de esperar no Senhor, buscam nos homens resposta e auxilio.

Entretanto, isto é errado, pois o único capaz de auxiliar o homem plenamente é Deus!

E normalmente, nestes períodos de lutas, o Inimigo (Satanás ) usa pessoas para levantar questionamentos sobre a fé do filho (a) de Deus:

“Onde está O seu Deus? Eu que não sirvo a este Deus e não vou a igreja como você vai estou muito bem: trabalho, estudo e tenho as coisas que desejo. E você? está aí nesta situação!”

E muitos filhos (as) dão ouvidos a estas palavras e começam a pensar: “Será que realmente meu Deus vai me ajudar? Será que Ele realmente fará algo? Será?!”

E em meio a estes questionamentos continuam a surgir as dificuldades, uma atrás da outra, e a vida parece não ter sentido algum.

Então a pessoa chora, por não ver sentido e respostas para tudo o que está vivendo.

Até quando você pode suportar? Você ainda consegue crer em Deus e ter esperança Nele?

É neste momento que há separação entre os que são corajosos e permanecem e aqueles que desistem e retrocedem.

Será que você pode declarar: Eu sei em quem eu tenho crido?

Qual será a sua escolha: desistir ou permanecer? Desistir ou ter esperança?

No livro de Salmos, capítulo 73, versos 1 e 2, Asafe declara:

“Certamente Deus é bom para Israel, para os que têm coração puro. Quanto a mim, quase tropecei; meus pés escorregaram e quase caí.”

Neste trecho, Asafe afirma que foi por pouco que ele trocou os caminhos do Senhor por outros caminhos. E logo a seguir explica o por quê deste sentimento:

“Pois tive inveja dos orgulhosos quando os vi prosperar apesar de sua perversidade.

Levam uma vida sem sofrimento e têm o corpo saudável e forte.

Não enfrentam dificuldades, nem estão cheios de problemas, como os demais

Ostentam o orgulho como um colar de pedras preciosas e vestem-se de crueldade.

Seus olhos cobiçam sempre mais, e o coração vive cheio de más intenções.

Zombam e falam somente maldades; em seu orgulho, ameaçam usar de violência.

Falam como se fossem donos dos céus, e suas palavras arrogantes percorrem a terra.

Por isso, o povo se volta para eles e bebe todas as suas palavras.

“O que Deus sabe?”, perguntam. “Acaso o Altíssimo tem conhecimento disso?

Vejam como os perversos desfrutam uma vida tranquila, enquanto suas riquezas se multiplicam.”

Asafe neste texto está observando sua vida e comparando-a com a dos ímpios.

Ele era um homem de Deus, levita, viria  na casa do Senhor.

Ao observar suas lutas e problemas e, ao mesmo tempo observar os homens ímpios,  percebe que eles não possuem os mesmos problemas e dificuldades que ele, pelo contrário estão bem, sem problema algum.

E por um instante ele começa a invejar estas pessoas e a querer ter a mesma vida que eles.

“Foi à toa que mantive o coração puro? Foi em vão que agi de modo íntegro? O dia todo só enfrento problemas; cada manhã sou castigado” (Sl 73.13 e 14)

Este questionamento chegou ao seu coração. Asafe servia e dedicava a sua vida a Deus e passava por problemas, já, aqueles que não estavam preocupados em agradar ao Senhor, possuíam tudo o que o levita desejava.

Porém estes questionamentos encontram respostas assim que ele entra na Casa do Senhor:

 “Então, entrei em teu santuário, ó Deus, e por fim entendi o destino deles” (Sl 73.17)

E então percebe que o fim dos ímpios é a destruição por escolherem permanecer longe do Senhor.

E então pôde concluir seu pensamento declarando:

“Quanto a mim, como é bom estar perto de Deus! Fiz do Senhor Soberano meu refúgio e anunciarei a todos tuas maravilhas” (Sl 73.28).

Você pode estar enfrentando os piores momentos da sua vida e sua alma pode estar abatida, mas se você tem esperança em Deus você pode declarar:

“Eu ainda o louvarei”
Ouça a mensagem “Aquieta minha alma” e permita que o Senhor encha seu coração de esperança:

 

Comunicação CERV

Aprendi

Aprendi… e, ao olhar para o ano que se passou, agradeço. Pois vivi experiências que me marcaram e agregaram valores inesquecíveis…

Aprendi que esperar é difícil quando se quer ter o controle de tudo. Mas quando se entrega tudo nas mãos de Deus fica bem mais fácil.

Aprendi que orar é mais do que remédio de última hora, mas de todas as horas.

Aprendi que na Palavra de Deus encontro mais respostas do que minha mente humana consegue formular.

Aprendi que ninguém precisa conhecer e se relacionar com Cristo pela dor. Mas que, ainda assim, é nesse momento que muitos O têm conhecido.

Aprendi que as pessoas gostam de julgar pela aparência. Mas, quando se tem a convicção de quem se é em Cristo, isso não faz diferença.

Aprendi que diploma e carreira são importantes.

Porém, há situações em que eles não farão diferença, mas sim o Cristo que carrego no coração.

Saiba como ser perseverante em 2018

Aprendi que as pessoas sempre questionam as boas ações.

Isso acontece por causa do curso deste mundo. Então, elas estão ficando desacostumadas a ouvir:

“Bom dia!”, “Obrigada” ou “Deixe-me te ajudar!”.

Aprendi que há pessoas que se importam com as suas lutas e dificuldades.

E elas têm sempre a mão estendida, o afago do abraço e palavras de sabedoria.

Aprendi que muitas vezes não serão as suas palavras a consolar alguém, mas a sua presença.

Aprendi que quando faltar palavras, segurar a mão de alguém significa: “Ei, eu estou aqui, conte comigo!”.

Aprendi que todo dia tem muita gente morrendo.

E, ao mesmo tempo, tem muita gente nascendo. E isso torna a criação de Deus ainda mais bela e misteriosa.

Aprendi que quando se esgotam as ações humanas, é aí que Deus entra na história e faz o impossível acontecer.

Aprendi que é preciso acreditar até o fim, mesmo que o fim não aconteça conforme as minhas orações.

Faça metas para 2018

Aprendi que quando se está longe de casa o que mais desejamos é estar lá. Não pela estrutura física, mas pelo aconchego e amor das pessoas que nela moram.

Aprendi que não vale a pena perder tempo com raiva, mágoa e com o passado.

A vida passa tão rápido e o tempo que se perde com esses sentimentos poderia ser investido em perdão, amor e em viver um hoje diferente.

Aprendi que uma lágrima no fim da vida não é só tristeza pela partida, mas a certeza de missão cumprida e carreira percorrida.

Aprendi que nenhum dinheiro nesta terra se compara a alegria de estar no lugar certo e fazendo exatamente o que Deus queria.

Aprendi que amar vai além de dizer: “Eu te amo!”.

Amar é verbo de ação, é presença, é negar a si mesmo.

É muitas vezes ir além dos limites físicos e ainda assim ficar contente porque o outro está bem e feliz.

Aprendi que juntando todos os “aprendis” escritos aqui, mais outros que não couberam, poderia resumir na seguinte sabedoria:

Só vale a pena viver e aprender porque Jesus vive em mim!

Saiba mais sobre os assuntos tratados no texto “Aprendi”, participe dos nossos cultos!
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Kátia Brito

Ele nos amou primeiro

Ele nos amou primeiro. E esse amor foi manifesto na cruz do Calvário.

E foi na cruz, prestes a morrer, que Jesus fez a proclamação de vitória mais importante da história  da humanidade, quando disse:

Está consumado!

Ele cumpriu a Sua missão, e o que aparentemente foi o maior dos fracassos era, na realidade, a vitória mais incontestável.

Ao render o Espírito, Ele derrotou Satanás, despojou-se de todas as hostes malignas.

E, diferente do que muitos pensam, isso não aconteceu na ressurreição, mas no momento em que Jesus entregou Seu Espírito.

Em Colossenses, capítulo 2, versículo 15, diz que foi na cruz:

E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz

Um homem justo passou pela terra sem curvar-Se ao pecado. O segundo Adão não foi seduzido como o primeiro. Mesmo diante do sofrimento tão extremo, Ele venceu, obedeceu ao Pai em tudo.

Passou pela vida sem contrair a dívida da rebelião. Seu sacrifício foi apresentado no Céu como pagamento pela iniquidade de todos nós.

Na cruz Jesus venceu o pecado, mas era também necessário que vencesse a morte.

Nos três dias que se seguiram à cruz, Ele desceu às regiões mais baixas da terra e enfrentou o inferno.

Aprenda mais sobre o amor e misericórdia de Deus

Quando a justiça divina foi satisfeita e a oferta pelo pecado foi aceita, Deus O ressuscitou. Não era possível que os grilhões da morte O retivesse, de forma alguma.

Em Atos, capítulo 2, verso 24, diz assim:

Ao qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse Ele retido por ela

Ao ressuscitar, Jesus devolveu a vida eterna aos homens e assumiu toda autoridade nos céus e na terra.

Veja Mateus 28.18, em que Ele diz:

…Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”. E essa autoridade nos foi outorgada por Ele quando disse: “Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura

Por isso hoje podemos repousar sobre a graça e essa autoridade. Um homem conseguiu finalmente reaver tudo aquilo que o primeiro Adão tinha perdido.

Ele é o nosso Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito do Pai, que tornou-Se o Primogênito ao nos fazer filhos e filhas do Pai celestial.

Nossa fé está Nele, o centro da nossa vida é Jesus. Hoje Ele vive! Aleluia!

Quando olhamos para o espelho da Bíblia, dizemos que somos cristãos; a palavra ‘cristão’ não significa aquele que é da religião de cristo, mas, sim, aquele no qual Cristo vive.

A nossa fé é essa vida, não é o nosso esforço em ter a vida cristã, mas a nossa rendição em permitir que Cristo viva por meio da nossa vida.

Que glorioso é isso! Nós O amamos porque Ele nos amou primeiro. Ninguém nos ama mais do que Ele, ninguém nos perdoa como Ele.

Ele é o centro da nossa vida. Se hoje temos vida, é porque um dia Ele deu a própria vida para que tivéssemos vida em abundância. Glorificado seja Seu nome hoje e sempre!

Pr. Márcio Valadão

Aprenda mais sobre o assunto “Ele nos amou primeiro”, participe do Culto da Restauração. Realizado ás terças, às 19:30, na CERV (Rua Érico Veríssimo, 1167- Santa Mônica).
Mais informações ligue (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

A diferença que Jesus faz na família

O texto de João 2.1-11, nos fala que Jesus foi a uma festa de casamento.

Por meio deste evento, podemos aprender algumas lições que podem restaurar a sua vida e salvar o seu casamento:

1- Jesus é a pessoa mais importante a ser convidada para o casamento. Ele estava presente naquele casamento e salvou aquela família de um grande constrangimento.

A maior necessidade das famílias hoje é a presença de Jesus.

2- Precisamos discernir com rapidez quando a alegria está acabando. Maria percebeu que o vinho estava acabando e que alguma coisa deveria ser feita. O vinho é símbolo da alegria.

Muitos casamentos naufragam porque os cônjuges não discernem as crises no seu nascedouro. Deixam o tempo passar sem nenhuma atitude tomar.

Aprenda como batalhar pela sua família

3- Precisamos recorrer à pessoa certa na hora da crise. Maria buscou a Jesus.

O segredo da felicidade conjugal não é a ausência de problemas, mas ter sabedoria e pressa para levar os problemas a Jesus.

Contudo, muitos casais, ao entrarem em crise, cavam cisternas rotas onde não há água. Buscam ajuda em caminhos que só os fazem desviar mais da vereda da felicidade.

4- Precisamos obedecer e fazer o que Jesus manda. Ele mandou os serventes encherem de água as talhas.

Sempre que o casal se dispõe a obedecer prontamente a Palavra de Deus, o vinho da alegria começa a jorrar de novo dentro do lar.

5- Precisamos ser guiados pela fé e não pelos nossos sentimentos. Aqueles serventes creram e encheram de água as talhas.

O milagre da transformação acontece quando nos dispomos a crer, mesmo que a nossa razão não consiga explicar.

6- Quando Jesus intervém na família, o melhor sempre vem depois. O vinho que Jesus ofereceu era de melhor qualidade. Assim, os melhores dias do casamento não são os da lua de mel e sim os que se seguem à entrada de Jesus na família.

Quando Ele reina plenamente a vida conjugal se torna mais consistente, profunda e madura.

Saiba como proteger sua família do mal

7- Quando Jesus intervém na família, as pessoas glorificam a Deus e passam a crer nele. Não há milagre maior do que uma família transformada. Jesus é o mesmo hoje.

Ele pode restaurar também a alegria lá na sua casa e fazer florescer no seu coração a esperança de uma nova vida, de uma família cheia de verdor e felicidade!

Rev. Hernandes Dias Lopes

Aprenda sobre “A diferença que Jesus faz na família”. Participe do Culto da Família, celebrado hoje, às 19 horas, na CERV.
Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br

Page 1 of 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén