“Era a hora terceira quando o crucificaram. E, por cima, estava, em epígrafe, a sua acusação: O REI DOS JUDEUS” (Mc 15.26,27)

Às 9 horas da manhã aconteceu a crucificação de Jesus e ao meio dia Ele morreu.  Antes deste fato, vários eventos marcaram o último dia de Cristo, até culminar no acontecimento que mudaria para sempre a nossa história. Vejamos quais foram esse eventos:

Jesus ora no Getsêmani – “E, adiantando-se um pouco, prostrou-se em terra; e orava para que, se possível, lhe fosse poupada aquela hora. E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível; passa de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres” (Mc 14.35,36);

Pedro, Thiago e João dormem – “E, voltando para os discípulos, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Então, nem uma hora pudestes vós vigiar comigo? (Mt 26. 40);

Judas trai Jesus – “Falava Ele ainda, e eis que chegou uma multidão; e um dos doze, o chamado Judas, que vinha à frente deles, aproximou-se de Jesus para o beijar. Jesus, porém, lhe disse: Judas, com um beijo trais o Filho do Homem?” (Lc 22.47,48);

Pedro nega Jesus – “Então, voltando-se o Senhor, fixou os olhos em Pedro, e Pedro se lembrou da palavra do Senhor, como lhe dissera: Hoje, três vezes me negarás, antes de cantar o galo. Então Pedro, saindo dali, chorou amargamente” (Lc 22.61,62)

Pilatos reluta – “Disse Pilatos aos principais sacerdotes e às multidões: Não vejo neste homem crime algum” (Lc 23-4);

O sinédrio incita a multidão contra Jesus – “Mas estes incitaram a multidão no sentido de que lhes soltasse, de preferência, Barrabás” (Mc 15.11);

A multidão escarnece – “Que mal fez ele? Perguntou Pilatos. Porém cada vez clamavam mais: Seja crucificado!( …) E o povo todo respondeu: Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos” (Mt 27- 23 e 25);

Os soldados romanos ferem Jesus e o coroam com uma coroa de espinhos – “Então os soldados o levaram para dentro do palácio, que é o pretório, e reuniram todo o destacamento. Vestiram-no de púrpura e, tecendo uma cora de espinhos, lha puseram na cabeça. Davam-lhe  na cabeça com um caniço, cuspiam nele e pondo-se de joelhos, o adoravam” (Mc 15.16,17 e 19);

Jesus caminha até o calvário – “Tomaram eles, pois, a Jesus; e ele próprio, carregando a sua cruz, saiu para o lugar chamado calvário, Gólgota, em hebraico” (Jo 19.17);

As pessoas escarnecem de Jesus – “Os que iam passando, blasfemavam dele, meneado a cabeça e dizendo: Ah! Tu que destróis o santuário e, em três dias, o reedificas! Salva-te a ti mesmo, descendo da cruz!” (Mc 15.29, 30);

Jesus é crucificado – “Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda” (Lc 23 33);

Jesus morre – “Então, Jesus clamou em alta voz: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito! E, dito isto expirou” (Lc 23.46)

Jesus morreu, para muitos foi o fim de um problema, para outros o fim de um sonho, entretanto, a maioria não havia compreendido as Palavras do mestre. Ele disse que morreria, mas ao terceiro dia ressuscitaria (Mt 16.21).

Hoje é sexta, mas domingo está chegando e com ele a vitória sobre a morte: A ressurreição do Salvador!

Nesta sexta agradeça ao Senhor pois, por sua morte, foi nos dada a vida eterna. Na cruz recebemos a maior prova do amor de Deus para conosco! E por meio desse grande amor vivemos!

A seguir, assista ao vídeo que traz um trecho do sermão: “Domingo está chegando”, do pastor Shadrach Meshach Lockridge:

Domingo, 16 de abril, às 6 horas da manhã, celebraremos o Culto da Ressurreição! Participe conosco desta celebração!

Nossa igreja fica à Rua Érico Veríssimo, 1167 – Santa Mônica. Mais informações ligue: (31) 3451-5956 ou envie um e-mail para: contato@restaurandovidascerv.com.br